Two and a Half Men sem Sheen

Televisão quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Eu nunca entendi esse “amor” que as pessoas tem pelo Charlie Sheen. Também não lembro a partir de que momento ele deixou de ser um ator e virou um deus para a juventude regada a Raiska com Coca e punheta, que acha que falar “winning” é a coisa mais legal do mundo. Sheen, pra mim, sempre foi o ator bacaninha de Top Gang. Com o sucesso de Two and a Half Men, ele passou a ser um coadjuvantezinho engraçado. Isso mesmo, eu falei coadjuvante. Pra mim a estrela do show sempre foi o Allan, e é por isso que eu nunca levei a sério esses comentários “AI MEU DEUS O SHEEN SAIU ACABOU A SÉRIE QUE SEM GRAÇA”. Pois bem, ontem estreou a nova temporada de Two and a Half Men sem o Charlie Sheen. Será que ficou bom? Confere na telinha comigo.

 Ok Ok

Espera ai, deixa eu avisar antes que eu não acompanho a série, só vejo episódios aleatórios quando assisto a Warner. Claro que eu conheço a história e os “momentos importantes”, mas não passa disso.

O que é Two and a Half Men pra mim? Uma série sobre um cara que vai morar com o seu irmão, e não uma série sobre um cara que tem que abrigar o seu irmão. Em todos os episódios que vi até agora, o Allan sempre foi o melhor. O Charlie (O personagem, não o Sheen) sempre foi algo relativamente legalzinho, que em todos os episódios demonstrava as mesmas piadas, as mesmas caras, os mesmos comentários. No inicio você se diverte, mas depois de alguns episódios você cansa das mesmas piadas envolvendo algum tipo de bebida e algum tipo de mulher que ele já pegou. Sinceramente, eu não vejo como sentir falta do Charlie, já que o papel dele já tava bem desgastado.

 Bla bla bla alcool bla bla bla puta bla bla bla

Agora que vocês sabem o que eu acho de TAHM, não vai ser surpresa se eu falar que gostei desse episódio da nova temporada e que não vou sentir falta do Charlie (O Sheen). Ainda acho cedo pra comentar sobre o Ashton Kutcher, mas vou arriscar dizer que ele cumpriu bem o papel. Aparentemente ele tem um personagem interessante, uma mistura de Charlie e Allan, mas vamos parar nisso. Já Jon Cryer continua excelente como Allan, e conseguiu, sem um Charlie no lado, boas piadas. Se antes era o Charlie que zuava o Allan, agora ele mesmo faz isso.

Não vou comentar sobre o roteiro, mas vou aproveitar pra deixar minha crítica aos “fãs” de séries engraçadas. Uma série de comédia só tem que ser uma coisa: Engraçada. A história da série fica em segundo plano, o importante é fazer rir. Então parem de ser putos comentando “ai meu deus o Jack ficou apagado, ai meu deus ele nem chorou ai ele não é assim”. Pra quem assiste The Big Bang Theory pare com “ai meu deus a Penny com o Raj que vaca acabou a série gente quando eles ficam juntos”. Maluco, série de comédia não muita tem continuidade e não tem muito sentido. O importante é estar engraçado. Não se apeguem aos personagens e a história.

Então pra finalizar: Foi um bom episódio. Não foi um dos melhores da série, obviamente, mas foi bom sim, e também deixou claro que da pra série ser boa sem o Sheen (Chora criançada). O que eu percebi é que o Sheen é algo descartável, que consegue ser substituído ou trocado, muito diferente da relação Steve Carell + The Office.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito