Witches of East End

Televisão segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Ontem eu comecei a ver uma série nova. Nova em termos, porque o tema, o formato e o enredo já são velhos conhecidos. Ainda não sei muito sobre ela, já que só assisti dois capítulos, mas o principal já se percebe: Witches of East End conta a história de uma família de bruxas com diversos assuntos a serem resolvidos. A mãe da família, Joanna, escondeu das filhas, Freya e Ingrid, que elas eram bruxas para defendê-las, uma vez que, por conta de uma maldição, as meninas sempre acabavam morrendo por algum motivo e, imediatamente, Joanna engravidava e elas nasciam de novo. Cansada de ver suas filhas morrerem sem chegar aos 30 anos e ter sempre que lidar com a perda, para evitar que mais uma vez as duas morressem, Joanna, então, lançou um feitiço que as impedisse de descobrir suas verdadeiras vidas, e vivessem como duas mortais comuns. No entanto, Freya sempre sentiu que havia algo de diferente, e Ingrid passou a acreditar quando viu um feitiço que ela encontrou na internet funcionar.

Já no início do primeiro episódio aparece um metaformo, que assumiu a forma de Joanna, e assassina um conhecido da vizinhança. A esposa presencia e, em seguida, acusa Joanna de ter matado seu marido. Joanna, enquanto isso, estava no caminho de casa, indo encontrar as filhas para que fossem juntas ao noivado de Freya com Dash. Freya, no entanto, havia sonhado com um homem que nunca tinha visto na vida, e confessou à Ingrid ter ficado mexida com tal sonho. Sem dar bola, foram à festa e coisas estranhas começaram a acontecer: O homem do sonho era Killian, o irmão de Dash que Freya sequer sabia que existia e por quem imediatamente se sentiu atraída. Em seguida, Ingrid se deparou com um retrato antigo, em que aparecem uma mulher jovem, porém desconhecida até então, e ela mesma. Confusa, Ingrid se assusta e o retrato quebra e se desintegra.

Sem dar importância aos acontecimentos, mãe e filhas seguem a vida normalmente quando, no dia seguinte, Wendy, irmã de Joanna – e a jovem desconhecida do retrato –, aparece, é atropelada e volta à vida em seguida: Ela tem uma maldição que a faz virar um gato em situações que até agora não entendi direito, já que ela estava na forma de gato quando foi morta atropelada e em instantes assumiu a forma de gente e, em outro momento que já vou explicar, ela morreu na forma de gente, e se transformou em gato. ME EXPLICA! Ok, seguindo. Eis que o metamorfo ~travestido de Joanna volta à casa, e liberta de um quadro um homem que havia sido preso pelas bruxas anos atrás. O cara volta à vida real disposto a se vingar de Freya, que não quis se casar com ele no passado – e não tem lembrança nenhuma disso

Freya vai pro trabalho – ela trabalha em um bar – e Killian vai até lá para serem “amigos”. Quando ela vai ao banheiro, é surpreendida pelo tal cara que estava preso no quadro, que quer a todo custo matá-la. Depois de uma experiência bizarra, Freya acredita que tudo não passou de alucinação e fala normalmente com seu noivo, que não gostou nada de ver que Killian estava no bar. Na minha opinião, Dash, que está sendo muito bonzinho até agora, vai se revelar um vilão e Killian, que chegou pra desequilibrar tudo e aparenta ter alguma história passada com Freya, sem que nenhum se lembre, tem tudo pra virar o queridinho da série. Ou eu sou muito mirabolante, não sei.

Enquanto isso, Wendy é atacada em casa pelo metamorfo que está causando todo esse rolo, que a acerta no estômago e a mata. Porém, antes de Wendy morrer, Joanna e Ingrid chegam, e a mãe das bruxas é obrigada a revelar à filha que elas são bruxas e que Freya corre perigo. Durante todo esse rolo, Wendy morre, assume a forma de gato (A história que falei que não saquei qualé), e um investigador – que tá a fim de pegar a Ingrid – toca a campainha e prende Joanna, acusada de assassinato. Ela, então, manda que Ingrid procure um baú com um livro de bruxaria, para que tome conta de tudo. Ela, então, encontra um feitiço que ressuscita sua tia. Só que tu tá ligado que eu falei que Wendy tem a maldição de gato lá, e, portanto, tem 9 vidas, né? Ou seja: Ela ia ressuscitar ANYWAYS. E o preço a se pagar por fazer um feitiço para trazer alguém de volta à vida é que alguém que você ame morra. Então está lançada a carta que alguém próximo à Ingrid vai morrer já já.

ENFIM. Wendy volta à vida, Freya consegue sozinha se livrar do seu assassino, Joanna contrata um advogado que é bruxo ou algo do tipo, sabe de sua “condição” e a liberta e, por acidente, Ingrid liberta o agressor de Freya, que havia ficado preso, novamente, em outro quadro. Só rolo.

Ae o cara volta, ataca Freya de novo, e Wendy e Joanna prendem ele DE NOVO num quadro, que é enterrado em vez de ser queimado já que, assim, ele seria morto, e isso é “contra os princípios de Joanna”. Mas correr o risco do cara voltar e tentar matar geral de novo tá de boa, né? O segundo capítulo acaba com a metamorfa loucona marcando uma árvore na frente da casa das bruxas, e deixando a história aberta pro próximo episódio.

Por enquanto, não formei uma opinião exata sobre a série. Gostei, tem ritmo, é divertida, tem bom texto, personagens bacanas, mas com alguns furos meio babacas. O cara preso no quadro, por exemplo, ficou mais de 80 anos sem viver na realidade, volta pra “Terra” e já está sabendo usar smartphones, dirigir carros modernos e está com roupas e dialetos da atualidade. OI, ALGUÉM AVISA? Outro ponto bbk: Joanna, para ser solta, deveria pagar fiança de APENAS UM MILHÃO DE DÓLARES. Aí, ela avisa as meninas, elas cavam um buraco onde estava escondido um caixão com o quê? ISSO, UM MILHÃO DE DÓLARES. Porque, né? Todo mundo tem um milhão escondidos no quintal de casa.

A série me lembrou MUITO a extinta Charmed, que contava a história de 3 bruxas que viviam numa casa beeeeem parecida com a de Witches of East End, e tem também um toque bem parecido com o de The Secret Circle, só que menos adolescente. Nos primeiros minutos do capítulo I, a série estava com um estilo de Supernatural, meio obscura, mostrando morte, uma certa violência, e aparentou que ia ter uma temática pesada. No entanto, logo em seguida, já ficou mais amena, com dramas do cotidiano, e bem leve. Não sei se vai ter alguma virada ou se vai permanecer esse romancinho e draminha com apelo cômico. E, uma dúvida: CADÊ OS PAIS DAS MENINAS? Não sei se vai aparecer, ser mencionado, whatever. Estou no aguardo.

Gostei, estou apostando, e espero fortemente que o final não seja como o de The Secret Circle: Inexistente.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito