Quanto vale o seu valor?

Televisão segunda-feira, 30 de Abril de 2012

E aí tu tá em casa vendo televisão no domingo, e coloca na Band pra ver o programa Pânico, comandado pelo Emílio e sua turma. Outra ideia é tu estar acompanhando tua timeline no Twitter e notar que tem um certo reboliço sobre algo que está rolando no programa e ae tu sintoniza o canal. Ok. Até aí, beleza. Mas o que tá rolando no programa é um auê em cima da dúvida cruel de Babi, uma das Panicats, que tinha que decidir se raspava a cabeça estilo Marcelo Tas, ou se cortava as madeixas como as do lyndo not do Neymar. E a loira resolve encarnar uma Carolina Dieckmann, só que sem Love By Grace ao fundo, e fica careca. CA-RE-CA. Ao vivo, em rede nacional, e sem dar chance da galere respirar e perceber que aquilo, de fato, estava acontecendo.

E o que era pra ter graça não teve graça nenhuma. O programa é de humor, certo? Certo. A galera deveria rir, certo? Certo. Quem foi que riu? Deve ter alguma criatura que tenha achado graça, mas a reação geral veio acompanhada de um baita WTF, isso sim.

A moça, conhecida por sua beleza – e só – resolve se submeter a tirar TODOS os fios de cabelo loiro que ela tinha, e pra quê? Pra dar Ibope. O bom e velho Ibope mexendo com a vida dos cidadãos na frente das câmeras. Ok, ela encarou legal a situação, não fez grandes fiascos, mas PLEASE: É sério que é sério? Apelar desse jeito gerou Ibope mesmo. Mas com repercussão negativa. Era isso mesmo que o Pânico precisava? Ser mais criticado do que já é?

O Pânico tem mesmo histórico de fazer certas atrocidades com seus apresentadores, faz umas ~pegadinhas~ meio tensas, maltrata a galera direto, mas acho que, agora, chegou mais baixo que o normal. A moça, obviamente, levou uns trocados a mais na conta bancária pra fazer isso, mas precisava de tanto? Sim, eu sei que tudo é questão de aparecer, de ficar rico, de ter cada vez mais. Blábláblá do cotidiano. E ela de fato ganhou mais visibilidade. Mas ela, agora, nada mais é do que a moça careca sem noção que paga mico e apela loucamente em rede nacional. Era isso que se esperava? Acho que não. Mas, cadê planejamento? O público não é burro, e vê claramente a tentativa de atrair a atenção. Apelação pura que, no fim, mais gera fúria do que fideliza o telespectador. Tá rolando uma certa confusão aí entre o que é entretenimento, humor e freak show.

E quem diz que as coisas estão se perdendo, que os valores de antigamente estão se perdendo por aí, ESTÁ ENGANADO! As coisas têm sim valor. Depende de quanto você quer que cresça sua conta bancária.

E aí? Quanto vale o teu valor?

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Cara, e os blogs que se aproveitam de temas da moda e polêmicos pra ganhar mais visitas, ou melhor, audiência? 
    Xeque mate, motha fucka…

  • Clayton Slayer

    Olha, sou fã do Bacon, e mesmo sendo insultado nos comentários (de vez em sempre), estou sempre aqui, lendo e comentando. Não concordo com o “V”, que acha que foi um post oportunista, pois esse blog não precisa disso. Mas também acho que foi desnecessário. Mesmo sem ser intenção, aumenta a discussão sobre um programinha mequetrefe de quinta categoria. Não vejo, nenhum destes, mas não acho que tenha diferença entre pânico, zorra total, turma do didi ou a praça da alegria. Eles são ruins demais, mas estão conseguindo o que querem: permear sua babaquice além de onde deviam. Aqle amplexo!

  • Cara, o evento em questão foi no domingo retrasado. Eu ACHO que o hype [Ou tema da moda, como você disse] já foi pro saco, tendo em vista que desde, sei lá, quarta, eu não vejo comentários sobre isso. A questão é que grande parte do público [E da equipe] do Bacon não tem acesso à tv paga, então está sujeita à esse tipo de programa. Não é o meu caso, já que evito ao máximo assistir TV, mas tem gente que ainda tem o costume de se reunir com a família domingo a noite pra ver seja lá o que estiver passando.

  • Camila Diniz

    Acho que o bacon é um blog com opinião forte e que gosta de impo-la, o que acho interessante, e difícil de se encontrar hoje em dia, logo, fechar os olhos sobre um assunto polêmico seria estar fugindo de uma discussão que obviamente surgiria (e surgiu, mesmo que mínima).
    Não acho que foi oportunista nem muito menos desnecessário, foi algo que aconteceu e ganhou destaque na mídia, e sendo tosco ou não, acredito que merece sim algum tipo de abordagem.
    Afinal, o blog tem que comentar tbém sobre atualidades, e se as atualidades de agora (redundância, mas vcs entenderam) são frívolas ao nosso ver, paciência. Não podemos ficar alienados só porq julgamos algo como imbecil, infelizmente, todo tipo de cultura é válida. E acho que até esse acontecimento pode puxar questões mais reflexivas, como acho que foi a intenção do texto (quanto vale o seu valor).

busca

confira

quem?

baconfrito