Vocês compram novos livros?

Analfabetismo Funcional terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Eis que, milagrosamente eu não pedi licença, então venho, mais uma vez, falar de livros com vossas senhorias. Aliás, fiz um post fodão na última coluna e cês nem se manifestam né? Mas a questão aqui é outra… Cês compram para ler? Quero dizer, vocês alimentam o mercado que vocês consomem, para que este lhe proveja mais coisas?

Falei, em alguns outros posts meus (E que não procurarei agora), que eu comprava muitos livros, apesar de já ter muitos que eu ainda não tinha lido. Bem, é claro que eu não os tenho apenas para deixá-los na estante: Já faz um tempo de parei de comprar livros e venho me dedicando a ler os que já tenho. E isso é muito bom, se não para o dono da livraria, para mim.

Obviamente, conforme leio, a quantidade de opções que tenho para o “próximo livro” vai diminuindo, e agora, em que as opções que me restam são grandes, pesadas e um tanto chatas (Coisas como uma análise da vida e obra de Sartre e trilogias – incompletas, é claro – que misturam religião e ficção), vejo-me, novamente, querendo ter coisas novas. Sim, vou me forçar a terminar de ler tudo que já tenho antes de comprar outras coisas, mas devo admitir que a perspectiva de levar meses para ler toda a obra de Agatha Christie não é algo tão agradável assim.

Mas ainda que para mim demore mais um ano, e vocês? Vocês compram? Vão nas livrarias, mesmo sabendo que é mais caro, para ter a satisfação de sair com o livro de lá? Ou compram pela internet, que é mais barato? Entram em revistarias e sebos, “só pra ver se tem algo bom” e saem de lá com uma sacola? Ou ainda frequentam uma loja de quadrinhos, que nem o Kirk?

Quero dizer, feliz ou infelizmente, a escrita/literatura virou um mercado, e por mais que tenha gente que se dedica à isso apenas por amor que nem a gente do Bacon, esse mercado precisa ser “efetivo”. Em outras palavras, para que você tenha coisas novas (Não necessariamente obras novas, mas uma edição melhor, uma publicação de melhor qualidade, etc.) você deve recompensar esse mercado. Injusto talvez, mas é assim que é.

Por mais ações como “leia e comente minha websérie” que existam, e são coisas legais, uma nova forma de mostrar apoio e interesse à coisa, o melhor e mais efetivo modo é comprando. Independente do tipo de livro, do autor, da editora: Um bom trabalho deve ser recompensado. Outro dia mesmo falei de Neon Azul e da Editora Draco. Eu posso achar o que você comprar uma merda, mas se isso ajuda o mercado, isso me ajuda e ajuda quem faz um trabalho que eu gosto.

Eu sou, de certo modo, contra e-books, edições pocket com papel manteiga e a gigantesca maioria de coisas que tenham “sucesso adolescente” na sinopse, mas independente de eu gostar ou não (E eu não gosto), são coisas como House of Night que garantem que coisas como Calvin and Hobbes estejam na prateleira. E é difícil pra caralho reclamar disso.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito