Temporada 2009/10 – 2ª semana

Sit.Com terça-feira, 29 de setembro de 2009 – 6 comentários

Continuando a comentar as primeiras impressões de algumas séries que estão retornando ou estreiando neste chamado Fall Season americano, dou prosseguimento, já avisando que a série estreante The Beautiful Life foi cancelada pelo canal CW após somente a exibição de dois episódios, no entanto, com audiência pífia (Algo em torno de 1,5 milhão). continue lendo »

Balanço da Temporada 2008/09 – 4ª parte

Sit.Com terça-feira, 30 de junho de 2009 – 1 comentário

*** Possíveis spoilers

24hr24 Horas – 7ª temporada: E eis que o quase impossível ocorreu, a série que perdeu uma temporada completa devido à greve dos roteiristas (Dizem que tinha somente 8 episódios filmados quando da greve), renasceu após uma temporada bastante criticada (A 6ª temporada foi bastante cansativa). Essa temporada, após o telefilme de novembro que serviu mesmo de introdução para as storylines desta temporada, conseguiu empolgar em quase todos os episódios, claro que ao final da maratona, a trama já se apresentava desgastada, no entanto, os demais foram episódios foram realmente bons, surpreendentes e emocionantes.

continue lendo »

Avalanche de séries na sua tevê em fevereiro

Sit.Com terça-feira, 03 de fevereiro de 2009 – 1 comentário

Chegou o momento dos seriemaníacos se esbaldarem em frente a televisão neste mês de fevereiro. Além do retorno da programação de episódios inéditos dos canais Warner e Universal Channel, os canais Sony e AXN estréiam suas princiais séries (novelinhas e séries policiais, respectivamente) a partir desta semana. Caneta e papel na mão para não perder nada (haja tempo livre!), e caso haja algum episódio perdido, não esqueçam das reprises nas madrugadas e no finais de semana.

continue lendo »

Destaques da Semana em DVD (26 à 30/01)

Cinema sexta-feira, 30 de janeiro de 2009 – 1 comentário

Resident Evil: Degeneration: Já que os filmes já não rendem mais como os produtores gostariam, a saída é manter a mitologia do game em filmes de animação sob a batuta de japoneses, normalmente, mestres no assunto. Na trama, o “Incidente Umbrella” que aconteceu em Raccon City terminou com a erradicação do vírus mortal por meio de um ataque com mísseis ordenado pelo governo. Como suas operações foram suspensas em escala mundial, as ações da Umbrella corporation despencaram. Este golpe grave para os negócios do gigantesco conglomerado empresarial resultou em sua completa dissolução. No aeroporto que começa a se encher de zumbis, o caos está prestes a se repetir…
continue lendo »

Sobreviventes, até aqui, da temporada 2008/09

Sit.Com terça-feira, 28 de outubro de 2008 – 4 comentários

Passados dois meses do início do fall season das séries americanas, acredito que ninguém imaginaria que a situação da audiência das séries seria tão delicada. Claro que muitos preveram que isso ocorreria devido à greve dos roteiristas na temporada passada, que acabou dando sobrevida à diversas séries que já não dispunham de muita audiência.

No entanto, o que está se observando é uma tendência de queda generalizada. Poucos shows/séries retornaram ou estreiaram nesta temporada com os mesmos números do ano passado, mesmo os campeões de audiência como CSI (ainda na casa dos 19 milhões), Desperate Housewives (com a concorrência do esporte caiu para 16 milhões), Dancing with the Stars (varia de 16 à 19 milhões) e Grey’s Anatomy (não anda passando dos 15 milhões) estão com audiências digamos equilibradas. Na contramão desta tendência, cito três séries, uma delas estreante, que inciaram esta temporada 2008/09 de bem com o público e com audiência crescente, são elas:

NCIS
De spin off da antiga série, exibida por aqui pelo falecido canal USA, Jag – Ases Invencíveis, NCIS se tornou o grande destaque em termos de audiência desta temporada. Retornando para seu sexto ano, a série pouco conhecida por aqui é exibida pelo canal AXN às sextas-feiras.

N.C.I.S. – Investigações Criminais apresenta uma equipe de elite formada por agentes especiais, que operam fora da rede militar de comando. Liderado pelo Agente Leroy Jethro Gibbs (Mark Harmon), um severo e altamente preparado investigador, propenso a quebrar as regras para cumprir a missão, esse grupo bem entrosado corre mundo investigando assassinatos, espionagem, terrorismo e seqüestros.

Sinceramente, não consigo explicar o fenomenal sucesso da série, NCIS é mais um drama criminal do canal CBS, voltado para investigações criminais no mundo militar americano. A série, mesmo enfrentando forte concorrência, como a ótima House, tem conseguido audiências superiores a 17 milhões, ficando somente atrás de CSI e Dancing with the Stars na audiencia geral das séries.

The Mentalist
Única estreante a estourar em audiência nesta temporada, The Mentalist. Claro que com o trabalho um pouco facilitado, pois recebe de bandeja a expressiva audiência de NCIS, pois é exibido em seguida desta última. Mas como tenho comentado há diversas semanas, as séries estreantes não tem conseguido agradar nem ao público e, muito menos, a crítica nesta temporada. A série será exibida agora em novembro pelo canal Warner.

The Mentalist gira em torno de Patrick Jane (interpretado por Simon Baker), consultor independente de uma a agência de investigação da Califórnia que tem a peculiar habilidade de observar e interpretar as pessoas. No passado, ele ganhava a vida fingindo ser sensitivo em programas de televisão, quando então foi convidado pela polícia para ajudar a encontrar um serial killer. Patrick acabou dando uma declaração que irritou o criminoso, que por sua vez se vingou de uma forma muito cruel. Abalado com a tragédia que lhe acometeu, rompeu com o passado de charlatanismo e resolveu usar seu dom para fins mais nobres, como realmente ajudar a polícia a solucionar crimes e prender bandidos.

Sendo um mero Psych mais sério e tenso, the Mentalist pode parecer, inicialmente, mais uma série investigativa, no entanto, assim como ocorre em House (dada as devidas proporções), ganha o espectador pelo instigante protagonista, muito bem defendido pelo subestimado Simon Baker (sempre coadjuvante nos cinemas). Vale uma conferida!

Bones
Este sucesso já um pouco tardio de Bones, mais um drama investigativo, em sua quarta temporada, é um reflexo da baixa concorrência da série da Fox às quartas-feiras no seu horário. Bones tem enfrentado um novo horario de sitcoms da CBS (a bacana, mas em novo horário, The New Adventures of Old Christine e a estreante Gary Unmarried), a requentada Knight Rider (SuperMáquina) e a inexpressiva, mas ótima, Pushing Daisies).

Assim acabou ficando fácíl para Bones abocanhar uma audiência maior do que possuía na temporada passada, nada muito expressivo, mas em tempos de queda geral de audiência, elevar seus índices é sempre vitória muito comemorada. Uma pena o canal Fox brasileiro demorar tanto em estrear esta temporada, sendo que recentemente terminou de exibir a 3ª temporada. Se você não conhece a série esta é, em linhas gerais, sua sinopse:

A série “Bones” combina humor e emoção mostrando o que se esconde por trás dos crimes mais aterrorizantes. No centro da trama está a Dra. Temperante Brennan (Emily Deschanel), uma excelente antropóloga forense que nas horas livres escreve romances. Ela é geralmente chamada pela policía quando o método padrão de identificação das vítimas não é suficiente. Sua habilidade para decifrar os mistérios ocultos nos corpos da vítima é única. Brennan geralmente trabalha com Seeley Booth (David Boreanaz), um agente da Unidade de Investigação de Homicídios do FBI. Booth não acredita na ciência e nos cientistas. Segundo ele, a chave para a solução dos crimes está em uma investigação à moda antiga, junto aos que ainda estão vivos, sejam eles suspeitos ou testemunhas. Com isso, Brennan e Booth frequentemente entram em choque, tanto no campo profissional como no âmbito pessoal.

Claro que Bones não é nenhuma novidade em termos de roteiro e personagens, no entanto, acho muito divertido a dupla de protagonistas (Booth e Brennan, ou melhor, Bones), sua química é impecável, cheio de ironia e sarcasmo, além é claro, do sex appeal entre os personagens. Para melhorar, a entrada do jovem psicólogo acrescentou bastante humor na dinâmica entre os personagens.

Episódios Finais – 1ª Parte

Sit.Com terça-feira, 27 de maio de 2008 – 6 comentários

Chegando o final do mês de maio é sinal de término da temporada regular de séries na televisão americana. Nem vou comentar a temporada como um todo pois todos já estamos carecas de saber que a greve acentou uma provável crise de audiência e criatividade na indústria televisiva. Então serão pequenos comentários e, obviamente, há SPOILERS espalhados pelo textos, portanto se você acompanha alguma série na tevê a cabo brasileira e não quer saber de alguns detalhes, F-U-J-A daqui!

