Poltronas Grátis

Analfabetismo Funcional segunda-feira, 20 de abril de 2009

Um comentário em um dos textos aqui me chamou a atenção nessa semana agora. O comentário é o seguinte:

Em Minas isso é mal visto. Vira até caso de polícia. Um costume muito estranho esse aí do Rio, pois a cada livro que é lido dentro da loja, é uma venda a menos. Acho que eu não permitiria, se fosse dono de livraria.

esse comentário foi feito pelo Bruno, vocês podem conferir ele melhor aqui, ó.

Isso de ler livros dentro de livrarias é algo comum na maioria das cidades. Não vou entrar no detalhe de cidades grandes e pequenas, até porque isso não fará sentido nenhum. O que vem a minha cabeça agora é que a maioria das grandes redes de livrarias tem seus esquemas de atrair leitores.

Desde colocando cafeterias em seus interiores ou poltronas confortáveis, elas praticamente estão convidando os clientes a se sentarem e desfrutarem de livros que poderão ser comprados. Mas se não forem… bom, elas já pagam pelo café, é algo que pode ser considerado já não um prejuízo.
Eu mesmo já me sentei em livrarias e fiquei lendo por horas e horas. Acho que o principal motivo de uma livraria ser um bom lugar para se andar é o de que ela inspira calma e paz. Já perceberam que, ao entrar numa livraria num shopping, pouco se ouve do ambiente externo do local? É praticamente um porto seguro para mentes que não são acostumadas a frenética movimentação de um shopping. Livrarias ainda que possuam programações alternativas são a melhor escolha.
Aqui em Curitiba existem vários shoppings e, exceto o shopping São José, todos possuem livrarias em sua lista de lojas. E como são de locais movimentados, onde a fauna da cidade se reúne para contemplar as piriguetes e as mina (YO!), juntamente com os seres mais depressivos que eu poderia colocar na categoria de excluídos da sociedade, os EMOS.
Mas não vou me focar neles.
As livrarias nos shoppings usam e abusam de seus espaços amplos para atrair o público. Seja com shows, reuniões de autores ou estréias de livros extremamente importantes (e pops). E isso não é nada ruim, pois quem ganha é o público, que tem pelo menos algo a mais pra se fazer nesses locais. E tudo isso para que?
Para que entrem pessoas nas livrarias. Para que a imagem de um templo de livros seja perdida ou abrandada e acima de tudo: para chamar a atenção de um consumidor ocasional.
Então, se uma livraria tem poltronas confortáveis, um lugar legal pra se sentar e pra comer algo, porque não aproveitar? No fim de tudo, quem sai ganhando são eles, pois se ninguém vai te encher o saco, reclamar por estar ali mais de 4 horas, com certeza um dia você vai voltar. E, quem sabe, comprar algo.

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito