Tempos de Violência (Harsh Times)

Cinema domingo, 13 de julho de 2008

 Taí um filme perfeito para Christian Bale: Pouco visto e ruim.

Nas ruas de Los Angeles, a traição está por todos os lados e a lealdade é a única lei. Jim Davis (Bale) é um ex-fuzileiro que foi dispensado do exército e agora tenta entrar para a polícia. Enquanto isso, entra em uma viagem com seu amigo envolvendo mulheres, violência e drogas.

Sim, não é nada mais do que isso. Basicamente, o filme inteiro gira em torno de dois vagabundos folgados e drogados que andam por aí, causando.

A falta de história neste filme é impressionante. Sério, não há nada novo, interessante ou que não seja um tédio completo. Além de quê, você consegue imaginar Christian Bale, com aquela cara de playboy, causando na periferia? Não dá, é como colocar o Brad Pitt como mendingo em um filme.

 Bota medo, né?

Se Tempos de Violência quis seguir a onda de filmes desse estilo (crimes, véi), falhou miseravelmente quando quis ser uma boa opção. Eu já vi muitos filmes assim, e todos (que vi) têm uma história não cansativa, tendo em vista que SEMPRE há uma empolgação em filmes do gênero. Mas não, esse aqui é parado do começo ao fim, e eu não falo só de pancadaria e de tiroteios; mas falo também de suspense, adrenalina e diálogos marcantes. Tempos de Violência é BROXANTE, véi.

 Por falar em broxar, cigarro causa impotência. Fica o aviso.

É vendo esse filme que eu me lembro dos filmes brasileiros focados na favela. Nós temos uma história, por mais que todos a ignorem e entendam o filme como “po, orgulho de morar na favela!” – sério, eu já ouvi isso. Então, imagino que Tempos de Violência seja um filme para quem toma conta das ruas de Las Vegas, porque para nós, pseudo-cinéfilos, é só mais um filme descartável.

Tempos de Violência

Harsh Times (120 minutos – Drama)
Lançamento: EUA, 2005
Direção: David Ayer
Roteiro: David Ayer
Elenco: Christian Bale, Freddy Rodríguez, Eva Longoria

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Cara, eu gostei desse filme. Tá certo, não é nada ultra foda, mas justamente a simplicidade me chamou a atenção. O ruim é que o filme é sempre morno, nunca se sabe se ele ta no meio ou acabando. Mas o personagem do Chrstian Bale é muito legal, tipo, o cara é louco! Tem sérios problemas psicológicos. Quantas pessoas não devem ser desse jeito mesmo e ninguém nem desconfia.

busca

confira

quem?

baconfrito