As Crônicas Marcianas (Ray Bradbury)

Livros segunda-feira, 08 de agosto de 2011

Lembra quando tudo que se falava nas ruas, na TV e no rádio eram sobre aliens e sobre Marte? Pois é, caso você tenha mais de 60 deve se lembrar, e é dessa época que o livro trata, da fascinação pelo planeta vermelho e o que aconteceria se no distante futuro de 1999 o homem chegasse a ver os verdinhos (Que, diga-se de passagem, são marrons no livro).

 O GAARRAAA!!!

As Crônicas Marcianas, como o próprio nome diz, é uma coleção de crônicas escritas entre os anos 40 e 50, que já foram adaptadas para o rádio na série Dimension X e para a TV, e que contam desde o lançamento do primeiro foguete até o fim de uma “era” para a humanidade ou o que sobrou dela. São ao todo 26 crônicas, cada uma sem ligação direta com a outra, mas que dão continuidade à história, num período que vai de 1999 até 2026. Outras duas crônicas, The Wilderness e Usher II (Não sei como ficaram os nomes na tradução) foram adicionadas em versões posteriores do livro (Sendo que numa delas, as datas das crônicas – cada crônica tem uma, tipo “Abril de 2003” – foram modificadas), e como a minha é a versão integral da primeira edição não sei nada sobre elas.

A(s) história(s) contada(s) no livro é aquele que hoje é tido como clichê: O ser humano acha um lugar impressionante e “inexplorado”, vai para esse lugar e o destrói por completo, até restarem meros resquícios do que antes havia no lugar. Como disse no parágrafo anterior, a história começa com o lançamento da primeira missão tripulada para Marte, que não dá em nada, bem como as duas próximas missões, sendo que só na quarta expedição é que há sucesso, e em questão de poucos anos, uma colônia com mais de 50 cidades já está formada em Marte e com os marcianos praticamente extintos, até que uma guerra nuclear começa na Terra. E se você está reclamando de spoilers, porra, o livro tem 60 anos, você que não tem cultura.

Apesar da história clichê, admito que esperava um final diferente, bem como todo um estilo diferente no livro, e devo dizer que tais “surpresas” foram realmente legais: É a prova de que clichê não precisa ser ruim. De certa forma, é um livro leve para se ler, além de ser pequeno também, mas vale à pena tanto por causa da história quanto pelo estilo de escrita. Ainda não li Fahrenheit 451 (Vergonhoso, eu sei), mas este é um “adversário” à altura. Vou inclusive indicar safadamente este livro para o Clube (Mais novidades em breve galera). Fiquem aí com a epígrafe do livro, que resume bem tudo que falei no post (E o próprio livro, obviamente):

“É bom renovar nossa capacidade de assombro”, disse o filósofo. “A viagem espacial nos torna crianças outra vez”.

As Crônicas Marcianas


The Martian Chronicles
Ano de Edição: 1981
Autor: Ray Bradbury
Número de Páginas: 210
Editora: Editora Círculo do Livro

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito