Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises)

Cinema quinta-feira, 26 de julho de 2012

 Oito anos se passaram desde que Batman desapareceu na noite e passou de herói para fugitivo. Ao assumir a culpa pela morte de Harvey Dent, o Duas Caras, o Cavaleiro das Trevas sacrificou tudo pelo que ele e o Comissário Gordon esperavam ser o melhor. Por um tempo a mentira funcionou, com a criminalidade em Gotham City sendo destruída pela lei anti-crime de Dent. Mas tudo irá mudar com a chegada de uma ladra com interesses misteriosos. Muito mais perigoso, porém, é o aparecimento de Bane, um terrorista mascarado cujos planos cruéis para Gotham buscam tirar Bruce de seu exílio autoimposto, mas mesmo usando novamente seu capuz e sua capa, Batman pode não ser páreo para Bane. O vencedor do Oscar Christian Bale reprisa seu papel como Bruce Wayne / Batman pela terceira vez, juntamente com Michael Caine como Alfred, Gary Oldman como Comissário Gordon e Morgan Freeman como Lucius Fox. Marion Cotillard e Joseph Gordon-Levitt, estrelas de ‘A Origem’, se juntam ao elenco como a diretora da empresa Wayne Miranda Tate e o policial John Blake. Completando o elenco estão Anne Hathaway como a elegante Selina Kyle e Tom Hardy como o poderoso vilão Bane.

Todo herói tem uma jornada. Toda jornada tem um fim.

O Cavaleiro das Trevas Ressurge no cinema (AHÁ, TROCADILHO!] e, acreditem, a roupa de baixo extra é uma boa pedida, porque muitos irão dar uma mijadinha de felicidade. O filme, que teve expectativas enormes para cumprir, fez isso com chave de ouro. Não é só o desfecho de uma trilogia, mas uma continuação da obra prima deixada por Heath Ledger, que deu a vida a um dos melhores vilões da história do cinema.

 “Vamos fingir ser um morcego, eles disseram, será divertido, eles disseram…”

Elenco

Dessa vez, temos vários personagens da saga Batman aparecendo, como o Bane, ______ , _____ e ______. É, como se eu fosse revelar algo, tá achando que eu quero ser linchado? Pra quem tem a curiosidade maior do que devia, temos especulações no Bacon, basicamente tirem o suas conclusões vendo o filme.

Entre os atores, temos uma qualidade constante em pessoas o qual já esperariamos isso graças aos outros filmes: Christian Bale, Morgan Freeman, Gary Oldman e Michael Caine continuam com a atuação que apresentam nos filmes anteriores. As novidades estão nos papeis de Tom Hardy, Anne Hathaway e nos papéis enigmáticos de Joseph Gordon-Levitt e Marion Cotillard.

Pra quem não lembra, Tom Hardy fez Guerra é Guerra! E acredite, mesmo se voce ver o filme antes de ver o Batman não irá reconhecer o ator. O papel de Bane é a pior adaptação dos quadrinhos, mas é o melhor Bane que eu já vi. O personagem é envolvente, assustador e cheio de surpresas, e tudo sendo interpretado com minimo de movimentos faciais, devido a máscara do personagem.

Anne Hathaway. Vamos colocar assim: Eu nunca duvidei do seu talento como atriz, mas também nunca pensei nela num papel sensual, impetuosa e decidida como Mulher Kyle, ops, Selina Gato, quer dizer Selina Kyle (Lexisda Dislexia). Só posso falar: “Que bom que não sou o diretor”.

 “Já disse que não vou falar se a porra do Robin aparece, me deixa!”

Quanto aos personagens de Joseph Gordon-Levitt e Marion Cotillard, é melhor deixar um simples “Bão!”. Qualquer coisa além disso seria como entregar um doce já aberto.

Imagens/Sons

O universo de Christopher Nolan sempre foi envolto em uma ambientação escura, tensa, aparentemente sem vida e com trilhas sonoras de arrepiar, e tudo isso junto te dá a sensação de afundar nesse universo obscuro, simulando uma claustrofobia leve e envolvente. Claro, isso nos filmes anteriores. Nesse, ele está pior (?) que nunca. Gotham parece mais moderna, mas o filtro gótico ainda está lá, junto com varios detalhes e sutilezas que deixam o filme cada vez melhor e são regalos para os fãs (Já preperem seu “Ahhhh”, “Ará!” e a troca de olhares de “EU SABIA!”).

 “Votem no Bane, e se o Bane não for um bom prefeito nunca mais votem em mim.”

Quem gostaria de ter a sensação de ver um Batarang vir na sua direção não terá esse privilégio, já que, como a maioria já percebeu, teremos apenas a opção de 2D, seja IMAX ou não. E sinceramente não faz falta nenhuma. Talvez em filme desses onde a atmosfera é tão envolvente e tão rico em detalhes, o 3D só causaria uma confusão mental muito maior.

A trilha sonora é assustadora. Não no sentido literal da palavra, mas a mistura das músicas (Basicamente instrumentais) e das imagens é perfeita. Dá uma sensação de desespero e animação, antes vista apenas em poucos filmes, como Tubarão, que sobe pela espinha e no final deixa a sensação de dormência no corpo e, quando você percebe, já está inclinado pra frente, esquecendo o resto do mundo.

Resumindo, Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge é uma ótima pedida para quem gosta do Batman, para quem não gosta, pra quem gosta de personagens do Batman, pra quem odeia, pra quem gosta de ação, drama, putz… Só vai e assiste. Recomendo até mais de uma vez, de preferência num cinema fodástico tipo IMAX, uma dessas vezes sozinho só pra prestar atenção e outra pra poder sair do cinema, olhar pra pessoa do seu lado e falar “CARALHO!” (Ou derivados).

Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge

The Dark Knight Rises (164 minutos – Ação)
Lançamento: EUA, Reino Unido, 2012
Direção: Christopher Nolan
Roteiro: Christopher Nolan e David S. Goyer, baseados no personagem de Bob Kane
Elenco: Christian Bale, Gary Oldman, Tom Hardy, Joseph Gordon-Levitt, Anne Hathaway, Marion Cotillard, Morgan Freeman, Michael Caine

Jão já foi colaborador aqui no Bacon, mas hoje em dia ele vive mendigando favores pra poder ver filmes antes da hora, em troca de textos de qualidade duvidosa. Se você também quer ter seu texto publicado aqui no Bacon, é só clicar aqui.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Cavaleiro

    “Já vi 2 vezes o filme, e tenho total certeza que Nolan terminou a trilogia do modo que para mim foi surpreendente.
    Sai do cinema realmente feliz, por ter apreciado o modo digno com que essa trilogia foi tratada por Nolan. Um herói fadado a vergonha (Sim! estou falando de Joel Schumacher), ao ressurgimento triunfante.
    Sempre fui fã do Batman, por crer que ele é o herói ou (anti-herói) mais próximo de nós. Que sua, sangra, se questiona e até se suja por algo maior. Por isto creio que
    as comparações com “Os Vingadores” só devem ser feitas a nível de ganhos em bilheteria. Chega ser injusto, devido a tamanha consistência que a trilogia Batman de Nolan apresenta. É um outro nível. É um patamar acima. É de um hiperrealismo fantástico jamais visto em qualquer adaptação de HQ’s no cinema. Com um final apoteótico e desafiador. Desafiador, por que a forma como Nolan terminou a trilogia é como dissesse:
    “Tentem continuar daqui. Tentem fazer Melhor.”. É preciso ser no mínimo um diretor audaz e genial para a realização de um reboot sem a presença de Nolan.
    E em gratificação total a Nolan espero que este desafio demore a ser alcançado.”

busca

confira

quem?

baconfrito