A Liga da Justiça Brasileira

HQs quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

É verão, é sol, é inferno, e eu estou aqui de calça jeans numa temperatura perto de 67°. Me pergunto por onde anda o Homem de Gelo ou a Tempestade. Também penso na Gelo, e obviamente não esqueço dos vilões climáticos do nosso amigo corredor Flash. Você pode estar pensando “esse cara pegou sol demais e está falando besteira”. Não amigos, eu não peguei sol demais, mas sim, eu estou falando besteira, e isso é só o começo, pois nesse inferno climático que vivemos eu consegui, sem muito motivo ou razão, puxar a seguinte pergunta: O que aconteceria se os membros da Liga da Justiça fossem brasileiros? Provavelmente a resposta será tão ruim quanto esse sol escaldante, mas pelo menos sua bunda não irá ficar suada.

Super Homem

A origem do nosso amigo azul continua a mesma, porém, ele caiu no Brasil. Os pais adotivos do escoteiro voador são bons, mas amigos, é Brasil, não existem valores, educação ou um vomito patriótico por parte dos bons velhinhos que o acolheram. Mesmo assim, Super Homem vira um herói, e em sua primeira aparição é bombardeado pela mídia. “Quero ibagens”, diz Datena, Nelson Rubens diz que o Super foi visto com um novo affair na praia de Ipanema. A Veja afirma que Super Homem é a nova arma do PT, já a revista Cláudia dá 5 dicas para transformar o seu homem em um Super Homem. Quem será o Super Homem? Isso não é um mistério no Brasil. Sua ingenuidade e ignorância o fazem assinar um contrato com a Globo, agora o azulão faz pontas em novelas, dá entrevistas pro Jô Soares e até participa do Arquivo Confidencial no Faustão. 6 meses após sua aparição a Globo cria uma minissérie sobre a origem do herói. Na trama temos Selton Mello, obviamente, e é mostrado que o Super caiu no Rio do Janeiro, apenas para aumentar a popularidade da cidade, o ego dos cariocas e a vômito das “celebridades” desfilando com coco na mão e dizendo “Cidade Maravilhosa”.

Batman

 Batman pobre é foda

Ah, pobre Bruce. Além de perder seus pais, o Batman brasileiro tem outro problema: Ele não é bilionário. Sério, estamos no Brasil, mesmo se ele fosse bilionário iriam roubar todo o dinheiro dele após a morte dos seus pais. Treinamento ao redor do mundo? Esquece. Nosso morcego aprendeu tudo nas ruas. Mordomo médico? Nem atendimento no SUS ele consegue após uma violenta noite contra o mal. Desamparado e sem vontade de cantar uma bela canção, nosso rato voador conta sua história na TV em busca de justiça e vira capa de alguns jornais. Surgem movimentos no Facebook compartilhando imagens de apoio ao nosso herói, mas nada é feito. Irritado, ele sequestra um ônibus e tem o mesmo fim da tragédia do ônibus 174.

Mulher Maravilha

 Sem fap fap aqui, por favor!

Diana, de corpo formoso, esculpida pelas belas mãos de Hipólita a partir do barro. Eu poderia resumir isso aqui facilmente: Ela é gostosa e ela está no Brasil. Como vocês acham que isso vai terminar? Diana, com suas belas curvas, se torna um símbolo sexual. Todas as mulheres querem ser igual ela. Revistas apelam para títulos como “A dieta da Amazona”, “Como Diana mantém seu bumbum durinho” e “Laço da verdade: Desvendamos os segredos da guerreira mais famosa do Brasil”. Seus ideais de amor e liberdades são ofuscados por biquínis e lingeries, tornando-se assim uma modelo famosa no país. Sua desculpa é que o dinheiro arrecado com o seu trabalho é doado para crianças. Participa do Superpop com a intenção de falar sobre a mulher como uma guerreira poderosa, mas o papo se desvirtua e acaba conversando sobre sexo e polemicas. A Record a convida para participar da Fazenda, o convite é aceito e logo após sua saída ela posa nua para a Playboy. Atualmente sua maior dúvida é entre lançar um funk ou se candidatar como deputada de São Paulo.

