Torcendo para o Bandido

Cinema segunda-feira, 29 de Abril de 2013

Estava eu, belo e inocente, assistindo pela ducentésima quinquagésima oitava vez o filme O Ilusionista. Cês sabem qualé que é, aquele filminho legal, sobre dois pirralhos que são separados na infância, um vira um mágico e o outro vira a Jessica Biel, e se reencontram anos depois, prontos para viver altas aventuras e aprontar altas confusões nessa cidade do barulho que era Viena no século XIX. Aí eu fiquei pensando…

 Altas mágica.

Então, o filme tem 7 anos, não encham o saco com spoiler. Tão lá o Eisenheim (Edward Norton) e a Duquesa Sophie von Teschen (Jessica Biel), fazendo nada, quando são interrompidos pelos mano do pai da mina, e ela é levada pra longe dele. Ele foge, jura vingança e vai aprender mágica. Anos depois, ele vai pra capital e vira um sucesso com seus truques. Os dois se reencontram e decidem fugir juntos, e aí o Eisenheim bola um plano para fazer isso.

Bem, para encurtar a história, os dois fogem juntos, e para isso fazem o Inspetor-chefe Walter Uhl (Paul Giamatti) ser demitido, o príncipe herdeiro Leopold se suicidar-se a si mesmo, largam a platéia e fãs do Eisenheim, tocam o foda-se pra família da Duquesa e, finalmente, deixam o Imperador na merda, sem seu filho e sabendo que esse mesmo filho ia matá-lo para tomar o trono.

 Ora vejam só, mas que filho da puta.

Aí eu fiquei pensando: No fim do filme, o príncipe, na real, não fez nada, foi a vítima. E se o cara é quem tava certo?! Sério, parem para pensar nisso. O país tava na merda, com dívidas, problemas sociais, guerras e o caralho a quatro por culpa da gestão de bosta do Imperador; a corrupção tomava conta da polícia; o povo estava insatisfeito com a situação toda; o príncipe já fora acusado, injustamente, de ter matado outra mulher; ele fora drogado e manipulado pela ex-noiva e por um ninguém com meia dúzia de truques, e acusado de assassinato de uma duquesa… Véi, A CASA TÁ CAINDO, e “por amor” nego DESTRÓI o império.

É um troço muito bizarro isso, e rola com vários filmes, de torcer para quem, na real, é o bandido. Não vou ficar com blá blá blá sobre “inversão de valores”, “moral distorcida” e nem nada disso, o ponto aqui é maior que isso tudo: Cê torce pro vilão só porquê é LEGAL. Foda-se o país, o estado, as vidas de outras pessoas. Se for legal, falar bem e tiver um visual maneiro, tá valendo. Cês podem achar que eu estou exagerando, então farei uma pequena lista:

Clube da Luta

Talvez, não coincidentemente, com o puto do Edward Norton. Saquem só: O malandro tem um monte de problemas, de depressão à mania de perseguição, pasando por síndrome-do-pau-pequeno e Mal de Bonham Carter. O cara tá afim de tomar um cacete, e o que ele faz então? Junta uns gordos, uns nerds, um bêbados e meia dúzia de outros disfuncionais e decide, do nada, explodir a cidade. Simples assim: Depois de pixar, quebrar, mijar, destruir e espalhar stickers por todo lugar, ele planta explosivos na porra toda. Sabem quem faz as coisas exatamente assim? O bobo, o joker, o palhaço, o bobo.

Dragão Vermelho

Eis a situação: O Voldemort despirocou e resolveu matar uma galera aí. Então, é claro, o FBI recorre à um canibal condenado para solucionar o mistério. Claro, por que não juntar um churrasqueiro com um dragão? Esse filme é tão errado, que cê torce pro cara que curte carne mal passada e pro cara que curte tinta à óleo, e o pior é que isso sequer é disfarçado como em Clube da Luta. O resto da galera é tão burra e ignorante que torcer pro bandido é praticamente uma obrigação, e, no final, cê ainda é obrigado à dizer algo como “é, ele comeu umas pessoas aí, mas pegou o cara que tava matando geral”. É quase dar uma medalha prum bandido. Diga-se de passagem, quem tá nesse filme? Edward Norton.

