Trailers Clássicos – Adulterações (Recut)

Clássico é Clássico segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Continuando o tema da penúltima coluna, hoje falarei sobre uma das “brincadeiras” mais geniais do youtube, o recut: criar um trailer de um filme de um gênero X, dando a entender que ele é do gênero Y. Uma prática que mesmo não intencionalmente faz valer todos estudos e pesquisas de Eisenstein. A forma como isso se dá é muito simples, se utilizando de processos como a montagem (seleção de cenas), edição (cortes) e edição de som, constrói se um trailer de um filme “novo” a partir de um filme já existente. Então eu posso pegar o trecho daquela comédia em que o personagem fala de forma irônica “Eu acabo com você!”, e selecionando cenas de baixo tom cômico, criar um trailer de drama ou suspense. E como é de se esperar, isso traz resultados sensacionais. Trouxe para vocês alguns dos trabalhos que mais gostei. Divirtam-se.


7) Mary Poppins (1964, Robert Stevenson) – Comédia Musical > Terror

Filmes fantasiosos, mesmo quando infantis, como Mary Poppins e A Fantástica Fábrica de Chocolate, permitem “recuts” fantásticos para o gênero do terror. Vejamos o caso de Alice no País das Maravilhas, que ganhou inúmeras adaptações macabras e grotescas. No caso do trailer em questão, além da música propícia, o que causa o efeito é a seleção de cenas: takes da “fotografia soturna” da cidade e momentos “mágicos de Mary Poppins”, alternados com a reação (fora do contexto original) das crianças.


6) Exterminador do Futuro (1984, James Cameron) – Ação/Ficção Científica > Comédia Romântica

Sejamos sinceros… o trabalho de edição poderia ter sido melhor. Ainda sim, a história de uma mulher que precisa decidir entre seu namorado ou uma máquina tem seus êxitos. Mas é a cena de sexo improvisada que garante a esse trailer um lugar na lista.

5) Scarface (1983, Brian De Palma) – Drama/Máfia > Comédia Romântica

Transformar um dos filmes mais violentos e idolatrados da história em uma comédia romântica “água com açúcar” é para poucos. E o resultados final é sensacional – se utilizando das cenas em que o temido Tony Montana mostra a sua falta de jeito com as mulheres, e omitindo seu caráter violento e sádico, cria-se um personagem “matuto” e introvertido, que nada se parece com o personagem imortalizado por Al Pacino.

4) O Iluminado (1980, Stanley Kubrick) – Terror > Comédia Romântica

Um dos trabalhos mais simples e sensacionais da lista. Se aproveitando do caráter brincalhão (que ganha um aspecto macabro no contexto original) de Jack Torrance, aliado a um narrador e edição de som típicos de uma comédia romântica, vemos um personagem originalmente louco se tornar um pai brincalhão e divertido.

Os meus três primeiros colocados tem uma característica em comum – eles se utilizam das cenas de um filme, para criar um trailer que faz referência a outro filme. São eles:

3) Apocalipse Now (1979, Francis Ford Coppola) > M.A.S.H. (1970, Robert Altman)

Se por muitos Apocalipse Now é considerado o melhor filme de guerra já feito, se deve justamente ao drama psicológico que a obra carrega. Agora imagine se Coppola resolvesse transformar o trailer em uma sequência para o divertidíssimo M.A.S.H., uma comédia totalmente sem noção ambientada na guerra. Impossível? Nem tanto.

2) Curtindo a Vida Adoidado (1986, John Hughes) > Réquiem para um Sonho (2000, Darren Aronofsky)

Junte o clima de drama psicológico do pesadíssimo Réquiem para um Sonho com as passagens “anárquicas” de Curtindo a Vida Adoidado, e veja aquele inspirador grito pela liberdade que moldou (ou que deveria moldar) seu caráter se tornar algo extremamente pertubador.


1) Antes Só do que Mal Acompanhado (1987, John Hughes) > O Segredo de Brokeback Mountain (2005, Ang Lee)

O finado diretor foi alvo de outro recut sensacional. Frases e reações que ganham outro sentido, música coerente e uma montagem genial, transformam essa comédia sobre relacionamentos em um verdadeiro drama gay. Trabalho de mestre.

E o que aconteceria se eu soubesse que depois de elaborar toda essa lista, descobrir que a Bel (Q?) já tinha escrito um texto parecido há dois anos atrás (inclusive com alguns trailers da lista)? Minha sorte é que vocês não leêm a coluna têm memória de peixinho dourado.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Bernardo

    Nunca mais olho Mary Poppins como olhava antigamente, meu, ficou assustador mesmo…

  • uiara

    o “The Terminator” com uma florzinha no I é o melhor.

busca

confira

quem?

baconfrito