A Disney e a Ratoeira

Cinema terça-feira, 08 de setembro de 2015

Um tempo atrás falei da DreamWorks aqui… Sem entrar em grandes detalhes, eu gosto do livre mercado, e é por isso que, vira e mexe, a Disney me irrita. Pois é, em algum lugar do meu coração cínico e gelado eu ainda acredito que monopólio é errado: A Disney comprou a Marvel, comprou a LucasFilm, comprou a Pixar, comprou a American Broadcasting Company (ABC – sim, aquele canal famoso gringo e todo o resto), tem metade da A&E Networks (Dona do próprio canal A&E, do History, do Lifetime e uns outros) e tem 80% de tudo da ESPN (Sim, a ESPN que você está pensando)… Pra não falar no que ela já vendeu… Tipo a Miramax Films, a Dimension Films e toda a franquia Power Rangers.

Se você não se deu ao trabalho de ler o parágrafo anterior, basta saber que quase tudo em negrito aí em cima é de propriedade do tio Walt.

 Do you want to build a snowman?

Como apreciador da desgraça da vida que sou, me impressiona que uma única empresa tenha chego tão longe, algo incapaz de ser alcançado dentro de um sistema socialista/comunista (O governo não conta), principalmente se formos considerar que tudo partiu de uma cópia safada do Gato Félix. Mas deixando de lado uma análise da trajetória de uma empresa e seu criador, chegamos à Disney de hoje: Multinacional, multibilionária destruidora de sonhos.

Claro que a Disney é sobre tornar sonhos realidade, mas estes só contam mesmo quando os sonhos foram criados por ela mesma pra começar: E a Disney é excelente nisso. Acontece que essa história de expansão invariavelmente cai no grande problema que é concentrar diversas coisas nas mãos de pouca gente.

Parágrafo à parte: Levei HORAS pra encontrar este post (Depois de cinco anos é meio difícil de lembrar onde cê escreveu o quê), então leiam antes de prosseguir.

É inegável que a Marvel está bem, que a Pixar está bem, e que a grande maioria das outras (Senão todas) estão bem; estão no azul. E, diga-se de passagem, considerando como fã de Star Wars sempre foi muito otário, provavelmente a LucasFilm vai estar também. Todas estas empresas, de uma forma ou de outra, são referência no que fazem, e isso não é à toa, todas criaram e (Algumas) ainda criam excelentes obras: Mais do que nunca a Disney é uma fábrica de sonhos; a melhor do mundo. Até quando?

Porque um dia a fórmula se desgasta. Algum dia os resultados começam a piorar… Aliás, boa parte das empresas hoje propriedade da Disney foram adquiridas quando estas estavam em crise: Produtos essenciais não entram em crise, independente de sua qualidade, disponibilidade e qualquer outra coisa. Se as pessoas precisam de alguma coisa, elas a consomem, mantendo a empresa por trás delas. Alguns poderiam dizer que a chave do sucesso então não é saber fazer o produto, mas sim fazer a necessidade… Tipo a Apple… Aliás, a Pixar foi fundada como parte da Lucasfilm e depois tornou-se independente graças ao tio Jobs, tendo a Disney como um de seus primeiros grandes clientes (Isso antes mesmo de se dedicar às animações)… Percebem como a coisa toda cheira muito mal?

Além de todo o problema que isso gera em termos de dinheiro, de mercado, de economia, isso é uma bomba no quesito criativo. Uma única empresa controla três das grandes marcas dos últimos 30 anos. A Marvel que faz sucesso nos cinemas há anos só está assim por causa da Disney. Carros, Ratatouille, WALL-E, Up, Toy Story 3, Divertida Mente. A terceira trilogia de Star Wars. Sério, são NOVE filmes. Jason Voorhees só tem mais dois filmes de vantagem, e mais ninguém aguenta o cara.

Sonhos não duram para sempre.

Desculpa dizer assim, mas podem perguntar pra quem cês quiserem. Ou vocês acham que essa nova trilogia vai ser melhor que a primeira? Acham que a Pixar vai continuar fazendo o mesmo filme dar certo até quando? Porque, caso não tenha ficado claro, é o mesmo filme. A Marvel já tá decaindo. Apesar de gente feito o Euclides e o Jopes continuarem lambendo as botas da galera lá, o troço tá indo pro buraco, talvez aos poucos, mas o buraco é o buraco… E a Disney sabe disso tudo.

Nos anos 90 a empresa do rato tava quebrada e saiu da merda porque conseguiu voltar pras animações em 2D. Agora é mais difícil de acontecer novamente, mas se acontecer, como já diz o ditado, “quanto mais alto maior o tombo”. O cinema americano vai quebrar em algum momento dos próximos vinte anos. Pode parecer pouco (Ou muito, sei lá), mas vai… Aliás, é bem provável que a terra do Tio Sam toda quebre nos próximos vinte anos. E quando isso acontecer não vai ter mais animação pra recorrer, nem franquia requentada e muito menos adaptação de quadrinho. E aí a toda poderosa Disney vai ter levado junto pro túmulo três (No mínimo) das grandes criadoras de conteúdo dos últimos trinta anos.

E aí quem poderá nos defender? O Chapolin já morreu…

Leia mais em: , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito