Divã

Cinema quinta-feira, 16 de abril de 2009

 “Divã” conta a história de Mercedes, uma mulher de 40 anos que vive às voltas com as alegrias e desafios da sociedade contemporânea. Casada e mãe de dois filhos, Mercedes decide, mesmo sem saber bem o porquê, procurar um psicanalista. E, assim, o que antes era apenas uma curiosidade, se transforma em uma experiência devastadora, que provoca uma série de mudanças em sua vida cotidiana. No divã, Mercedes questiona o seu casamento, a realização profissional e seu poder de sedução. A melhor amiga Mônica, a companheira de todos os momentos, vê de perto a transformação de Mercedes e participa de suas novas experiências e descobertas, apesar de nem sempre concordar com suas escolhas. As revelações de Mercedes para o analista, assim como as conversas com a melhor amiga, dão novo rumo à vida de Mercedes que a princípio parecia boa, estável, mas sem grandes emoções. É só o princípio de uma grande transformação.

Inicialmente, parece um daqueles filmes feitos pra um público-alvo bem restrito: As donas de casa de cinquenta anos que acompanham fervorosamente a novela das sete. Claro que isso é uma visão totalmente distorcida e preconceituosa. O filme é feito pra mulheres de quarenta anos que acompanham a novela das seis.

Calma, calma, é só uma piada…

 “Molecada não aprende, viu?”

A história é mais ou menos assim: Mercedes é uma mulher comum, que se casou cedo, teve filhos e viveu feliz pra sempre. Ou até começar a frequentar o analista. Despejando todos os seus problemas pra um desconhecido [Que inclusive não aparece no filme ou nos créditos finais], ela acaba se dando conta de que sua vida não é tão perfeita assim.

 Cabeleireiro boiola é clichê.

Ela então acaba por se permitir reviravoltas na vida, sejam elas permitidas ou não. Ela ficou presa, estagnada naquela vida morna, sem sal. E acho que todo mundo [Que tenha vivido um pouco, pelo menos] já se viu em situação semelhante. Não igual, claro. Mas no mesmo sentimento, de querer mudar, de precisar mudar.

 “Mas tudo passa, tudo paaaaaaaaaaaaaassa…”

É uma comédia que não é só comédia, você até consegue rir com algumas coisas, mas ela também faz você pensar sobre você mesmo, e inicia uma auto-reflexão meio involuntária. A menos que você seja um boçal esteja plenamente satisfeito com sua vida, e acho que pouca gente se encontra assim.

Divã

Divã (90 minutos – Comédia)
Lançamento: Brasil, 2009
Direção: José Alvarenga Jr.
Roteiro: Marcelo Saback
Elenco: Lília Cabral, Cauã Reymond, José Mayer, Alexandra Richter, Reynaldo Gianecchini, Helena Fernandes

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito