Como Vencer o Oscar I – Qual Gênero escolher?

Clássico é Clássico segunda-feira, 07 de Fevereiro de 2011

O Oscar está chegando e com toda a pouca animação que o cerca, vamos dizer que você tomou uma decisão: Vou colocar alguns carecas dourados na minha prateleira. Ótimo. Agora só falta planejar. É claro que se você quiser um prêmio de áudio, visual ou relativo a edição, a escolha parece simples: Avatar Um filme de ficção científica com muitas cenas de ação. Mas você não quer isso. Você quer a nata, o prêmio de Melhor Filme. Então… Qual gênero escolher?

Terror: Next!

O gênero que nos trouxe clássicos imortais como Psicose, O Bebê de Rosemary, O Exorcista e Tubarão, só levou um prêmio. O Silêncio dos Inocentes, em 1992. Mas espere aí – a academia não iria dar o braço a torcer: classificaram-o apenas como thriller. E não se preocupem – farão o mesmo (Com o adendo “psicológico”), se Cisne Negro levar o prêmio.

 Única obra de todo um gênero a levar o prêmio.

Comédia: Esqueçam as risadas

Com certeza isso não será novidade para ninguém, mas filmes de comédia não levam o Oscar. Durante os 82 anos, isso só aconteceu 14 vezes. E forçando a barra, ao incluir filmes que tem momentos cômicos: Aconteceu Naquela Noite (1935), Do Mundo Nada se Leva (1939), A Sinfonia de Paris (1952), A Volta ao Mundo em 80 Dias (1957), Gigi (1959), Se Meu Apartamento Falasse (1961), As Aventuras de Tom Jones (1964), Minha Bela Dama (1965), Oliver! (1968) Golpe de Mestre (1974), Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1978), Forrest Gump (1994), Shakespeare Apaixonado (1999) e Chicago (2003). 14 em 82. Mas espere aí. Tiremos os romances e os musicais. Nos resta: A Volta ao Mundo em 80 Dias, As Aventuras de Tom Jones, Golpe de Mestre, Noivo Neurótico, Noiva Nervosa e Forrest Gump. 5 em 82. Sendo os dois primeiros presença constante nos top 10 de piores vencedores de todos os tempos. E dois dos outros (Excluindo o filme de Woody Allen), figuram aqui com algumas ressalvas.

 As pessoas tem vergonha de dizer que gostam… Mas é de longe a obra mais divertida a levar o prêmio.

Guerra: Não se deixe enganar

É comum achar que filmes de guerra são favoritos no que se diz a levar a premiação. Pura enganação. Com exceção de Guerra ao Terror, que ganhou o Oscar de 2010, o último filme do gênero a levar o prêmio foi Platoon, em 1986. A não ser que você considere filmes passados durante a guerra – e aí sim, você pode incluir mais dois: A Lista de Schindler, e Paciente Inglês (Em 1994 e 1997 reespectivamente). E claro, Coração Valente (1996). Ainda assim, muito pouco para o que parecia uma aposta tão certa.

 Patton e Platoon: Já tem idéia de qual vai ser o nome do seu próximo filme de guerra?

Ação: Uma Nova Promessa?

Inclua os vencedores do gênero guerra e adicione Conexão França (1972), Gladiador (2001), Os Inflitrados (2007) e Onde os Fracos Não tem Vez (2008). O interessante, no entanto, é que se nota um aumento substancial na última década.

 Onde os Fracos Não tem Vez: Como não dar o Oscar para uma arma dessas?

Ficção Científica e Fantasia: Nerds não tem vez no Oscar

Os maiores vencedores dos prêmios visuais, também são os maiores perdedores no prêmio de Melhor Filme. Apenas Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei foi agraciado. Se serve como supositório consolo, aposto que Viagem a Lua (1902) e Metrópolis (1926) levariam se o prêmio existisse. Ou não, pois foram um curta e um filme estrangeiro respectivamente. Esqueçam.

 Parabéns nerds, graças ao seu filme, o Brasil ainda não tem um Oscar.

Musicais: Já foi-se o tempo

Ok. Chicago é de 2003… Não faz tanto tempo afinal. Mas… Antes dele, o último musical a levar um prêmio foi Oliver! em 1969.

 Chicago: Falsas esperanças.

Faroeste: Nunca foi um forte concorrente

Apenas quatro filmes em toda a história levaram o prêmio. Cimarron (1931), Dança com Lobos (1991), Os Imperdoáveis (1993) e Onde os Fracos Não tem Vez (2008). E olha que o último não tem nem cavalos.

