Acossado (À Bout de Souffle)

Bogart é TANGA! sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Para aproveitar que eu tenho andado meio sumido (Não que alguém tenha reparado), vou voltar a falar do cinema francês, da nouvelle vague e de um dos grandes clássicos do cinema. Um filme de extrema importância, pois ajudou a retomar o “cinema autoral” que vinha se perdendo com a preocupação hollywoodiana com as cifras das grandes bilheterias. Alguém aí lembrou do Dogma 95?

Sinopse: Homem rouba um carro e mata um policial antes de seguir para Paris. Lá, ele se esconde na casa de uma mulher, que tem o desejo de ser engravidada por ele. Quando ele perde a consciência e comete alguns pequenos delitos, dá também a brecha para os policiais o acharem e darem início a sua perseguição final.

Acossado é uma história bem simples. Um jovem golpista, Michel Poiccard (Jean Paul Belmondo), está apaixonado, e decide ir a Paris convencer a garota de seus sonhos, a americana Patrícia (Jean Seberg), a ir para a Itália com ele. No caminho, Godard nos coloca ao lado dele no carro, e ele nos conta algumas coisas, pergunta outras e daí a gente já entende que o cara é um malandrão que só quer curtir a vida ao lado de sua amada. O carro que ele dirige, claro, é roubado, e quando um policial surge em seu encalço, o cara não pensa duas vezes e manda bala no tira.

 A dama e o vagabundo

Chegando a Paris, além de ir ao encontro da moça, Michel vai ao encontro de um amigo para receber uma grana pendente de uma dívida do outro malandro. Tudo seria perfeito se o cheque da dívida não estivesse cruzado, e se a garota estivesse certa do seu amor por Michel, o que faz ela relutar em ir à Itália com ele.

Eles ficam um bom tempo no apartamento da moça, conversando sobre amor, arte, sexo e afins, e só saem de lá porque a americana teria que encontrar com um jornalista que a ajudaria na publicação de seu livro. É, esqueci de falar que a Patrícia é uma americana que estuda na Sourbone, e trabalha para o jornal americano The New York Herald.

A ligação dos dois vai crescendo a partir do momento que eles vão ficando mais próximos e com a polícia no encalço de Michel. Isso é, de certa forma, uma coisa que faz Patrícia olhar Michel com outros olhos, causando uma certa admiração na moça. Agora é só receberam grana do amigo de Michel e ir embora juntos e apaixonados para a Itália. Será?

 Agora passa a bola!

Filme de estreia do jovem Godard, Acossado é um grande marco para o cinema mundial. Nele estão as famosíssimas características da tão falada nouvelle vague, movimento cinematográfico francês que defendia um cinema autoral e a quebra com os padrões hollywoodianos. Godard escrevia as cenas na parte da manhã, e as dirigia na parte da tarde. Grande parte dos diálogos são improvisados pelos atores, outra característica marcante da ”Nova Onda”. Algumas coisas são bastante curiosas de se dizer desse filme, como por exemplo, a influência recebida pelos filmes americanos da década de 40, como os protagonizados por Humprey Bogart, a aparição em certo momento do filme da revista Cahiers du Cinema, que era escrita por Godard, juntamente com Truffaut (Que também assina o roteiro do longa) e Alan Resnais, ou ainda a influência que viria a exercer em filmes dos anos 60, como Bonnie & Clyde e até mesmo em Assassinos por Natureza. Acossado é com certeza uma boa pedida para se sair da mesmice dos filmes atuais e de quebra, assistir uma das grandes obras da história do cinema.

Acossado

À Bout de Souffle (87 minutos – Romance)
Lançamento: França, 1960
Direção: Jean-Luc Godard
Roteiro: Jean-Luc Godard, Françoise Truffaut
Elenco: Jean-Paul Belmondo, Jean Seberg, Daniel Boulanger, Henri-Jacques Huet, Van Doude,

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito