Quadrinhos de Abril – Parte 3: Os Mutantes Chegaram

HQs terça-feira, 27 de maio de 2014

O filme dos X-Men foi lançado e nós do Bacon Frito não poderíamos ficar de fora de comentar sobre os mutantes. E claro que esse aqui não é sobre o filme, vamos falar de coisa boa, vamos falar de Tekpix HQs, onde os X-Men são legais de verdade.

Mês passado a Panini lançou 4 quadrinhos sobre os bravos mutantes da Marvel: Selvagem Wolverine 2 (Que dentro encontra-se a original Savage Wolverine 6 á 11), Wolverine 6 (Com os originais Wolverine 6, Wolverine and the X-Men 27AU e 29) X-Men 6 (Originais All-New X-Men 12, Uncanny X-Men 5 e 6) e X-Men Extra 4 (X-Men 4, Cable & the X-Force 6 e 7, Uncanny X-Force 4, X-Men Legacy 7 e 8, Deadpool 5). Vamos destrinchá-los.

Savage Wolverine 6/11

(Savage Wolverine 6/8: Roteiro: Zeb Wells, Arte: Joe Madureira)
(Savage Wolverine 9/11: Roteiro: Jock, Arte: Jock)

O Selvagem Wolverine é exatamente isso que diz o nome da HQ: O Wolverine, porém muuuuuuito mais selvagem. Tenho plena certeza que é uma das coisas mais violentas que eu já li. No primeiro arco, escrito por Zeb Wells, Wolverine ajuda Elektra, a assassina, a impedir que o Tentáculo ressuscite o Mercenário (Lembra dele?), para matar Wilson Fisk, não o dono da escola de idiomas, mas sim o Rei do Crime e atual líder do Tentáculo (Não me pergunte como um irlandês mafioso vira líder de uma organização milenar de ninjas japoneses). Bom, entenderam? O Tentáculo trás de volta a vida o maior assassino de todos os tempos para matar seu próprio líder. Confuso? Por incrível que pareça, não é. Fisk precisa se provar forte para liderar o Tentáculo, e os Arbitros, seres mitológicos que guiam a ordem de ninjas, precisam julgar se Fisk é realmente forte. O arco é curto de 3 edições mas tem o Wolverine fazendo aquilo que ele é o melhor fazendo.

A segunda história já se passa fora da linha cronológica, e conta a historia do velho Logan sendo jogado de uma nave em um planeta desconhecido aonde ele vai sobrevivendo até a chegada de um garoto, que dá a entender ser um clone dele ou algo do tipo. O roteiro é muito simplista, você sabe tudo que vai acontecer do começo ao fim e a arte puxa muito para uma graphic novel, o que não fica tão interessante em 3 edições seguidas. Nota geral das 6 edições: 7

Wolverine 6

(Roteiro: Paul Cornell, Arte: Mirco Pierfederici)

Aqui tem algo interessante.

Nesse arco Wolverine esta agindo com o jovem Nick Fury, ou melhor dizendo, o filho negro sem um olho do Nick Fury original. É ok, estranho pra cacete. Bom, mas o importante é o roteiro. Uma criatura que se espalha como um vírus e domina a mente das pessoas fica fascinada pelo Carcaju. Ela diz que ambos têm uma ligação especial, que os dois foram criados para serem máquinas de guerra, mas que abandonaram essa diretriz e tals. Parece que não, mas o fim do quadrinho foi animal. A ultima parte é pra deixar você boquiaberto. Nota: 8

Wolverine and the X-Men 27AU e 29

(Wolverine and the X-Men 27AU: Roteiro: Matt Kindt, Arte: Paco Medina)
(Wolverine and the X-Men 29: Roteiro: Jason Aaron, Arte: Ramón Perez)

A primeira é uma parte sobre a Era Ultron, que deve alcançar seu fim nos próximos meses aqui no Brasil e é um dos arcos mais babacas que eu já li. Mas vou falar só dessa HQ especificamente. Ela não é de todo ruim, tem o Wolverine e a Sue Storm no passado indo impedir Hank Pym de criar o Ultron, tem Reed Richards, tem a Ninhada. Em suma você se diverte um pouco.

A segunda parte, essa sim é legal. Ela mostra o pessoal criando uma cápsula do tempo na Escola Jean Grey para Alunos Superdotados (O que, você não sabia da escola dirigida pelo Wolverine? Vingadores VS X-men? Não conhece? Cara, vai ler essa porcaria e depois termina de ler qualquer coisa que eu postar daqui pra frente). O conto começa com o Wolverine fazendo um discurso e a cápsula sendo enterrada, e depois nos mostram a cápsula sendo desenterrada 25 anos mais tarde. Passa um pouco por cima das coisas no futuro, mas é animal de verdade, é muito legal ver esse tipo de coisa. Vale a pena. Nota: 8

All-New X-Men 12

(Roteiro: Brian Michael Bendis, Arte: Stuart Immonen)

Pra começar vocês precisam saber de algumas coisas:

Dr. Hank McCoy, com sua mutação descontrolada e com medo de virar uma fera completa, voltou no tempo e trouxe os X-Men originais, por dois motivos: Para que sua versão mais jovem achasse a cura, e para que a versão mais jovem do Ciclope fizesse sua versão mais velha largar de ser um babaca metido a revolucionário mutante.

Depois do acontecido em Vingadores VS X-Men, Capitão America resolveu que montaria um grupo dos vingadores que serviriam de esperança, para mostrar ao mundo que tudo é uma coisa só, mutantes e humanos. Esse time é liderado pelo Alex Summer, o Destrutor, irmão do Ciclope; Wolverine, que a Marvel acha que tem que estar em todos os quadrinhos possíveis; Vampira, Feiticeira Escarlate, Thor e o próprio Capitão America (Pra mim, esse grupo para o Galactus, se quiser, só a Vampira copiando o poder de todo eles já se resolve).

Bom, o que é o All-New X-Men? Nada mais do que o grupo original dos X-Men, mais a queridíssima Kitty Pryde, que é a mentora deles agora.

Tudo explicado, vamos para o quadrinho. Essa HQ conta do encontro das duas equipes acima citada, e dá início ao arco contra Mística e a Nova Irmandade de Mutantes. É muito bom ver o Alex encontrando seu irmão na época que ele era um cara legal, acontece uma pequena confusão entre Feiticeira Escarlate e Jean Grey nova e com poderes descontrolados. É uma boa leitura. Nota: 7

Uncanny X-Men 5/6

(Roteiro: Brian Michael Bendis, Arte: Frazer Irving)

Depois do acontecido com a Fenix na saga Vingadores VS X-Men (Eu já falei pra você ir ler esse cacete, cara), alguns mutantes estão com seus poderes descontrolados, perdidos como eles eram quando jovens. Ciclope, Emma Frost, Magneto, Magia e Colossus estão com seus poderes agindo de forma estranha e bizarra. E desses 5, somente Colossus não faz parte desse grupo mutante, ou seja, alguma coisa vai dar errado. Mas antes de dar errado, por que não pegar e levar jovens mutantes que acabaram de descobrir seus poderes para ficar próximo deles? Assim, quando a merda acontecer, tá todo mundo perto. É exatamente o que acontece quando Illyana, a Magia, perde controle de seus poderes e leva todos esses jovens para o limbo, onde ela era rainha e onde Dormammu esta tentando um “golpe de estado”. Esse pequena saga é muito divertida e interessante, e dá pra perceber o quanto o grupo do Ciclope é inconstante e problemático. Mas eu ainda quero ver ele tomando outro pau do Wolverine. Nota: 8

X-Men 4

(Roteiro: Brian Wood, Arte: David Lopez)

O grupo powergirl dos mutantes. Só pra vocês saberem, esse grupo tá começando agora, a história é justamente sobre ele começando e sobre o fato da mutante vampiro Jubileu (Ela foi mordida por um vampiro a um tempo atrás, nem me pergunte sobre essa zona) agora decidir ser mãe de um órfão humano. É besta demais ler, mas a arte é legal. Nota: 4

Cable & the X-Force 6/7

(Roteiro: Dennis Hopeless, Arte: Salvador Larroca)

Esse é o grupo mais interessante, na minha opinião: Cable, Forge, Domino, Dr. Nemesis e Colossus. Tudo começa com Colossus se entregando a S.H.I.E.L.D. pelos crimes cometidos quando ele ainda estava portando a Fenix (Lembra que eu falei sobre Vingadores VS X-Men? Leia) enquanto Forge, Dr. Nemesis e Cable estão invadindo uma estação terrestre da E.S.P.A.D.A.. Cara qualquer coisa de X-Force é bom sempre. Eu acompanho todo mês. Nota: 8
Obs: Vejam quanto tempo o Colossus fica preso, nem da graça hahahahaha.

Uncanny X-Force 4

(Roteiro: Sam Humphries, Arte: Ron Garney)

Mais um grupo da X-Force, mas esse ainda não está definido. A história que rola é: Depois que Psylocke e Tempestade correram atrás de Espiral, a ninja assassina de 6 braços, que esta protegendo uma mutante telepata, jovem e muito poderosa; Bishop aparece do nada e tenta sequestrar a criança. Psylocke então entra na mente dele e lá descobre uma entidade urso tomando conta da mente dele, além de uma outra entidade, uma coruja branca. Nisso, a trindade Fantomex se aproximam de Elisabeth, e começam a lutar entre si. Pode não parecer, mas é bem legal, além de tudo tem o Pigmeu fazendo piada o tempo todo. Nota: 7

X-Men Legacy 7/8

(Roteiro: Simon Spurrier, Arte: Tan Eng Huat)

Os dois quadrinhos não seguem exatamente uma história linear, não são complementos um do outros, ambos falam sobre David Haller, filho do Professor Xavier. Legião, a alcunha de David, é um dos mutantes mais poderosos do universo Marvel, mas também é a pessoa mais maluca do mesmo universo. Nessas duas histórias em particular, se trabalha muito sua relação com Olhos Vendados, uma mutante com poder de premonição e de projeção astral, que, em minha opinião, é muito legal. Não sei quais palavras usar para explicar, é um quadrinho para leitores de quadrinhos, para aquele cara que lê HQs européias que para todo mundo não fazem sentindo algum, mas pra ele são interessantes. Eu particularmente gosto. Nota: 8

Deadpool 5

(Roteiro: Brian Posehn e Garry Duggan, Roteiro: Tony Moore)
Deadpool no espaço, com macacos astronautas matando o zumbi do Ronald Reagan. Sem mais sobre Deadpool. Nota: 10

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito