As Melhores Séries no Ar

Sit.Com terça-feira, 16 de março de 2010

Como o espaço anda meio parado, claro que devido ao colunista, e também o mid-season americano não anda muito animador (A temporada como um todo), resolvi comentar a listinha das “10 melhores séries no ar atualmente”, da revista gringa Entertainment Weekly.

Nem vou perder meu tempo dizendo que concordo ou não com a posição de determinada série ou mesmo que está faltando esta ou aquela série, pois séries são paixões de gostos especificamente particulares. O legal de uma lista de uma revista conceituada é ter uma noção do que anda produzindo a televisão americana atualmente. Vamos a ela:

1) The Good Wife (Transmitida pelo canal Universal Chanel): Mesmo em sua primeira temporada, sendo que foram exibidos uns 14 episódios até aqui, a série dramática, com certeza, foi A melhor estréia desta temporada. Partindo de um gênero sempre aproveitado pelas séries, o drama jurídico, a série conseguiu rapidamente, criar uma mitologia envolvendo o marido da personagem principal, Alicia (Muito bem defendida por Julianna Margulies, de Plantão Médico), cheio de personagens ambíguos e um clima de conspiração iminente. A série só vem melhorando desde a sua estréia e promete ser uma futura campeã de prêmios se continuar neste caminho;

2) Breaking Bad (Exibida pelo canal Sony): Prestes a estrear sua terceira temporada na tevê a cabo americana, a série, que não acompanho (Confesso), tem conseguindo aparecer bastante em premiações devido ao seu protagonista Bryan Cranston (O pai de Malcolm na sitcom, Malcolm in the Middle), apesar de sua proposta diferente:

Dos mesmos criadores de Arquivo X, mas não tem nada de sobrenatural nesta série. A expressão “breaking bad” é usada quando uma coisa que já estava ruim, fica ainda pior. E é exatamente isso que acontece com Walter White, um professor de química, que vivia sua vida “tranqüilamente” quando, boom, um diagnóstico terminal muda tudo. O liberta. Ele começa a usar suas habilidades em química de outra forma: Montando um laboratório de drogas para financiar o futuro de sua família.

3) Lost (Exibido pelo canal AXN): O que dizer da série que está chegando ao seu final, após mudar o jeito de ver séries neste início de século? Sou suspeito para falar: Lostmaníaco, entrando em processo de despedida e, consequentemente, de luto pelo final da série (Que acaba no momento certo, diga-se de passagem).

4) Friday Nights Lights (Exibida pelo canal Sony): Apesar de ser maltratada tanto aqui quanto nos EUA, afinal ela ainda está no ar devido a um contrato de parceria entre dois canais, e nunca ser reconhecida pela crítica em premiações, acho inquestionável a qualidade da série, melhor série teen há anos no ar. Nada de adolescentes riquinhos cheios de frescuras, aqui o que se mostra são problemas reais, para personagens idem, com elenco acima da média e uma narrativa nervosa. A série ainda merece melhor reconhecimento mesmo estando em sua quarta temporada.

5) Fringe (Exibida pelo canal Warner): A série teve seu grande pulo de qualidade no final da temporada passada e neste reinício de sua segunda temporada. As tramas começaram a incorporar ora casos semanais com o grande e curioso arco envolvendo Peter, Walter, Olivia e o tão citado Padrão. Indicada para fãs de série sci-fi, já conseguiu garantir mais uma temporada mesmo não sendo muito prestigiada pelo canal Fox americano. Uma das minha preferidas, atualmente.

6) Modern Family (Ainda inédito por aqui, como??): É um verdadeiro pecado esta série não estar sendo exibida por aqui. Com certeza, a meia hora mais engraçada atualmente, com uma trama simples, um documentário acompanhando 3 famílias, diferentes, americanas, cada uma com sua particularidade, tem um texto e diálogos hilariantes e um elenco muito bom. Meu destaque é o impagável chefe de família, Phil, completamente sem noção.

7) Glee (Exibida pelo canal Fox): Série mais hypada atualmente, também em sua primeira temporada, o elenco vai cantar até mesmo na Casa Branca, e atualmente, vários artistas querem ver suas músicas na série, como Madonna que liberou 10 de suas músicas para um episódio. Mesmo não tendo uma trama muito regular ou especial, a série consegue costurar as situações teen com as cantorias de maneira carismática, abusando do politicamente incorreto, principalmente, na figura da treinadora das cheerleaders, Sue Sylvester (A brilhante Jane Lynch).

8) Southland (Inédita por aqui): A série estreou no final da temporada passada e teve somente 6 episódios exibidos pelo canal NBC, uma pena. A série conseguiu dar um novo gás ao velho gênero policial (As tramas parecem bastante cruas e reais) e contava com um elenco bacana. Aos 45 do segundo tempo, o canal da tevê a cabo americana TNT ressuscitou a série que acabou de estrear sua segunda temporada em solos americanos, vamos ver como a série ficará em novo “lar”.

9) Damages (Exibido pelo canal AXN): Ainda na metade de sua terceira temporada, é impressionante o frescor da trama e dos personagens, a série continua em sua narrativa presente e no fututo “six months later”; no entanto, com personagens novos, cheios de mistérios e situações que não sabemos onde chegarão. Além disso, temos um novo embate entre Patty Hewes x Ellen, agora trabalhando na promotoria, mas é claro que seus mundos vão colidir novamente. Atualmente, o melhor elenco está em exibição na série: Glenn Close, Rose Byrne, Tate Donovan, Campbel Scott, Martin Short (Irreconhecível) e Lily Tomlin.

10) Caprica (Ainda inédito): Recém estreante neste temporada, iniciou seus trabalhos agora em janeiro, no entanto vem com fortes indicações, afinal a série pertence ao universo da magnífica Battlestar Gallactica, e tem a mesma equipe por trás da produção.

58 anos antes dos acontecimentos de Battlestar Galactica, Caprica conta a história de como a humanidade Colonial criou a tecnologia Cybernetic Lifeform Nodes ou Cylons, que mais tarde iria destruir a civilização humana. O drama segue duas famílias rivais e os seus patriarcas – Daniel Graystone (Eric Stoltz) e Joseph Adama (Esai Morales) – enquanto crescem e competem no mundo das 12 Colónias, uma sociedade semelhante à nossa. Envolvidos no desenvolvimento da tecnologia que levará à criação dos Cylons, as duas famílias enfrentam-se com políticas sexuais e conspirações corporativas.

E aí, sentiram a falta de alguma série, atual, na listinha da Ew?

Leia mais em: , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Dessas ai, só não acompanho Southland e Friday Nights Lights por pura falta de oportunidade.

    Vou dizer que concordo com os indicados (mas senti a falta de Dexter e True Blood), mas não com as posições. Good Wife é overrated. Fringe e Lost ja estão ficando saturadas (apesar do fato do presidente dos EUA mudar a data do seu discurso para não bater com a estréia da nova temp de Lost depor contra mim). Glee é hype e não acho que va durar mais que duas temporadas. Caprica merecia uma posição melhor, só ficou por ultimo por ser estreante.

  • Pelo que percebi, tô TOTALMENTE por fora das séries… Não conheço nem metade :P
    E, como não tenho conhecimento de causa, não quero dar muito palpite, mas acho que Two and Half men e Grey`s Anatomy merecem alguma consideração… :P

  • Senti falta de Dexter, sinceramente.

  • Senti falta de Supernatural, apesar de não ser uma série que agrade a todos…+

  • Climber

    Tb senti falta de Dexter. De longe a série mais bem amarrada de todas! E com a ultima temporada terminando de forma avassaladoríssima!!

    De todas as séries citadas só assisti Fringe.
    A 1a temporada foi legal, terminando muito bem, com um começo legal, mas….Q GRANDE SACO DE MERDA Q VIROU!!!

    A unica graça q salva a série agora é o humor fanfarrão dos Bishop.

busca

confira

quem?

baconfrito