Um Caco repaginado

Cinema sábado, 26 de novembro de 2011

Se tu tem mais de 20 anos e não passou muito da faixa dos 30, tu certamente cresceu com os Muppets fazendo a alegria das tuas manhãs, né? Aquela musiquinha dos Muppets Babies era uma gracinha, animadinha, e deixava a criançada querendo ver a próxima aventura dos personagens cheios de carisma e personalidade. Dá pra dizer que o líder da gangue era o Caco, apesar de que quem dava a palavra final era a Pig, mas ok. Mas, aí que tá: TODO MUNDO que vê o sapinho verde sabe que o nome dele é único e inesquecível: CACO. Certo? Até agora, sim. Mas não mais.

Acontece que a toda poderosa Disney resolveu pôr ordem no galinheiro e padronizar o nome do sapo, que, originalmente, é Kermit. Mas gente: Mil anos de Muppets nas nossas vidas, e agora decidem que tem que mudar a brincadeira toda? Não é assim que funciona.

Tu já ouviu falar em “apego emocional”? Pois é. Isso é uma coisa que é levada muito em consideração em publicidade quando uma marca vai mudar sua identidade ou seu nome, ou deixar de existir, por algum motivo. Tu pode nem gostar da coisa, mas fica sem ela pra ver se tu não vai sentir falta. Tipo: Todo mundo detesta o Zorra Total, né (Pelamordedeus, diz que sim!)? Mas imagina se tiram isso do ar pra ver se não sai galere em peso reclamando que quer a coisa de volta.

Apego. Puro apego. Se tu te apega a coisas, a pessoas que acabou de conhecer, por que não se apegaria a um personagem que faz parte da tua vida desde que você era pequenininho e via o desenho no programa da Vovó Mafalda. Lembra?

Inesquecível.

Mas essa história de querer mudar de cara e impor a decisão não é novidade. Mesma coisa aconteceu quando a GAP resolveu que seria bacana mudar sua identidade visual. Se ferrou bonito. A recusa por parte do consumidor foi imensa, e a marca teve que fazer uma coisa totalmente desagradável: Voltar atrás. Por quê? Porque não fez pesquisa antes, não consultou seu público, e desagradou todo mundo fazendo mudanças aparentemente inofensivas. Não foram. Pois bem: Voltou-se ao normal e ficou tudo numa boa. Mas isso mostra o quê? Falhas. Posicionamento fraco. E pouco conhecimento de público.

Agora, pensa em fazer isso com um personagem que é querido por todo mundo (Quem não gostaria do Caco?). Pra tentar amenizar a situação, a empresa que guia os passos do Mickey resolveu avisar pros brasileiros da mudança com um vídeo bem simpático até, mas gente: O Caco é o Caco. Não o Kermit. Dá o play aí embaixo e assiste a tentativa de acalmar os ânimos dos brazucas que ficaram indignados com a situação:

Eu sou do tempo de Muppets em Nova Iorque, sabe? Aquele filme antigão que mostrava a trupe invadindo a cidade. E o Caco era Caco.

O Caco nunca vai ser Kermit. Em outro país, até pode ser. Mas e se a gente trocasse o nome do Salsicha agora pra Shaggy, seu nome original? Não, né? Não. Não sei como vai rolar a aceitação do novo Caco, que agora é Kermit, e whatever. Se nem os nomes dos filmes têm traduções literais, visto Jogos Mortais (Saw) e Todo Mundo em Pânico (Scary Movie), por que raio o nome do personagem tem que ser o mesmo em todo canto? Apego, gente. Apego. Não sei como vai rolar essa história de padronizar tudo. Se a moda pega, a gente vai estar chamando outros personagens da Disney pelo nome original. E sequer sabendo a quem estamos nos referindo. É, é bem mais fácil seguir a lei de confundir o consumidor/espectador, né? Assim, confuso, quem sabe ele fica passivo e não reclama de nada, né?

Nota do editor: Não entendeu nada? Semana que vem, dia 05/12, estreia o filme dos Muppets.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Loney

    Adoro Muppets, odeio Kermit.

  • Gabi

    Coisas Disney… fizeram isso com a Sininho (agora, Tinkerbell no Brasil) e o Ursinho Puff (agora Winnie the Pooh ou Ursinho Pooh pra gente no Brasil também). E sabe se lá que outros personagens mais

busca

confira

quem?

baconfrito