Sobrenatural: Capítulo 2 (Insidious: Chapter 2)

Cinema quinta-feira, 21 de novembro de 2013

 A família Lambert, formada por Josh (Patrick Wilson), Renai (Rose Byrne) e Dalton (Ty Simpkins), volta a lidar com uma série de problemas sobrenaturais. Dirigido por James Wan, o longa mostrará o destino da família em relação ao final do primeiro filme. Sequência de Sobrenatural (2010).

Bom, primeira coisa: Eu não tinha visto o primeiro filme. Não que pretenda ver agora, mas, se você for na cara e na coragem como eu fui, pode rolar uma confusãozinha nos primeiros vinte minutos. As colagens com o final do filme anterior me levaram a pensar que o Capítulo 2 corria em dois planos temporais diferentes. Segunda: Já vou deixar bem claro nesse primeiro parágrafo que não, não tem sangue, nudez gratuita ou justificada. Sinta-se à vontade pra continuar a ler meu texto ou, se estiver revoltado, se trancar no quarto e brincar com o Júnior até que sua mão vire o peito do Tony Ramos.

Capisci?


Sobrenatural conta a história de uma família assombrada por uns zé do caixão esquisitos. E incompetentes: Dois filmes se passaram e nenhuma criança Lambert morreu.

Eu fiquei muito decepcionada por que a história realmente parecia interessante. O filme é bastante mal feito, quase cômico. Só pra exemplificar a falta de vergonha na cara: A cena inicial, o fantasma aparecendo nas fotos de criança do protagonista, é caricata, praticamente saída de Todo Mundo em Pânico. Na minha cabeça, esse tipo de estilização usada, ou seja lá como vocês cinéfilos coxinhas chamem, era tão mal vista que nenhum diretor sério ousasse abusar dela atualmente.

Outro ponto também são os atores. A gente sabe que filme de terror gasta todo o orçamento de dois pacotes de Doritos e uma caixinha de molho barbecue com as cenas finais, onde o demonho incorpora alguém e põe fogo na casa no meio do nada. A gente também sabe que nenhum ator sério toparia entrar num filme tipo Sobrenatural, onde além de existir uma dupla que serve de alívio cômico numa história que se propõe a te fazer cagar as calças, o fantasma protagonista é assombrado pelo fantasma da própria mãe – Sim, tem mó inception de fantasma e ainda não havia se passado nem uma hora. A gente sabe, também, que é muito difícil arrumar uma bilheteria com qualquer história que não seja O Albergue, ou seja, que você possa assistir ao lado da tua mãe sem maiores constrangimentos. A gente sabe disso tudo. Só que não precisava ter contratado gente tão podre como nesse elenco.

Meu problema não é com coisas que são uma merda. É com merdas mal cagadas.

Não que o filme seja tão ruim a ponto de me fazer, sei lá, preferir assistir documentários iranianos. Toda a forçação de barra que descrevi até que diverte, mas não assusta. Nem ao menos incomoda ou enoja. Eu não recomendaria se você quiser assistir a um terror de verdade. Tem que tá de muito bom humor pra se deixar enganar por Sobrenatural. Pra engolir o roteiro forçado e confuso, fruto de gente que com certeza quis inovar e misturou elementos, informação demais ao filme – Tem até cena de found footage -, só desligando o cérebro e deixando ele guardado do lado de fora do cinema.

Por isso eu sempre digo, criançada: Menos é mais.

Sobrenatural: Capítulo 2

Insidious (106 minutos – Terror)
Lançamento: EUA, 2013
Direção: James Wan
Roteiro: Leigh Whannell
Elenco: Patrick Wilson, Rose Byrne, Barbara Hershey | See full cast and crew

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito