Overdose Nicolas Cage: Resenha – Adaptação

Cinema quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

NICOLAS CAGE

poster

Esse filme foi uma difícil tarefa pra resenhar. Não por sua história, pois, como é dito logo no começo, é um filme que pode ser sobre nada, mas de acordo com os conselhos que ele vai recebendo durante o filme, uma história começa a surgir aos poucos.
mas pra variar, estou pensando muito a frente ainda. No caso, o “ele” é Charlie Kaufman, o roteirista do filme, que logo no começo, fica se auto-degradando, falando de seus defeitos, o que deveria melhorar, e toma uns minutos de enrolação, que logo depois são substituídos por cenas do set de Quero ser John Malkovitch, um filme que foi roteirizado por ele. Logo depois de ser expulso do set, ele começa a pensar umas besteiras, mostra umas cenas de evolução,e depois pra um restaurante, onde ele é contratado pra fazer o roteiro de um livro, chamado O Ladrão de Orquídeas.
Enfim, é isso. O restante do filme é somente o processo que ele teve que passar pra fazer o roteiro desse livro, mas isso não é tão simples como parece, pois o livro que parecia tão fascinante em suas páginas, se revela uma grande tortura de se passar pra tela. Mas mesmo sendo sobre a adaptação do livro, um assunto que pode parecer idiota, afinal, o personagem principal é o roteirista se ferrando pra fazer isso, criar uma história pra um livro que é focado em… flores.

cage-kaufman.JPG

Nicolas cage no papel de kaufman, está completamente diferente de seus filmes anteriores, combinando exatamente com a descrição que ele faz de si mesmo no inicio do filme: gordo, careca, e parecendo alguém muito tímido e anti-social. Seu irmão gêmeo, que na vida real nunca existiu, se chama Donald, e apesar de ser igual a seu irmão, tem uma personalidade bem distinta. As cenas que os dois contracenam juntos são bem estranhas, mais pelo choque de personalidades, diferentes em pessoas tão iguais. E já que falei sobre a realidade, Kaufman foi realmente contratado pra fazer a adaptação do livro, mas nada saiu, só esse filme que conta a história dele mesmo, algo muito narcisista, como ele diz em certa parte do filme.
Mas é claro, o filme não é só sobre isso. Quando Donald resolve criar um roteiro também, o filme se divide entre ele comentando suas próprias dificuldades, atrapalhando o irmão, e falando sobre ele em momento inoportunos. E como isso não é suficiente, tem ainda as dificuldades, que só começam a piorar quando ele realmente fica sem idéias pro roteiro, começando a criar vários inícios, histórias que aparecem durante o filme, e realmente começa a tomar um rumo na parte final, quando é a hora que os fatos do filme realmente começam a aparecer, começando uma seqüência frenética de cenas completamente insanas e dando um desfecho perfeito para um filme que começa sem algo definido.

donald-kaufman.JPGCharlie e donald, no set de um filme

Adaptação, além de tudo, é um filme que não só conta como é a tarefa de adaptar um filme, pra tela, mas sim, fala sobre como que as pessoas se adaptam com idéias alheias, e a incorporam a seu estilo, as deixando completamente diferentes, ou apenas, melhores.

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito