Aberturas de Filmes – Parte II

Cinema terça-feira, 14 de junho de 2011

Há aproximadamente 1 ano atrás, fiz um post sobre boas aberturas de filmes e elaborei um apanhado de créditos iniciais – E finais – que se destacavam entre as chatíssimas aberturas convencionais (Aquelas que te deixavam a dois palitos de um ronco). Qualquer aspecto relevante era válido, fosse uma música, uma técnica nova, uma história nas entrelinhas. Esse ano, o método de avaliação continua o mesmo, uma edição boa e inovadora que teve destaque positivo veio parar aqui. Posso até agradecer os 10 leitores do Bacon que comentaram no post anterior e fizeram nascer essa segunda parte listando aberturas bacanas. A diferença é que não posso indicar todos os filmes dessa vez. Mas indico todas as aberturas, com certeza.

Watchmen (Watchmen) – 2009

 O corno que disponibilizou o vídeo no Youtube desativou a incorporação. Clique aqui para assistir!

Watchmen foi uma das adaptações de HQs para o cinema mais bem sucedida que eu já vi. Aqui tudo funciona bem, roteiro, efeitos, caracterização, personagens e claro, a abertura. Muitíssimo bem feito, os créditos iniciais desse filme adiantam cronologicamente os fatos ocorridos aos Vigilantes, culminando na crise onde Nixon se elege e assina a lei que aposentaria compulsoriamente todos os super-heróis. Sacada inteligente para não estender ainda mais um filme naturalmente longo. Figura na minha lista de filmes preferidos.

Clube da Luta (Fight CLub) – 1999

http://vimeo.com/7695947

Ai, ai. Clube da Luta pra mim é um filme genial na sua essência, e convenhamos, bastante polêmico. Felizmente podemos concordar que a abertura é inovadora: Um passeio dentro do cérebro do narrador (É, o personagem de Edward Norton não tem nome). Como bem disse meu colega Yuri, essa abertura ajuda até a entender o filme. Palmas também para a música Stealing Fat, dos Dust Brothers, que já nos fazem entrar rapidamente no clima porra-louca de (Suspiros) Tyler Durden.

Zumbilândia (Zombieland) – 2009

Pra mim, Zumbilândia foi uma grata surpresa nessa era decadente dos filmes teens atuais. A abertura também me chamou muito a atenção, me prendeu mesmo (E isso como vocês sabem é pré-requisito para que uma abertura seja chamada de boa). A câmera em slow motion combinada com Metallica deu certo demais. Tudo aqui é muito nonsense, como se espera de qualquer filme de zumbis.

O Pequeno Nicolau (Le Petit Nicolas) – 2009

O Pequeno Nicolau é um filme francês gracinha, mas mediano, serve de diversão leve prum domingo chato. De qualquer forma, a abertura se destaca e fica muito acima da qualidade do filme. Difícil dizer se foi usado somente computação gráfica ou se é mistura de alguma técnica nova com papel e desenho. Os créditos desse filme vieram parar aqui pelo sucesso da mistura criativa entre o preto e branco e o 3D “precário” dos cartões de aniversário. Vale conferir!

Escola do Rock (School of Rock) – 2003

http://www.youtube.com/watch?v=izC9ITyaH70

Jack Black nem sempre foi só um panda gordo de Kung Fu Panda. E nem só ator. Jack Black também é músico e se sentiu bem à vontade na hora de atuar no longa Escola do Rock, rendendo algumas (Eu disse algumas) boas risadas. O bacana dessa abertura é que ela te leva até o interior de um pub underground e você vê as piras de um cara que acha que toca muito. O final é ótimo! Hahaha

EuroTrip (EuroTrip) – 2004

Assisti esse filme dentro de um ônibus, viajando com a turma do colégio, aos 17 anos. Logo, eu gostei de todas as situações bizarras e do climinha caracaaaa-tô-viajando-com-meus-amigos. Fail. Óbvio que Eurotrip não tem nada demais, oscila entre um ok e um péssimo. O que vale é abertura bem divertida, em desenho animado, que é boa mesmo!

Kill Bill – Volume 2 (Kill Bill Vol. 2) – 2004

Kill Bill é um típico caso de amor ou ódio entre os que assistem. Ou você entra na viagem do Tarantino ou, na boa, desliga e vai dormir. Nessa segunda parte, o filme tem o mesmíssimo intro do primeiro filme. A diferença é que logo após, a Noiva aparece dirigindo e explicando o que aconteceu depois de ter levado o tiro e melhor ainda, pra onde é que ela está indo agora. Uma Thurman está sensacional!

A Primeira Noite de Homem (The Graduate) – 1967

Típico caso onde a música pode fazer um verdadeiro milagre na abertura de um filme. Altamente emblemática, num filme hiper clássico. Sound of Silence chegou a ser usada em Watchmen no enterro do Comediante. Aqui não se tem muito o que dizer, apenas imagine a abertura de A Primeira Noite de Homem com outra música. Não conseguiu? Nem eu.

Bônus – Créditos Finais

Os Caça-Fantasmas (Ghostbusters) – 1984

Sério, se você nunca viu Os Caça-Fantasmas você não foi criança. O filme é ótimo e os créditos finais melhores ainda! A música-tema do filme toca enquanto aparecem os devidos créditos e porra, o Bill Murray estava em ótima forma (Profissionalmente falando). Pra relembrar e dar uma saudade do cinema 80.

Leia mais em: , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Climber
  • Jade Zamarchi

    Ahh, as clássicas não valem! No post anterior eu tinha explicado que eu preferi pular as óbvias (007, Star Wars, 2001, etc..). Mas se lembrar de mais alguma..

  • Samuel

    Excelentes aberturas! A de Watchmen salva o filme! Que saudade que eu estava dos posts da Jade!

  • Clayton

    Isso aí realmente é exceção. Aberturas e créditos iniciais são um porre em sua maioria. Ponto para o DVD, onde tem FastFoward.

  • Jade Zamarchi

    Ahh, obrigada Samuel! Tô sempre por aqui, de novo. hahaha

  • Jade Zamarchi

    Concordo, pelo número de filmes lançados é um absurdo o número de aberturas legais. Elas são realmente mal pensadas, não recebem a devida atenção…

  • Em se falando de revolução, tenho que lembrar de Fahrenheit 451, que foi a primeira abertura narrada

  • Rodrigo Lima

    Jade, a abertura do “your highness” ficou foda!
    acho que vale entrar para uma possível parte 3. abs

busca

confira

quem?

baconfrito