Comentando os vencedores do Oscar 2015

Cinema segunda-feira, 09 de março de 2015

O Oscar, a maior festa do cinema®, foi um desses dias aí (Sério, eu não sei, não é fingimento) e como o Beico deveria ser um site antenado, descolado e engajado, vamos novamente comentar esta premiação que, para muitos, é o pináculo da indústria e para outros é só falta de algo melhor pra assistir durante a madrugada.

 Gastei bem mais tempo do que deveria nisso aí.

Melhor ator coadjuvante

Edward Norton (Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância)
Ethan Hawke (Boyhood – Da Infância à Juventude)
J.K. Simmons (Whiplash – Em Busca da Perfeição) – VENCEDOR
Mark Ruffalo (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
Robert Duvall (O Juiz)

Jo: J.J. Jameson, digo, J.K. Simmons foi o principal motivo para os velhinhos do Oscar olharem para Whiplash.

Loney: O Ethan Hawke parece ser gente fina mas não merece; como eu sou hipster não gosto mais do Mark Ruffalo; e não gosto de dar prêmio pra velho; entre o J.J. e o Edward Norton, fico com o primeiro porque achei que ele fosse protagonista também.

Pizurk: Cara, o J. K. Rowling Simmons rouba a cena em todos os filmes que eu vi. Os que ele participa, óbvio. Acho que esse prêmio foi mais que merecido, principalmente pelo conjunto da obra. Sim, porque o Oscar adora esse negócio de “não vamos premiar essa obra-prima, mas daqui uns anos a gente dá um bonde pra um filme merda da mesma pessoa pra compensar”.

Melhor figurino

O Grande Hotel BudapesteMilena Canonero – VENCEDOR
Vício InerenteMark Bridges
Caminhos da FlorestaColleen Atwood
MalévolaAnna B. Sheppard e Jane Clive
Sr. TurnerJacqueline Durran

Jo: Eu ficaria triste de concorrer com 2 filmes da Disney nessa bagaça aí. Ainda bem que os velhinhos do Oscar cagam pro Mickey.

Loney: Hotel Budapeste tem toda uma estética pópria própria, e eu me recuso a dar qualquer coisa pra Malévola e Caminhos da Floresta. Como os outros dois são filmes de época (Séculos 18 e 19, e década de 70), acho a premiação justa.

Pizurk: Eu acho que o ganhador tinha que ser aquele tubarão da Katy Perry. Melhor figurino [Não é uma fantasia] de todos os tempos. Mesmo porque, dificilmente eu noto roupa de filme, a menos que seja algo tipo um cowboy andando no meio do Japão feudal.

Melhor cabelo e maquiagem

Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo
O Grande Hotel Budapeste – VENCEDOR
Guardiões da Galáxia

Jo: Foi aí que eu comecei a desconfiar que alguém da produção de Grande Hotel Budapeste andou chupando o caralhinho murcho dos velhinhos do Oscar. Melhor cabelo e maquiagem do que o Steve Carell em Foxcatcher? O cara tava parecendo o Ben Stiller velho e só por isso já merecia um Oscar vitalício!

Loney: Primeiro fiquei meio surpreso ao ver que Guardiões não levou, mas aí lembrei que hoje é tudo em CG e caguei. E cago também pra filme de esporte (É tudo a mesma merda), então foda-se: Hotel Budapeste de novo.

Pizurk: Çaporra só tem três concorrentes? Que caralho é esse? Vai me dizer que só houveram três filmes que usaram cabelo e maquiagem o ano passado inteiro? E eu tou notando um padrão de premiar O Grande Hotel Budapeste nas categorias técnicas. Sinal de que não vai levar nada nas que realmente interessam.

Melhor filme estrangeiro

Relatos Selvagens (Argentina)
Ida (Polônia) – VENCEDOR
Leviatã (Rússia)
Tangerines (Estônia)
Timbuktu (França/Mauritania)

Jo: Blá blá blá, ninguém liga!

Loney: Assisti Leviatã e acho que só tá aí pra preencher lista, mas não é isso que importa. O que importa é que, lendo pela Wikipedia, Relatos Selvagens pareceu o mais legal, então esse prêmio tá errado.

Pizurk: Leviatã é um filme muito do pau no cu. Mas foi o único que eu vi, então ganhar um polonês tá bacana, considerando que polonês é tudo louco, então o filme deve ter sido maneiro.

Melhor curta de ficção

AyaOded Binnun e Mihal Brezis
Boogaloo and GrahamMichael Lennox e Ronan Blaney
Butter Lamp (La Lampe Au Beurre De Yak) – Hu Wei e Julien Féret
ParvanehTalkhon Hamzavi e Stefan Eichenberger
The Phone CallMat Kirkby e James Lucas – VENCEDOR

 Ligação à cobrar, para aceitá-la continue na linha…

Jo: É um reboot daquele filme com o Colin Farrel?

Loney: Aya é de Israel, Boogaloo and Graham é sobre dois pirralhos, Butter Lamp é sobre fotografia, Parvaneh é sobre imigrantes e The Phone Call é sobre aquele troço pra ligar caso você queira se matar… Se, no fim, o cara morre mesmo, então eu aprovo.

Pizurk: O que é pior do que trabalhar atendendo telefone? Trabalhar atendendo telefonemas de suicidas. Ganhou pelo drama.

Melhor documentário curta-metragem

Crisis Hotline: Veterans Press 1Ellen Goosenberg Kent e Dana Perry – VENCEDOR
JoannaAneta Kopacz
Our CurseTomasz Sliwinski e Maciej Slesicki
The Reaper (La Parka) – Gabriel Serra Arguello
White EarthJ. Christian Jensen

Jo: Pessoas que tem preguiça de entrevistar mais pessoas para fazer um documentário longa-metragem não merecem prêmios.

Loney: Caralho, maluco, um documentário sobre uma linha de ajuda à veteranos! Acho que nunca vi um filme tão puxa-saco… Se bem que o resto não ajuda em nada.

Pizurk: Esse resultado só prova que a academia é louca por guerra e soldados. Fetiche, talvez?

Melhor mixagem de som

Sniper Americano
Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância
Interestelar
Invencível
Whiplash: Em Busca da Perfeição – VENCEDOR

Jo: Mais do que obrigação.

Loney: O Jo falou tudo: Se não ganhasse, seria humilhante.

Pizurk: Cês também não querem nada, um filme sobre músicos não ganhar o prêmio de mixagem de som?

Melhor edição de som

Sniper Americano – VENCEDOR
Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância
O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos
Interestelar
Invencível

Jo: É tão difícil assim fazer barulho de tiro?

Loney: Obviamente Sniper Americano só levou como prêmio-cala-boca, pra gringaiada não encher o saco por não ter levado nada, senão seria de Whiplash também.

Pizurk: Cê vê que os concorrentes não são os mesmos de mixagem de som, porque edição de som é você enfiar sons que não existem ali. E até parece que Hollywood ia botar um rifle de precisão na mão do Bradley Cooper.

Melhor atriz coadjuvante

Patricia Arquette por Boyhood – Da Infância à Juventude – VENCEDOR
Keira Knightley por O Jogo da Imitação
Emma Stone por Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância
Meryl Streep por Caminhos da Floresta
Laura Dern por Livre

Jo: Sempre que a Emma Stone concorre a algo e não ganha, uma feminista faz um discurso chato.

Loney: Sou torcedor declarado da Meryl Streep, a Laura Dern estava num dos meus filmes favoritos, eu comeria de boa a Keira Knightley e a Emma Stone é a Emma Stone, mas assisti Boyhood e a Patricia Arquete manda bem pra caralho.

Pizurk: Categoria concorrida pra caralho. Mas como eu não tinha uma favorita, acho que tá bom assim [Não, a Emma Stone não tava tão bem assim em Birdman]

Melhores efeitos visuais

Capitão América 2: O Soldado Invernal
Planeta dos Macacos: O Confronto
Guardiões da Galáxia
Interestelar – VENCEDOR
X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

Jo: X-Men só tem gente pintada de azul e gente com peruca branca, tá fazendo o que aí? E macacos são mais maneiros do que espaços. Roubalheira isso aí.

Loney: Não assisti nada dissaê, mas não vou dar prêmio pra filme pra criança. E como o espaço é muito mais maneiro que macacos, por mim tudo bem.

Pizurk: Um filme que, graças às simulações feitas pra criar efeitos especiais, mudou a forma como a gente vê o mundo [Ou melhor, os buracos negros] não podia não ganhar.

Melhor curta de animação

The Bigger PictureDaisy Jacobs e Christopher Hees
The Dam KeeperRobert Kondo e Dice Tsutsumi
O BanquetePatrick Osborne e Kristina Reed – VENCEDOR
Me and My MoultonTorill Kove
A Single LifeJoris Oprins

Jo: Gostei do traço da animação do cachorrinho. OK.

Loney: De todos O Banquete tem o visual mais legal, então é isso aí, mesmo The Dam Keeper parecendo bom também.

Pizurk: Animação é Disney, segundo a academia.

Melhor longa de animação

Operação Big HeroDon Hall, Chris Williams e Roy Conli – VENCEDOR
Os BoxtrollsAnthony Stacchi, Graham Annable e Travis Knight
Como Treinar o Seu Dragão 2Dean DeBlois e Bonnie Arnold
Song of the SeaTomm Moore e Paul Young
O Conto da Princesa KaguyaIsao Takahata e Yoshiaki Nishimura

Jo: Os velhinhos do Oscar precisavam dar alguma coisa pra Marvel, não seria com Capitão América 2 ou Guardiões da Galáxia, então ok também.

Loney: Big Hero 6 comprou essa merda, é claro, mas Boxtrolls não merece e os outros dois são muito diferentes pra galera considerar assistir: Como Treinar o Seu Dragão, só porquê o primeiro foi bom.

Pizurk: Vide item anterior.

Melhor desenho de produção

O Grande Hotel Budapeste – Adam Stockhausen e Anna Pinnock – VENCEDOR
O Jogo da Imitação – Maria Djurkovic e Tatiana Macdonald
Interestelar – Nathan Crowley e Gary Fettis
Caminhos da Floresta – Dennis Gassner e Anna Pinnock
Sr. Turner – Suzie Davies e Charlotte Watts

Jo: É quando todo mundo da produção senta junto e faz um desenho coletivo?

Loney: Não vi nenhum outro, mas Hotel Budapeste usa bastante o desenho durante todo o filme, fazendo completamente parte do bagulho, então não é nada mais do que justo.

Pizurk: Não é desenho de produção, burro. É design de produto. Não que faça alguma diferença pra alguém, exceto a galera que trabalhou com isso.

Melhor fotografia

Emmanuel Lubezki – Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância – VENCEDOR
Robert Yeoman – O Grande Hotel Budapeste
Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski – Ida
Dick Pope – Sr. Turner
Roger Deakins – Invencível

 Sexy.

Jo: É óbvio que sim!

Loney: Contanto que não fosse o filme da Angelina Jolie, tudo bem, então já que tinha que dar pra alguém, Birdman tá aí pra isso.

Pizurk: Considerando o uso de iluminação, transições e tudo mais, e a grande quantidade de planos únicos no filme, Birdman mereceu. Se bem que eu não vi os outros. Exceto o da Jolie, mas como disse o Loney, não merece mesmo.

Melhor edição

Sniper Americano – Joel Cox e Gary D. Roach
Boyhood – Da Infância à Juventude – Sandra Adair
O Grande Hotel Budapeste – Barney Pilling
O Jogo da Imitação – William Goldenberg
Whiplash – Em Busca da Perfeição – Tom Cross – VENCEDOR

Jo: Um cara gritando e outro tocando bateria. É tão difícil de editar isso?

Loney: Tenho uma sensação na base do cu que me diz que O Jogo da Imitação deveria levar, e meu cu nunca mentiu pra mim.

Pizurk: Quem tinha que ganhar esse era a galera de Boyhood, só porque se fodeu pra juntar DOZE ANOS de material num filme de duas horas e meia.

Melhor documentário

O Sal da Terra
Citizenfour – VENCEDOR
A Fotografia Oculta de Vivian Maier
Last Days in Vietnam
Virunga

Jo: Esse é o prêmio que os velhinhos decidem na purrinha.

Loney: A menos que esse filme fale mal até da trigésima oitava geração da família do Snowden essa premiação não faz sentido.

Pizurk: Pra ganhar documentário tem que ser documentário subversivo. Quanto mais subversivo, melhor. Cês tem que lembrar que a galera que trabalha com cinema costuma ser “de humanas”.

Melhor canção original

Everything Is Awesome de Shawn Patterson (Uma Aventura Lego)
Glory de John Stephens e Lonnie Lynn (Selma) – VENCEDOR
Grateful de Diane Warren (Além das Luzes)
I’m Not Gonna Miss You de Glen Campbell e Julian Raymond (Glen Campbell: I’ll Be Me)
Lost Stars de Gregg Alexander e Danielle Brisebois (Mesmo Se Nada Der Certo)

Jo: Como todo mundo chorou com essa música minutos antes dessa premiação, os velhinhos do Oscar mudaram o nome no envelope de última hora.

Loney: EVERYTHING IS COOL WHEN YOU’RE PART OF THE TEAM!!11

Pizurk: Aff, como assim a musiquinha do Lego não ganhou? Melhor musiquinha.

Melhor trilha sonora original

O Grande Hotel Budapeste – Alexandre Desplat – VENCEDOR
O Jogo da Imitação – Alexandre Desplat
Interestelar – Hans Zimmer
Sr. Turner – Gary Yershon
A Teoria de TudoJóhann Jóhannsson

Jo: Por que insistem em botar ORIGINAL nas premiações? Isso no ECXISTE!

Loney: Não prestei atenção na trilha sonora de Hotel Budapeste, mas só pra contrariar vou dizer A Teoria de Tudo (Que eu também não prestei atenção). Alexandre Desplat concorrendo DUAS vezes?! É MARMELADA!!!!!!!

Pizurk: Trilha sonora original é aquela trilha que ninguém presta atenção porque não é famosa e não tem letra. Ou seja, dá pra qualquer um ae que tá bom.

Melhor roteiro original

Wes Anderson por O Grande Hotel Budapeste
E. Max Frye e Dan Futterman por Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo
Alejandro González Inarritu, Nicolas Giacobone, Alexander Dinelaris e Armando Bo por Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância – VENCEDOR
Richard Linklater por Boyhood – Da Infância à Juventude
Dan Gilroy por O Abutre

Jo: Isso também no ECXISTE.

Loney: Melhor roteiro original pro filme que é praticamente uma biografia do ator principal? PORRA.

Pizurk: Tinha que ir pr’O Abutre, só pela premissa: Cinegrafista com tesão por tragédia ganha dinheiro com isso.

Melhor roteiro adaptado

Jason Hall por Sniper Americano
Graham Moore por O Jogo da Imitação – VENCEDOR
Paul Thomas Anderson por Vício Inerente
Anthony McCarten por A Teoria de Tudo
Damien Chazelle por Whiplash: Em Busca da Perfeição

Jo: Ah, esse ECXISTE.

Loney: Taí, gostei.

Pizurk: Só biografia nessa porra.

Melhor direção

Alejandro G. Iñárritu – Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância – VENCEDOR
Richard Linklater – Boyhood – Da Infância à Juventude
Bennett Miller – Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo
Wes Anderson – O Grande Hotel Budapeste
Morten Tyldum – O Jogo da Imitação

Jo: CHUPA, GRANDE HOTEL BUDAPESTE!

Loney: Imagina aguentar as mesmas pessoas te enchendo o saco por 12 anos e ainda fazer o filme? Tá errado isso aí.

Pizurk: Cês acham que é fácil zoar a cara do Michael Keaton sem tomar umas porradas? Merecido.

Melhor ator

Steve Carell (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo)
Benedict Cumberbatch (O Jogo da Imitação)
Michael Keaton (Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância)
Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo) – VENCEDOR
Bradley Cooper (Sniper Americano)

 Chuta, pai!

Jo: Isso aí foi vacilo com o Michael Keaton, só pro Birdman terminar empatado com Grande Hotel Bundablergh…

Loney: Bradley Cooper? Não. Michael Keaton? Como previamente estabelecido, esta é a vida dele, então não. Benedict Cucumberbicht? Não. Steve Carell? Meu deus, não… Podia ter mais uma opção além do óbvio.

Pizurk: Véi, o filho da puta ficou numa cadeira de roda, perdeu peso, ficou parecendo um graveto, tudo pra fazer um filme. É óbvio que foi a escolha mais justa.

Melhor atriz

Marion Cotillard (Dois Dias, uma Noite)
Felicity Jones (A Teoria de Tudo)
Julianne Moore (Para Sempre Alice) – VENCEDOR
Reese Witherspoon (Livre)
Rosamund Pike (Garota Exemplar)

 Tilt assim se resolve na base da pirocada.

Jo: Mais do que merecido. Todos amam ruivas e todas as ruivas merecem prêmio.

Loney: Gostei muito mais da atuação da Felicity Jones que do Eddie Redmayne, sem mais.

Pizurk: Tinham que premiar a Reese Witherspoon, só por ela ter filmado sem maquiagem. Em Hollywood, isso é coragem.

Melhor filme

Sniper Americano
Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância – VENCEDOR
Boyhood – Da Infância à Juventude
O Grande Hotel Budapeste
O Jogo da Imitação
Selma
A Teoria de Tudo
Whiplash – Em Busca da Perfeição

 E como é essa tal de… Frango assado?

Jo: CHUPA, BOYHOOD! 12 anos pra perder prum passarinho. CUZÃO!

Loney: Imagina se Birdman não ganha e o Michael Keaton se mata? Não pode, véi.

Pizurk: Não tinha como escolher outro filme, nenhum é acima da média, mas Birdman tá acima dos outros.

Leia mais em: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito