Quarentena (Quarantine)

Cinema quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

  A repórter de TV Angela Vidal e seu câmera são designados á passar o turno da noite num Corpo de Bombeiros de Los Angeles. Uma chamada de emergência de rotina os leva a um pequeno prédio de apartamentos onde eles encontram policiais atendendo a um chamado a respeito de gritos horripilantes em um dos apartamentos. Eles logo descobrem que uma mulher morando no prédio foi infectada por algo desconhecido. Após alguns dos residentes serem ferozmente atacados, eles tentam escapar com a equipe do noticiário, mas descobrem que o Centro de Controle de Doenças colocou o prédio sob quarentena. O acesso à telefones, internet, televisores e celulares foram cortados e os oficiais responsáveis não informam nada àqueles que estão do lado de dentro. Quando a quarentena finalmente é suspensa, a única evidência do que aconteceu ali é a fita da equipe do noticiário.

Porra, eu lembro que o Juno, quando resenhou o filme em que esse foi inspirado, [Rec], disse que Quarentena ia ser uma bosta, que vocês tinham que procurar o filme certo, blá blá blá.

Pois bem, eu não assisti [Rec] [que aliás parece já ter uma continuação a caminho], mas um gordo que assistiu os dois disse que Quarentena é melhor. E é um gordo que curte piroca filmes de terror. Mas vamos à resenha.

 Sefodeo.

Tudo começa com a repórter Angela Vidal e seu cameraman, Scott em uma cobertura no quartel dos bombeiros de Los Angeles. É até meio desconcertante, já que os minutos iniciais são de piadas e descontração. Foi meio que porra, eu vim aqui ver um filme de gente morrendo e esse povo fica de mimimi? Pelo menos são piadas engraçadas! Mas, depois de várias gracinhas, a dupla de bombeiros que Angela e Scott estão seguindo é chamada em um conjunto residencial, onde foram ouvidos gritos horrendos. E os jornalistas não poderiam deixar de ir juntos. Raça do inferno.

  “Não vai sair ninguém, porra!”

Chegando lá, descobrem que os gritos foram de uma moradora, que não tá muito bem. E o resto eu não vou falar, porque é muito spoiler. Mas cês podem saber que tem cenas em que, se você não se controlar, vai gritar “YEAH!”, igual eu fiz. Tipo a da marreta. Sem contar que mais pra frente você, junto com os personagens, descobre o que causou aquilo. Ou não, já que vocês eles são umas mulas.

 “Esse mês eu não pago condomínio!”

O filme é muito bom, e não fica na sombra de [Rec], já que não é só uma regravação quadro-a-quadro, é uma evolução, ouso dizer. Cenas que não existiam foram adicionadas, e não são apenas penduricalhos, realmente te fazem entrar mais no clima da bagaça. O negócio impoe um clima de horror mesmo, como promete, e vai além. Vi nego acostumado com esses filmes afundar na cadeira igual na areia movediça.

Quer se cagar? Esse é o filme.

Quarentena

Quarantine (89 minutos – Horror)
Lançamento: EUA, 2008
Direção: John Erick Dowdle
Roteiro: John Erick Dowdle e Drew Dowdle
Elenco: Jennifer Carpenter, Steve Harris, Jay Hernandez, Johnathon Schaech, Columbus Short, Andrew Fiscella, Rade Serbedzija, Greg Germann, Bernard White, Dania Ramirez.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Opa! A mãe vai bem? =D

  • bite me

    O filme é ridiculo comparado a rec, parece que ninguem se preocupou com a história…
    Uns dos piores remakes já feitos, interpretações forçadas e cenas exageradas são o suficiente pra jogar esse filme no lixo.
    Esta resenha também não fica atrás, o ideal seria ver o primeiro pra julgar o remake…mas se vc não acha que fica “na sombra”, que seja…

  • Juliana

    Como você tem colhões pra dizer “eu não assisti [Rec]” e logo após que Quarentena “não fica na sombra de [Rec], …, é uma evolução”?
    Sinceramente, you’re doin’ it wrong.
    Quarentena é uma dos piores remakes já feitos. O que eles mudaram em relação ao original, foi pra pior. A versão americana tem tantos personagens adicionais, quase todos dispensáveis, que você se sente impossibilitado de criar pelo menos um laço pífio de afinidade com eles. Sem contar aquela baboseira toda da raiva.
    O filme é muitas vezes extremamente forçado e acaba transformando algumas cenas que deveriam dar medo, em comédia.
    Os bombeiros de Quarentena são tão infantis que parecem que acabaram de sair do colegial, e você apenas não consegue esperar pra Jennifer Carpenter morrer logo, tamanho é o exagero da atuação dela.
    Os Estados Unidos estão percebendo que não conseguem mais fazer filmes de terror, e, como são incapazes de ler umas legendas, escolhem regravar boas obras como [REC], destruindo totalmente a idéia do filme e transformando num circo da pior qualidade, que eu nem sei se vale a entrada do cinema.

  • joão !

    “E é um gordo que curte .piroca. filmes de terror”

    kkkkkkk

  • Tes Saloniki

    Meus caros, sou fã de cinema, e assisti tanto REC quanto Quarentena, e não apenas uma vez. REC é muito superior a QUARENTENA! Sou forçado e discordar e avisar que QUARENTENA é, sim, uma regravação quadro-a-quadro, de modo que, quem assistiu REC, sabe as falas de todos os diálogos que acontecerão. Realmente algumas cenas são acrescentadas, mas elas não contribuem para a história. As cenas mais importantes, que ficam para o final, em REC, e que desvendam o mistério e acrescentam a ele ainda mais verossimilhança e pavor, foram cortadas de QUARENTENA, de modo que parece que aconteceu apenas mais uma epidemiazinha hollywoodiana. Além disso, os atores não são nada bons, a direção idem, a fotografia não chega aos pés de tudo que foi feito em REC.

    Resumindo: Assistam ambos, mas assistam REC PRIMEIRO!

    TES

  • @bite me e Juliana

    Não sei se vocês notaram, mas eu admiti que não assisti [Rec], porém, entretanto, contudo, todavia, o amigo obeso que estava lá vendo Quarentena tinha visto [Rec], e achou melhor. Como ele tem mais história com filmes do gênero, eu acreditei.

    Além do que, isso é dor de cult-blasè

  • Red

    eu ja li essa historia antes, quando atilla (irmã do leo aquilla) resenhou [REC] e falou que era foda, que dava medo, que tu ia se cagar, que tu seria almodiçoado, que teu saco ia cair e que teu pau nao ia mais subir, etc

    fui ver e era uma merda

    agora não vou gastar 20 minutos baixando e 2 horas vendo pra me decepcionar de novo =\

  • théo

    @Red
    Porra, demorar 2 horas pra ver um filme de 89 minutos? É, cê tem razão, não vale a pena ver.

busca

confira

quem?

baconfrito