Onze Homens e um Segredo

 Sabiam que o Brad Pitt trabalhou com o Edward Norton?

Então, assim como suas duas sequências (E, provavelmente, o filme de 1960), tem 11 caras (Ou 12, ou 13), todos muito bem apessoados, que decidem assaltar não um, mas TRÊS cassinos, todos do mesmo dono. O motivo? Uma viado-frescuragem que um dos paus no cu do time tem com o dono da parada. Ele tava lá, de boa, aproveitando o que o trabalho honesto e legalizado lhe trouxe, e por RECALQUE, destroem a vida e os negócios do maluco. Véi, é muito cinismo.

Morra, Smoochy, Morra

Todos sabemos que o Robin Williams é foda. Aqui, ele é um apresentador infantil que tem a carreira destruída pelo FBI, e é substituido por Smoochy, o Rinoceronte. Cara, se o Robin Williams quer que você morra, tem um motivo, e um BAITA DUM MOTIVO, e quem o Edward Norton interpreta? Smoochy.

O Auto da Compadecida

Primeiro os fatos: Um é um salafrário, ladrão, mentiroso e trambiqueiro; o outro, um cagão, mentiroso e cúmplice. Agora, a lista: Os caras enganam o padeiro, a mulher do padeiro e o amante da mulher do padeiro; sequestram a filha do coronel e trapaceam este; roubam a igreja; enganam a mulher, cometendo heresia e corrompendo o padre, ao organizar um enterro para uma cachorra; enganam o cangaceiro, causando assim sua morte; finalmente, não satisfeitos, tornam Nossa Senhora contra o próprio filho, AKA Manuel AKA Jesus, impedindo assim o Capeta de fazer, nada mais nada menos, que seu trabalho. Puta casa da mãe Joana, e por que? Pela mania estúpida de ser contra “a burguesia”, “a exploração dos pobres”, “as diferenças sociais”. Puta muleta do caralho.

O Incrível Hulk

Fez pesquisa ilegal, em si mesmo, com tecnologia desconhecida? Sim.
Matou gente? Sim.
Destruiu um laboratório extramamente caro? Sim.
Sentou porrada na mulher que, supostamente, amava? Sim.
Destruiu centenas de casas e barracos? Sim… Mas foi no Rio de Janeiro, então beleza.
Destruiu a fábrica onde trabalhava? Sim.
Acabou com o namoro entre a ex e um excelente partido? Sim.
Destruiu (De novo) a universidade? Sim.
Destruiu milhões de dólares em equipamento militar? Sim.
Matou mais gente? Sim.
Sequestrou a mulher e a manteve refém? Sim.
Roubou um carro? Sim.
Quase empalou a mulher? Sim.
Manteve contato ilegal, sobre assuntos ilegais, com outra pessoa? Sim.
Foi cúmplice na tentativa de reproduzir os resultados desastrosos de sua experiências? Sim.
Fez experiências ainda mais perigosas consigo mesmo? Sim.
Colocou o cara que o ajudou, e a mulher que supostamente amava em perigo (De novo)? Sim.
Forçou que um militar honrado se transformasse num monstro? Sim.
Destruiu mais equipamento militar? Sim.
Destruiu uma cidade? Sim.
Causou bilhões em prejuízo? Sim.
Matou ainda mais gente? Sim.
Corrompeu um general do exército? Sim.
Aleijou, quebrou e espancou o supracitado militar honrado? Sim.
Botou, mais uma vez, sua suposta amada em perigo? Sim.
Jogou na cara de todo mundo que fez um monte de merda e não foi punido? Sim.
Foge, de novo, tocando o foda-se pra porra toda? Sim.
Resolve que é o fodão, e que quer “controlar” o que faz? Sim.
Dá brecha para um maníaco homicida tomar conta da mais perigosa tecnologia possível? Sim.
Dá brecha para uma invasão alienígena? Sim.
Dá brecha para uma galera que causar ainda mais destruição e gastos? Sim.
Faz o general virar alcoólatra? Sim.
Edward Norton? Sim.

Tá tudo errado nessa merda, minha gente, tudo errado. Há milhares de filmes sobre roubos, assaltos, assassinatos, sequestros, invasões e guerras em que o “vilão” está fazendo absolutamente tudo certo, e o “mocinho” quer foder com a parada toda. Porra, lembram do Doutor Gori? Cara, ele queria conquistar a Terra… Para impedir que o ser humano poluísse ela!!! Cara, o Doutor Gori é praticamente o PAI do Capitão Planeta!!!!!! E tava lá o filho da puta do Spectreman pra foder com a parada toda. Maldito japonês do caralho…

Maldito Edward Norton.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • João

    Tem também o desenho do Tom & Jerry: o gato tá lá, de boa, e só leva porrada do ratinho. Tá bom que na maioria dos episódios o Tom quer devorar o Jerry, mas é o instinto do bicho, não precisa esculachar… E o Piu-piu? É o maior sádico do mundo e a galera toda torce pro lazarento…

  • Norton

    espero que você não tenha se referindo a “12 homens e uma sentença” que NADA tem a ver com os filmecos de ação do 3º milênio. De toda forma, dois pontos: primeiro, seria interessante ir além e (por que não?) buscar entender porque a transgressão nos fascina mais que a ordem; segundo, mandou muito na escrita, parabéns!

  • Loney

    Exatamente!!! Culpar o Tom e o Frajola é o mesmo que culpar uma baleia por beber água demais. Bando de paus no cu esses filhos da puta. É o mesmo com o Coiote cara, ele só tá fazendo o que a natureza quer que ele faça, mas vivem explodindo ele por isso. Um completo absurdo.

  • Loney

    “Suas continuações”, logo, Doze Homens e Outro Segredo e Treze Homens e um Novo Segredo, além do filme Onze Homens e um Segredo de 1960.

    Segundamente, obrigado, e primeiramente, sim, é um tema interessante esse do “certo vs errado”, ou como você disse, “transgressão e ordem”, mas porrã, é segunda feira, dia de ver umas piadinhas legais, e não debates complicados.

    =)

  • Loney

    E isso aí é RECALQUE, seu REACIONÁRIO DE MERDA, por causa do seu nome.

  • Marina Oliveira

    Acho que a gente torce pelo “verdadeiro” babaca da história simplesmente porque os filmes os botam como personagens principais, ué. Mas fala sério, um cara acabando com a ordem é um personagem muito mais interessante que um cara que é incomodado por outro babaca. Nada mais natural que torcer pelo mais interessante :P

  • Loney

    Se fosse assim, todo mundo votava no Maluf, que rouba e nunca é pego.

  • Pro Norton: Ele citou o filme 12 Homens e uma Sentença, de 1957 [No original 12 Angry Men], não Onze Homens e um Segredo (Ocean’s Eleven), de 1960.

    Pro Higgor: Hoje é terça, dumbass.

  • E o tanto de malufista, que apoia o “rouba mas faz”?

  • Loney

    Justamente, mas não é “todo mundo”.

  • cara, tem nego que apoia até o bolsonaro

  • Jo

    Você torce pelo babaca pq você é mulher, é a ordem natural das coisas.

  • Loney

    Pro texto é segunda.

  • TRÓU

    “recalque”? mas o q

    Bem, pelo menos hoje eu aprendi que o Edward Norton atuou em Alto da Compadecida.

    É isso, né?

  • Na verdade tudo se resume à identificação e ao carisma. Se o espectador se identifica com os motivos do cara e o personagem é muito carismático, quem está assistindo torce para ele, não é necessariamente uma atração ao desviante.

  • Textos ficam parados no tempo? Interessante.

  • Marina Oliveira

    hahahaha obviamente isso se aplica pra ficção, e não pra vida real. porque como eu disse, em um filme, livro, etc, vc vê o mundo como o contador da história quer que vc veja. É por isso que a gente gosta do Dexter, que é um serial killer, por exemplo.

  • Marina Oliveira

    Ah tá, porque você não torcia pelo Tyler Durden ou pelo Chicó e João Grilo haha

  • Loney

    Claro.

  • Rick

    :O Se ficarmos aqui neste texto então sempre será segunda feira?? Nooooooooooooooooooooooooooooooo

  • Loney

    Sim, ele interpreta o Cramunhão.

  • Marina Oliveira

    Isso mesmo!

busca

confira

quem?

baconfrito