Overdose Faroeste: Os combates

Cinema quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Faroeste

Ah, os combates em filmes de faroeste, o que seria se não fosse eles? Possivelmente, seria um monte de caras de chapéu bebendo no Sallon, e resolvendo tudo no par ou ímpar. Mas por sorte, o que nos é mostrado não é assim. O velho oeste, far west ou faroeste, como é chamado no Brasil, tem varias situações em que os mocinhos partem para a ignorância, e atiram pra tudo que é lado. Vamos dar uma olhada em algumas delas, e ver como que eles agiam, perante a elas:

Escolta: em alguns filmes, sabe-se lá o porque, tinham aquelas carroças cheias de dinheiro, ouro, ou só uma bela garota, possivelmente prostituta de elite, ou apenas filha de um banqueiro, e então o condutor ia até um bar, e contratavam os primeiros que viam pelo caminho pra escoltar a carga durante a viagem. Nesse caso, os combates eram normalmente contra bandidos, interessados pela carga. Como o armamento utilizado era muito similar ao que os mocinhos usavam, os combates eram um bocado imprevisíveis, pois tudo que aconteceria nele dependia da habilidade de cada atirador.

saque!

Duelos: freqüente em filmes que o mocinho e o bandido estão bem definidos desde o começo, como o xerife e o matador de xerifes, não costumavam durar muito, afinal, um dos dois sempre acabava no caixão. Os principais motivos para um duelo, eram: vingança, trapaças em jogo, e em algumas oportunidades, mulheres.
Território: numa época em que os índios estavam em seu canto, sem ninguém pra encher o saco, chegavam os homens brancos pra acabar com o sossego. Para garantir as terras, os índios atacavam todo e qualquer um que não fosse da tribo, sem aviso, sem perdão, e sem piedade. Olhando para o outro lado, tinha os colonizadores, que queriam só levar suas famílias para onde havia o ouro, e para viver de maneira diferente da cidade grande. Cada um tinha seus motivos, e nessas horas, era a tecnologia contra armas tradicionais.
Basicamente, eram esses três. se não era, se transformava em um desses motivos. Um duelo poderia se transformar em uma pequena guerra na cidade, com todos os habitantes contra um grupo, assim como uma escolta poderia se tornar um assalto, por divergências, ou por a carga ser bem mais valiosa do que pagariam, fazendo com que outros grupos se importem com ela. Ou ainda, uma discussão por causa de uma vadia, poderia se transformar em uma sadia briga no saloon, em que todo mundo leva bordoada, mas ninguém morre (em teoria).

colt 45

As principais armas que existiam nessa época, eram umas belezas. O mais utilizado era o Colt .45, principalmente por ser um dos mais precisos na época, o que não quer dizer NADA, afinal, era a precisão de cada um que definia se o revolver era bom ou não. A precisão desses atiradores era algo muito valorizado. Em duelos, a velocidade não era o mais importante se você errasse o primeiro tiro. O Colt, por ter seu sistema que o “cão” da arma (a parte que batia no fundo do cartucho, o fazendo disparar) tinha que ser puxado antes de apertar o gatilho, fazia com que muitos conseguissem disparar a arma diversas vezes antes de seu oponente atirar primeiro.

o winchester

Numa época em que os combates tinham que ser próximos, a chegada de rifles que tinham precisão de até 150 metros fez com que as disputas por territórios contra os índios fossem muito facilitadas. Com capacidade de disparo de até 8 tiros, era largamente utilizado durante emboscadas, perseguições, e até em competições de tiro, muito comuns naquela época
Mas parando de olhar pelo lado dos “mocinhos”, vamos dar uma olhada de como que eram as técnicas de combate dos índios. Como já disse antes, eles estavam na deles, até que chegaram atirando, e falando que o lugar onde eles viviam a várias gerações agora tinha um dono, e que eles tinham que sair. Matando qualquer um que queriam eles longe, eles não tinham muita coisa para usar. Basicamente, eram arco e flechas, feitos pelos próprios guerreiros, machadinhas Tomahawk, e algumas armas que eram roubadas de depósitos, carregamentos, ou pegas dos mortos.

img-indian-photo.JPG

A maneira de lutar deles? Alguns, armados com os poucos rifles, ficavam atrás de locais protegidos e altos, atingindo os que se aproximavam, enquanto um outro grupo com arcos tentava atingir seja lá o que for antes que se aproximasse, e quando a distancia para mira era insuficiente, ou muito próxima, ele iam de machadinha em punho, para o combate direto. Apesar de ser uma estratégia bem suicida, ela era eficaz, pois os gritos deles, ecoando pelas montanhas amedrontavam qualquer um que tentasse invadir suas terras.
Uma das únicas figuras que representavam a lei nessa época eram representadas pelos xerifes, sempre com sua estrela dourada no peito. o cargo de xerife não era algo que ficava muito tempo com a mesma pessoa, pois sempre aparecia algum bandido, e o matava, fazendo com que a necessidade de um novo representante fosse eleito. a honra nessa época era algo meio falho, com cada um seguindo seus próprios conceitos de justiça.
Mas é claro, tudo isso que escrevi é baseado no que é mostrado nos filmes, afinal, a realidade é algo um pouco diferente. Talvez um pouco mais sangrenta, ou com um pouco mais de brigas do que é mostrado por aí.

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • joao

    Os Combates são os mais fodas desses filmes.

busca

confira

quem?

baconfrito