Flash

Mais rápido que uma bala. Mais rápido que um avião. Mais rápido que um carro. Bom, qualquer coisa é mais rápida que um carro em São Paulo (Ou qualquer cidade litorânea durante o verão). Nosso querido corredor escarlate tem dificuldades para trabalhar no Brasil, afinal, todas as estradas estão em péssimas condições. 10 a cada 10 publicitários criativos convidam nosso herói para participar de campanhas de carros. A ideia sempre é a mesma: Flash disputa uma corrida com o carro, ele perde, entra a chamada “Tão potente que deixa até o Flash comendo poeira”. É sucesso garantido. Flash é querido pelo povo, mas o governo e a mídia começam a apelar que as atitudes do herói influenciam as pessoas a correrem no trânsito. Rapidamente vários pesquisadores apontam um aumento considerativo de acidentes de trânsito envolvendo alta velocidade. Faz sentido, é mais fácil pegar um bode expiatório que mudar todo o sistema bosta de habilitação do país. O campanha atingiu seu auge quando vários globais participam de um vídeo falando sobre trânsito, mortes e o Flash. No Facebook, todos adotam a campanha, até porque, é sempre bom consultar um ator da Globo nessas horas, eles sempre sabem das coisas e estão bem posicionados. Flash passa a ser odiado e decide sair do país. Run Flash, Run!

Aquaman

Aquaman é pescador parrudo e fala peixeiro. Fim de história.

Esse é o sotaque do Aquaman.

Lanterna Verde

Nosso amigo verde é um herói adorado por todos, já que a população acha que ele usa a cor verde por ser um grande patriota. Sua simples existência muda o mundo da moda, pois a nova tendência passa a ser o “verde lanterna”. Publicitários também apelam para a criatividade com o nosso herói de anel. A Bombril muda o slogan “1001 utilidades” para “Mais utilidades que o Anel”. A Tecpix apela com o argumento “Você pode fazer de tudo com o anel, menos ter uma filmadora, webcam e máquina fotográfica tudo de uma vez só. Ligue agora!”. O Lanterna é um herói que tinha tudo pra dar certo, porém, uma série de desgraças ocorreu na sua vida. Seu apartamento foi assaltado e levaram tudo, até sua bateria. Nosso herói registra um B.O, mas a policia é ineficaz. Como passa um bom tempo do dia salvando o mundo, o herói é demitido do emprego por justa causa. Sem emprego, atolado de dívidas e sem sua bateria, o Lanterna começa a desanimar e decide revelar sua identidade pra o mundo, com a intenção de ser um herói 24 horas por dia. Sabendo de sua identidade, o governo passa a cobrar do Lanterna os prejuízos causados pelas suas batalhas. Multas, juros, taxas, sem casa, sem emprego e sem amigos, o Lanterna se sente desanimado e sem vontade de fazer nada, e como o anel funciona por causa da força de vontade, o herói perde seus poderes.

E o Ajax? O Ajax é o E.T de Varginha.

Leia mais em: , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Alberto

    Milagre que ninguém foi pros esportes. O homem-elástico poderia ser o melhor goleiro pra seleção e fazer comerciais de sucos (ao invés de tomar suco de Gingold ele tomaria suco de uva Campo Largo).

  • AHUAHUHAUAHUUUAHHA GENIAL

  • Willian

    Esse texto ficou muito bom. E o pior de tudo é que ele é bem parecido com o que aconteceria mesmo.

    Sendo um pouco chato, pq sempre que alguem aponta um erro acaba sendo rotulado de chato, se puder arrume essas frases:
    Na parte da mulher maravilha “uma modelo famoso no país”
    E na parte do flash “vídeo falando sobre trênsito”

  • Loney

    uhaushaushuaha porra Ricardo, divide a muamba que essa é das boas

  • Ricardo G. Souza

    que isso cara, é bom ver que alguém leu o texto HAHA
    o/

  • dorgas kkkkkkkkkkkk muito bom mesmo o texto

  • João

    Acho que se eles fossem brasileiros são seria toda essa desgraça aí que vocês falaram, só sabem desmerecer o país aff. Acho que seriam igual eles são mesmo, mas com algumas coisas dos brasileiros como gostar de futebol. E mesmo o país não tem educação e ”valores” o Brasil tem muita gente boa honesta de coração bom, o povo brasileiro são os que mais tem compaixão, ou vocês acham que os gringos ficam aí ajudando todo mundo como nós? Não mesmo, gringo é ruim.

busca

confira

quem?

baconfrito