 Os Imperdoáveis: Clint podia ter parado aí…

Dramas: O Verdadeiro Pote de Ouro

A regra é clara: Faça a audiência lacrimejar. Seja com um romance (Quem quer ser um Milionário?, 2009), uma biografia (Uma Mente Brilhante, 2002) ou um mela cueca esportivo (Menina de Ouro, 2004). Se apelar pro choro, qualquer coisa vale – Crash – No Limite (2006) que o diga. Pra falar a verdade – olhando a lista dos 82, eu consigo separar de 10 a 12 filmes que não se encaixariam no gênero. Mas vocês já sabiam disso. Afinal, eles são para a academia, o que a estética da fome é para o cinema brasileiro.

 …mas deixaram ele fazer o hiper dramático Menina de Ouro…

Sejamos justos…. Desde o ano passado, quando a academia abriu para 10 indicações a melhor filme, passamos a ter uma lista bem diversificada. Basta ver a desse ano.

127 Horas (Terror ou Thriller/Biográfico)
Cisne Negro(Terror ou Thriller Psicológico)
A Origem (Ação/Ficção Científica)
O Vencedor (Esportivo/Biográfico)
Minhas Mães e Meu Pai (Comédia)
O Discurso do Rei (Drama Histórico)
A Rede Social (Drama)
Toy Story 3 (Animação/Comédia)
Bravura Indômita (Faroeste/Ação)
Inverno da Alma (Drama)

 A maior imagem da história do Bacon?

Mas é claro que se o objetivo fosse ser chato, poderíamos definir reespectivamente como:
– O relato biográfico do drama de um homem preso em uma fissura.
– O drama freudiano de uma bailarina pressionada pelas pessoas a sua volta.
– O drama de um homem atormentado pela morte de sua mulher (Especialidade do Di Caprio).
– O drama esportivo de um lutador irlândes.
– O drama familiar, revestido de comédia agri-doce, de duas mães lésbicas.
– O drama histórico de um rei atormentado pelo seu problema físico.
– O drama de um garoto bilionário que abre mão de suas amizades.
– O drama de brinquedos esquecidos.
– O drama de uma garota que quer vingar seu pai.
– O drama de uma garota que quer achar seu pai.

Afinal, o quão extensa é a categoria Drama? Não cabe a mim responder. E nem me interessa a resposta.
Talvez fosse os filmes não serem classificados por gênero.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Salvador Bahia

    Que drama esse seu… rsrs

    Acho q o gênero se torna o mais forte, pq além de mexer com o emocional do telespectador, ñ só de forma negativa, mas tb positiva, acaba sendo o gênero mais próximo da realidade e, muitas vezes, acaba por trazer lições de vida. Eu gosto muito de comédia, terror e suspense; mas creio q o drama acaba sendo mais completo, pois, de fato, acaba agradando o público amante desse gênero. É o meu favorito. Nos outros gêneros, acaba havendo muito mais mentiras que no drama (exceto História, óbvio). Apesar de q, sem mentiras, comédia e terror ñ teria graça, né… ;)

  • Linda

    O drama realmente se destaca no Oscar, seja envolvendo romance, superação ou abordando conflitos reais, talvez por ser o gênero mais próximo da realidade e o mais capaz de emocionar e despertar reações no público, além de possibilitar histórias mais complexas e elaboradas, isso certamente influencia e favorece o gênero.

    Sejamos sinceros e terror sempre sofreu bullying da academia rsrs , eu até entendo em partes uma vez que filmes de terror geralmente são repletos de clichês e atuações medíocres, mas tem muitos bons que simplesmente foram ignorados.

    Romance e guerra devem vir brigando pelo segundo lugar, são gêneros que se bem trabalhados dificilmente não levam, musicais idem, embora não haja muitos ganhadores, quando um musical se destaca é quase certeiro o prêmio.

    Fantasia e ficção científica são gêneros que ao lado do terror e suspense eu simplesmente amo, tenho curtido também filmes de heróis mas esses que não levam mesmo rsrs , a academia tem preconceito, apesar que filmes assim dificilmente tem roteiros tão elaborados mas há as exceções, “Batman: O Cavaleiro das Trevas” é um baita filme de herói, poderia ter levado o Oscar.

busca

confira

quem?

baconfrito