Procrastinação

GameFreaks sexta-feira, 24 de abril de 2009

Sim, o atraso da coluna foi todo planejado (aham) pra combinar melhor com o texto. Não acredita em mim, né? Pois saiba que nem ligo. Ou ligo, sei lá. Mas o que andei observando ultimamente, é que procrastinadores não saem do lugar.

E por que eu tou dizendo tudo isso? Experiência própria. Eu passei o feriado inteiro dormindo, jogando e coçando, esperando aparecer uma idéia pra coluna, quando ela tava bem na minha frente. Eu já tinha a coluna toda feita na minha cabeça, só não sabia ainda. Oras, o que poderia ser melhor?!

Eu lhes digo. Não ter umas 50 páginas de lições do inglês E um trabalho de química pra fazer e enfim escrever a coluna é melhor. Mas nããão, vida de estudante é uma merda, mesmo, não tem como negar. E como já disse, procrastinei o feriado inteiro, achando que daria conta de tudo na terça. E não dei (heh). Cinco e quarenta e cinco da manhã e eu ainda estava fazendo algumas páginas de inglês, pra ver se adiantava. Eu TINHA que entregar as lições, ou teria que pagar VINTÃO pra fazer a prova depois. E aí, quando eu vi, tinha que me arrumar pro colégio. Lá ia eu, pro meu banho matinal, sem dormir, saio com “Friends”, do Led Zeppelin tocando nas minhas caixas de som, me arrumo e lá vou eu pra mais um dia difícil. Mas eu não vou contar ele aqui, vou? O fato é que QUASE que não entrego as lições, e teria que desembolçar vintão DE NOVO. Sim, eu já procrastinei ao ponto de ter que pagar pra fazer uma prova. Vêem então que sou um garoto muito aplicado, que faz tudo de antecedência e não deixa nada pra depois, né? Pois é. E a coluna? Bom, a coluna vos escrevo agora, também com atraso. Tá, eu sei que não é bonito, me desculpem, mas pô, pelo menos contei uma bela história, né?

“mimimi jogos kd bóbóbó”
Tá, tá, agora vou aplicar o que eu disse aqui nos jogos. Tem muito jogador procrastinador por aí, eu vou falar um pouco (ou muito) sobre eles:
Jogador procrastinador é aquele jogador PREGUIÇOSO. Tá, o cara se diverte, mas basicamente não sai do lugar. Normalmente, se esforça um pouco no começo, pega uma boa base, com certo dinheiro, compra itens e sai por aí se divertindo de algum jeito.

Um exemplo bem comum eu pego com Tibia. É, tibia. Se cê já jogou Tibia, e costumava passar pelos DPs das três cidades principais, SEMPRE tinha gente ali, não? Se você era um pouco mais observador, podia perceber que normalmente, eram as mesmas pessoas. Sempre. Elas costumavam ficar atacando noobs, testando hits, conversando, comparando equips, procrastinando. Eu já fui assim. É, FUI. Não sou mais, agora eu tenho objetivos pré-estabelecidos e tento atingi-los, mas sem deixar o jogo ficar monótono. Afinal, a intenção é se divertir, não? Pois bem, quando eu procrastinava, costumava ficar com um knight, no DP de Kazordoon jogando GFB em noobs. Sim, cês leram tudo certinho, um KNIGHT jogando GFB. E essa era minha diversão. Só que uma hora as gfbs acabavam, e aí eu fazia o quê? Caçava um pouco pra conseguir dinheiro… pra mais GFB. Matar noobs não era só viciante, mas DESAFIADOR. Alguns feriam sua honra, conseguindo fugir de você, e se não quisesse parecer um idiota na frente de todos, tinha que ir atrás, matar e trazer o corpo. “Mata a cobra e mostra o pau”. Ou era assim que eu pensava. E aí eu devo ter sido responsável por razoáveis mortes de noobs, mas eu não saí do level 38, por eras. Meu primo até me perguntou:”O QUE CARALHOS CÊ FAZ QUE CÊ NÃO UPA, PORRA?!”
“Fico no DP, oras!”

procrastination

Tibia foi o jogo em que mais procrastinei. Caçar, pra mim, era a coisa mais chata do mundo, eu me sentia muito sozinho. Não, não tou brincando. Mas enfim, deixando Tibia de lado, rumei para outros jogos…

… E cheguei em MapleStory. Joguinho legal, tudo bonitinho, peguei um mago e fiquei fortinho(até rimou!). “Fortinho”, quero dizer. Cheguei ao level 4X, mas eu tinha preguiça de upar mais. Ainda mais porque eu fiz merda nos skills, e teria que recuperar ao longo dos próximos leveis. Só que eu não ter tal skill upada era um empecilho muito grande, e eu não queria comprar cash pra desfazer a besteira, então eu ficava brincando. Assustava noobs nas duas primeiras cidades (Henesys e Lith Harbor), ficava fazendo magias, viajando, indo atrás de bichos fodões pra soar pra matar e eles não droparem nada. Essas coisas assim. O que eu mais gostava era do teleporte, mas enfim… Aí eu deletei o char. Não podia conviver sabendo que eu tinha falhado totalmente nos stats dele. E criei um sin. Que eu ficava brincando MAIS AINDA. O char tá level 35 ATÉ HOJE, e eu tenho uma super preguiça de upar. E aí segui pra oooutros jogos…

… E Grand Chase foi a “minha salvação”. Não sei por qual motivo obscuro, mas nele eu gostava de cumprir objetivos. E gosto até hoje. Pegar novas classes, profissões, terminar missões, etc, etc, etc. E nele que eu comecei a aprender que se eu não suar um pouco, não vou sair do lugar. E cumprir os objetivos era MUITO mais gratificante. Eu sentia orgulho de poder dizer:”Tá vendo todas essas classes? Peguei de GP, noob”. Novos personagens, idem. Tudo pego com teste de GP. E, aliás, os testes de classe aqui no Brasil, dizem as más línguas, eram DIFICULTADOS. Enquanto no JGC, KGC, GCsea os testes precisavam de 100 fragmentos de (insira aqui o equipamento), os nossos precisavam de 300. Nada comprovado, até porque não me lembro bem dessa época. Eu sei que, no total, peguei MIL E OITOCENTOS FRAGMENTOS, que contabilizam mais de MIL OITOCENTAS E OITENTA partidas só pra testes de classe. Isso sem contar os bugs que davam na época da Alquimista, mas isso é outra história. Sei que GC foi por muito tempo um jogo que eu AMAVA jogar, exatamente por gostar de cumprir seus objetivos. Mudei pra vários jogos depois, e aí eu percebi que, MMOs são pra quem gosta de QUEST. Não de procrastinar. Infelizmente, agora eu só não procrastino na minha vida fictícia de vários mundos de MMOs diferentes.

Mas o que eu vejo muito agora, é jogador VAGABUNDO. Jogadores que se beneficiam as custas dos outros, ou pagam tudo em Cash, mesmo. Não que eu seja contra a compra de cash, até porque EU JÁ GASTEI COM CASH. Mas nunca com testes. Sei lá, perde toda a essência, sabe? Toda a sua realização, a sua luta.

Eu sei que, basicamente, contei minha vida nos MMOs pra vocês, agora, mas pus em pauta o tema, procrastinação, certo? E quem melhor pra ser usado como exemplo do que EU, que me conheço como ninguém?
A coluna de hoje fica por aqui, obrigado por lerem. E ufa, também estou cansado, acho que nunca escrevi um texto tão grande aqui. A propósito, postem também suas histórias sobre procrastinação. Obrigado, voltem sempre.

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • dervecna

    Por isso eu curtia jogar WOW.
    Dá gosto cumprir as missões lá.
    Se bem que tem horas que a idéia de ficar naquelas cidades enormes e bem feitas é TÃO tentadora, que eu gastava HORAS lá, só tentando descobrir mais coisas, passeando pelos mapas…
    OK, eu não avancei muito naquele jogo, jogava em Lan com servidor pirata. Mas era divertido e gostoso ir atrás de missões, explorar novas terras, upar e achar que eu era o foda e de repente… encontrar um bicho tão monstruoso que o level dele que eu via era ??? e a criatura me matava com um golpe. E eu via o quanto era noob e que o mundo era mais vasto do que eu sabia.

    Diablo 2 é outro jogo assim.
    Cumprir missões lá sempre vale a pena e nem são tantas. E depois que terminamos elas, ainda tem itens a pegar, super raros, mas que valem a pena. Então vamos atrás de itens com MF, para fazermos Baal, Mephisto e Anya runs e pegar itens com MF melhor e, algum dia, pegar itens realmente fodas como uma Zod. Fora os eventos, como o über diablo.
    Isso sim é jogo. =D

  • Caio, The Eldar

    Isso aqui é um lembrete para escrever um comentário depois.

  • Everton

    O problema dos RPGs online (mais provavelmente de uma boa parte deles, já faz tempo que não jogo um) é que o único objetivo é upar pra ficar mais forte que os outros.
    Pra que fazer quest? Pra upar pra ficar mais forte que os outros.
    Pra que caçar monstro? Pra upar pra ficar mais forte que os outros.
    Pra que juntar grana fazendo as duas atividades acima e comprar equipamentos melhores? Pra upar pra ficar mais forte que os outros.

    O que eu quero dizer é que usualmente não há uma causa maior, um objetivo global a ser cumprido, diferente dos jogos “offline” . Num rpg comum (leia-se aqueles que não são online ou jogo online é um opcional, como Diablo), as trocentas missões, sidequests e equipamentos servem apenas de preparação e fortalecimento para prosseguir com a historia principal e derrotar os vilões maiores.

    Um exemplo improvisado e tosco XD:
    MMORPG – Você salva a cabrita perdida de um camponês. Isso inclui ir para alguma área cheia de monstros e clicar no NPC Fulano’s Cabrita. Ganha XP, grana, talvez algum item. Prontocabô.

    RPG comum – O vilão faz algo que coloca uma cidade em perigo e um camponês perde a sua cabrita de estimação. Você vai pra dungeon, pega a cabrita, enfrenta algum capanguinha de quinta do vilão principal e volta. Por uma feliz coincidência o camponês tem ótimos conhecimentos de construção e conserta a ponte que você precisa pra continuar prosseguindo o jogo, e por consequência, a história principal.

  • ghostued

    depois eu leio.

  • danilol

    ri d+ qndo li, procrastinação no nível MÁXIMO ficar jogando GFB com um KNIGHT em KAZOORDON…parabéns

busca

confira

quem?

baconfrito