C.S.I. – 8ª Temporada

Mesmo estando em sua oitava temporada, CSI mostra que ainda tem muito pique pela frente e, na próxima temporada, enfrenta seu maior desafio: descobrir se a fórmula da série depende do elenco regular. Digo isto porque no saldo final tivemos duas saídas de personagens regulares num elenco não muito extenso.

Depois de uma sétima temporada onde os roteiristas inovaram ao criar um caso investigativo (assassino de miniaturas) que durou toda a temporada, neste novo ano os episódios penderam entre o tom dramático e pesado (como a despedida de Sara Sidle, os cães assassinos e a morte abrupta de Warrick) ao tom de deboche e humor negro (no episódio de halloween, o episódio sobre o jogo Detetive e o penúltimo episódio que contou com o roteiro dos criadores de Two And A Half Men, sobre os bastidores de uma diva de sitcom morta).

Para a nona temporada, possivelmente teremos uma nova CSI feminina, uma participação da atriz Jorja Fox (Sara), e as consequências do assassinato de Warrick Brown pelo insuspeito subdelegado. Um detalhe: nunca o tema máfia foi tão abordado pelo CSI Las Vegas, temática que a série abordou tanto pelo envolvimento de Warrick com Gedda (mafioso) quanto pelos estudos de Greg Sanders para seu livro, um detalhe histórico curioso da série.

C.S.I. New York – 4ª Temporada

Este foi o primeiro ano que acompanhei regularmente esta série, deve ser pelo trauma que CSI Miami provocou em mim (é muito ruinzinha). A temporada de CSI New York pode ser dividida em três partes: 1ª) os telefonemas que o personagem de Mac Taylor (sempre eficiente Gary Sinise) recebe nas madrugadas junto aos assassinatos envolvendo um quebra cabeças – que, infelizmente, terminam de uma maneira equivocada e forçada demais, pode ser que pelo efeito da greve; 2ª) o serial killer taxista, trabalhado de maneira acertada sem grandes enrolações, mostrando as consequências e um caos devido ao transporte na Big City; 3ª) a season finale (Hostage), com Mac sendo mantido refém dentro de um banco para comprovar a inocência do assaltante que encontra um corpo no cofre, episódio curioso pelo formato diferenciado, com um grande ator em cena (Elias Koteas) e um gancho tenso. Pena que sabemos como terminam as ameaças ao protagonistas das séries, nada acontece a eles, obviamente!

Bones – 3ª Temporada

Para mim a grande diversão em assistir a Bones é a química entre o agente Booth e a antropologista Temperance, ou Bones para os íntimos. As tramas não são muito sofisticadas e os personagens pouco desenvolvidos, apesar do enorme acerto dos roteiristas em adicionarem um psicólogo para tratar de relação entre Booth e Bones, cenas engraçadíssimas vêm daí.

Sobre a terceira temporada, o arco envolvendo o pai de Temperance (muito bem interpretado por Ryan O’Neal) terminou de maneira ok, sem muitos alardes, mas o grande problema foi o arco envolvendo o serial killer Gorgomon. Vindo de uma mitologia de sociedades secretas, o personagem foi ofuscado pela greve dos roteiristas e pouco desenvolvido sendo a trama do episódio final mais sobre o mistério do envolvimento de alguém de dentro do Instituto, no caso, Zack (a saída do personagem da série para mim foi uma surpresa), do que as motivações do assassino em si. Uma pena!

Cold Case – 5ª Temporada

Sendo a série policial que menos acompanho (vai faltar ainda Criminal Minds que verei nesta semana), Cold Case me chama mais a atenção pelas reconstituições de época e trilhas sonoras excepcionais do que pela trama dos episódios em si.

Das séries investigativas, Cold Case sofre de ser a mais engessada numa fórmula, dificilmente algo acontece de errado ou algum crime não é resolvido. Normalmente, os envolvidos no caso são os responsáveis pelos crimes, e num quebra-cabeças de depoimentos acaba se resolvendo tudo. Assim, se a série não evolui muito o que dirá nesta temporada de risco, nem mesmo um grande drama ocorreu paralelamente aos casos com algum personagem (não vale citar o dilema maternal da policial Kat Miller e a corregedoria em cima do agente Valens, resquicíos da temporada passada).

Sem ganchos no episódio final pouco se sabe o que pode acontecer a série na sexta temporada, mas um grande acontecimento aos personagens ou, quem sabe, um grande caso que modifique a estrutura formulaica da série possa dar uma sacudida na audiência que terminou abaixo da expectativa.

As Novidades de Maio

Sit.Com terça-feira, 29 de abril de 2008 – 3 comentários

Como está se tornando hábito, todo mês os canais mais populares de séries estréiam séries e temporadas durante todo o ano, ao contrário do que ocorre com os canais americanos que estréiam séries, em sua maioria, no fall season (setembro e outubro) e no mid season (início do ano).

Vamos ás novidades:

AXN

Na verdade a única estréia do canal é a volta de episódios inéditos de Lost em 19/05, com apenas poucas semanas de diferença em relação aos EUA. O nono episódio (The Shape of Things Come) estreiou na quinta passada, diga-se de passagem, um episódio muito bom. A temporada terá mais 4 episódios até o final de maio, fechando a 4ª temporada com 13 episódios.

As demais séries, Criminal Minds, CSI: Crime Scene Investigation, CSI: Miami, CSI: NY e NCIS continuam tendo episódios inéditos exibidos toda semana, até o final de suas temporadas. As séries terão menos episódios neste ano, em virtude da greve que interrompeu a produção de novos episódios. Já Las Vegas continua com novos episódios até o início de julho, quando vai ao ar 19º episódio da quinta e última temporada da série. Dirty Sexy Money, Law & Order – Criminal Intent estão em reprise devido ao término das temporadas por causa da greve e Damages, excepcional, é uma série com somente 13 episódios, terminando agora dia 06/05.
___________________________________________________________

Fox

Se você aguentar a dublagem!

Estréia no dia 13 de maio, terça-feira, ás 21h, Saving Grace. No elenco, Holly Hunter, vencedora de um Oscar por O Piano. Na série ela faz o papel de uma detetive da polícia de Oklahoma de comportamento autodestrutivo que vê sua vida mudar ao ser salva por um anjo. A série já foi renovada para uma segunda temporada.

Outra estréia é o drama Journeyman. Estrelada por Kevin McKidd, o Lucius Vorenus da série Roma, a série mostra um homem que descobre que pode viajar pelo tempo, mudando a vida das pessoas. Journeyman teve 13 episódios exibidos nos EUA pela rede NBC e estréia no dia 28 de maio, quarta-feira, ás 21h. A série substitui Women’s Murder Club na grade do canal.

E o retorno de Bones, na segunda-feira, dia 19 de maio, ás 21h. Entre outras novidades, a nova temporada traz um arco envolvendo um serial killer que constrói um corpo com ossos de diferentes pessoas e acrescenta um psicólogo para tratar do “casal” Booth e Temperance, sempre caindo para o lado cômico. Para a estréia de Bones, a Fox irá tirar Shark do ar antes do final da temporada – a interrupção acontecerá no mesmo ponto em que o seriado parou nos EUA, onde ficou três meses fora do ar, em função da greve de roteiristas.

No domingo, dia 25, ás 20h30, chega ao canal a 19ª temporada de Os Simpsons. Com 20 episódios, a nova temporada abre com o episódio He Loves To Fly and He D’oh, que tem participações do cantor Lionel Ritchie e do comediante Stephen Colbert. Ao longo da temporada passarão pela série atores como Topher Grace (That ´70s Show) e Julia Louis-Dreyfus (The New Adventures of Old Christine), cantores como Placido Domingos e Weird Al Yankovic e até mesmo o cultuado roteirista de histórias em quadrinhos Alan Moore.
____________________________________________________________

Sony

O sony estréia duas novas temporadas de séries:

Na segunda, 12 de maio, ás 21h00, chega a 4ª temporada de Medium. Nos novos episódios, o mundo de Allison (Patricia Arquette) e de sua família são virados de cabeça para baixo após as habilidades dela como médium serem expostas ao público, resultando em grandes mudanças profissionais e pessoais.

Uma das novidades do quarto ano (que terá 15 episódios), indo muito bem de audiência, garantindo sua renovação, é a participação de Anjelica Huston, atriz vencedora do Oscar, como Cynthia Keener, uma investigadora de uma empresa chamada “Ameritips” que faz um acordo com Allison para utilizar as habilidades dela na solução de crimes. Huston vai participar de pelo menos seis episódios da série.

Na sexta, 16/05, ás 20h00, é a vez da 7ª temporada de According to Jim. No episódio de estréia, Jim (Jim Belushi) fica furioso ao descobrir que Cheryl (Courtney Thorne-Smith) está participando de um clube de jantares festivos e decide questionar o “idiota” que inventou as mulheres. A partir daí, ninguém menos que o Todo Poderoso (vivido por Lee Majors, “The Six Million Dollar Man”) aparece para se defender perante Jim. Mesmo não tendo uma grande audiência – muito pelo contrário – a série terá 18 episódios, e pode ser renovada.
____________________________________________________________

Warner

Estréia na terça, 06 de maio, ás 22h00, a aguardada série sci-fi Terminator: The Sarah Connor Chronicles, série baseada na franquia de filmes “O Exterminador do Futuro”. No final de “O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final”, Sarah Connor derrotou o Exterminador que foi mandado do futuro para matar o filho de 15 anos dela, John. Sarah (Lena Headey, “300”) e John (Thomas Dekker (“Heroes”, “7th Heaven”) agora se vêem sozinhos num mundo perigoso e complicado. Fugitivos da lei, eles são confrontados com a realidade de que mais inimigos do futuro e do presente poderão atacá-los a qualquer momento. Sarah pára de fugir e decide reagir contra os inimigos que sempre estão evoluindo tecnologicamente e estão determinados a destruir a vida dela — e talvez o mundo. John sabe que ele talvez seja, no futuro, o salvador da raça humana, mas ele ainda não está pronto para assumir a liderança que lhe foi dita que seria o seu destino. A única amiga de John é Cameron (Summer Glau, “Firefly”), uma enigmática aluna da sua escola que provará ser uma destemida protetora dele e de Sarah. E eles também terão um poderoso aliado no inteligente e agressivo agente do FBI James Ellison (Richard T. Jones, “Ally McBeal”, “Nova York Contra o Crime”). Vale uma espiada, a série já foi renovada, tem bons efeitos mas requer uma visita á locadora para relembrar a história de O Exterminador do Futuro 1 e 2.

Na quarta, 07/05, ás 23h00, estréia o novo drama Big Shots. Com um elenco estrelar, a série é focada em quatro competitivos empresários de Nova York que procuram refúgio na amizade deles, discutindo negócios, confidenciando segredos, pedindo conselhos e apoiando uns aos outros nas reviravoltas e altos e baixos da vida. James Walker (Michael Vartan, “Alias”) é o centro moral do grupo, mas sua vida profissional quase desmorona por um instante, graças á uma reestruturação nas Indústrias AmeriMart e uma revelação surpreendente sobre sua mulher. Brody Johns (Christopher Titus, “Titus”) é o vice-presidente da Alpha Crisis Management, mas ele sabe que sua mulher irá julgá-lo apenas pela organização da festa de aniversário dela. Karl Mixworthy (Joshua Malina, “The West Wing”) é o doce e muitas vezes estressado presidente de uma grande empresa farmacêutica que tem uma mulher adorável — e uma amante que começa a monopolizar todo o tempo livre que ele consegue ter. E Duncan Collinsworth (Dylan McDermott, “O Desafio”) é o sexy e divorciado presidente da Cosméticos Reveal que descobre que sua vida pessoal está ameaçada por rumores de uma indiscrição (verdadeira) que poderá acabar com tudo o que ele já conquistou.

A série não engrenou, teve apenas 11 episódios produzidos devido á greve dos roteiristas, que foram vistos por 7,728 milhões de telespectadores, fazendo com que a série fosse cancelada pelo canal americano ABC.

Na sexta, 09/05, ás 20h30, chega a 3ª temporada da mais engraçada sitcom da atualidade (para mim, óbvio), The New Adventures of Old Christine. No episódio de estréia, Christine (Julia Louis-Dreyfus) e o Sr. Harris (Blair Underwood, “Dirty Sexy Money”) finalmente estão prontos para consumar o relacionamento deles — até que Barb (Wanda Sykes) diz algo que dá á Christine um motivo para se preocupar. E Matthew (Hamish Linklater) reconsidera sua decisão de fazer medicina após descobrir que o cadáver que ele utilizará nas aulas é de um ex-vizinho dele. A série teve somente 10 episódios (maldita greve) hilários, destacando a tentativa de Christine fumar maconha com Barb e seu encontro com um amigo de New Christine.
____________________________________________________________

Telecine Action

O canal é de filmes mas exibe a série policial/matemática Numbers. Estréia na segunda, 26 de maio, ás 23h45, a 4ª temporada de “Numb3rs”. E o primeiro episódio será especial, com a participação de Val Kilmer, como um perigoso criminoso que foi o responsável pela revelação de que o agente Colby (Dylan Bruno) era o traidor do FBI.

busca

confira

quem?

baconfrito