Os deuses dos quadrinhos

Nona Arte quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Todo mundo que lê HQ já têm suas preferências sobre roteiristas, desenhistas e/ou títulos. Também já discutiu com alguém quem são os melhores e quem são os piores. Óbvio que existem MUITOS roteiristas e desenhistas bons, mas essa coluna não é pra falar sobre alguém bom, é sobre alguém FODA. Não um cara que só fez um trabalho bom, mas um cara que fez e ainda faz vários trabalhos bons. Se você curte bastante HQ já está acostumado com alguns dos nomes que vou citar nessa coluna. Se você não os conhece, então trate de conhecê-los.

Então vamos começar com roteiristas.

Alan Moore

Um dos deuses do roteiro, Moore nasceu em 1953, usou drogas na adolescência e é considerado por muitos um velho louco. Mero engano, o cara é o melhor roteirista de HQ. Suas obras são bem elogiadas pela crítica e pelos fãs e são mundialmente famosas. Moore escreveu alguns títulos marcantes como V de Vingança, Monstro do Pântano, A Liga Extraordinária, Do Inferno e também criou o personagem John Constantine. De suas obras, duas se destacam mais. São elas A Piada Mortal, o que eu considero a melhor obra dele, e Watchmen, que foi um marco nos quadrinhos, apesar de ser uma história bem fraquinha. De suas obras literárias, 4 já viraram filme e a uma quinta produção (Watchmen) está sendo feita.

Frank Miller

Não é porque Moore é o melhor roteirista de HQ que os outros são ruins. Miller não fica muito atrás, não, o cara também é um gênio dos quadrinhos. Nascido em 1957, além de roteirista também é desenhista, começou a sua carreira como freelancer em várias editoras e foi na Marvel que ele se destacou, com um trabalho do Homem-Aranha. A partir daí Miller fez um trabalho memorável com Demolidor, criando a ninja Elektra, e com a saga A Queda de Murdock, considerada a melhor história do Demolidor.
Entre suas várias obras, as de destaque são Ronin, Sin City, 300, Batman Ano Um, The Dark Knight e The Dark Knight Returns. Sendo que The Dark Knight é a sua obra mais conhecida e aclamada, pela crítica e pelos fãs. The Dark Knight redefiniu o Batman que conhecemos e foi uma inspiração para Moore escrever A Piada Mortal e Grant Morrison escrever Asilo Arkham.
Miller também tem destaque no cinema. Escreveu o roteiro de Robocop 2 e 3, e sua obra Sin City ganhou uma adaptação, assim como 300.

Neil Gaiman

Dos três melhores roteiristas, Gaiman é o mais novo. Nascido em 1960, o roteirista é mundialmente famoso pela sua obra Sandman. Gaiman começou a escrever quadrinhos após se tornar amigo de Alan Moore, resultando nas obras Violent Cases e Signal to Noise. Logo após, Gaiman escrevou a minissérie Orquídea Negra e em 2004 escreveu 1602, outra série bem elogiada pela crítica. Apesar de Gaiman não ter escrito tantas HQ’s ele é sim um ótimo roteirista e escritor. Gaiman publicou os Livros da Magia (algo parecido com Harry Potter), e também escreveu várias canções, poemas, novelas (como a Neverwhere). Gaiman também participou da produção do filme Beowulf e sua Graphic Novel Stardust ganhou uma adaptação para o cinema.
Recentemente Gaiman está trabalhando na nova saga do Batman.

Fazendo uma análise geral sobre esses três grandes roteiristas, os três são geniais e têm um papel muito importante nos quadrinhos, seja como fonte de inspiração ou derrubando portas. Por exemplo, as obras de Miller sobre o Batman foram inspiração para muitas outras obras sobre o morcego e também para alguns filmes, assim como Watchmen, de Moore, e Sandman, de Gaiman, contribuíram muito para uma evolução nos quadrinhos e também para a visão que a grande massa tinha sobre eles. Até então, os quadrinhos tinham uma linguagem meio infantil e não eram vistos como grandes obras literárias.

Esses são os 3 grandes escritores do mundo dos quadrinhos. Ainda temos outros bons escritores responsáveis por boas obras, mas não no nível desses três.

Semana que vem conheceremos os deuses dos desenhos e suas obras o/.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Putz, Sandman é uma das melhores obras que eu já li.
    E o melhor é que meu pai que foi quem me mostrou xD

  • Cara, os livros do Gaiman tb são bem cool. Eu nunca terminei de ler Sandman, mas eu li Lugar Nenhum (Neverwhere) e achei fascinante. Ainda estou esperando o dia que ele vai escrever a continuação, pq aquele fim não me convenceu =P

    Um HQ que eu quero ler é Torre Negra (Dark Tower), baseado no livro do Stephen King, parece que é legal…

  • Guten

    Vêm aí uns posts sobre Watchmen (só esperando ser publicados), Sandman e Morte, aguardem.

  • Belzita

    Só os melhores.

  • Hellblazer [MBB]

    essa é a santissima trindade dos quadrinhos.

    amem

  • Barney

    É nada. Ellis e Ennis chutam bundas.

  • Zeugmar Zeugma

    Gosto mais do Warren Ellis do que do Ennis. Acho o Ellis mais “diversificado” (Embora ele nunca tenha alcançado o nível do Preacher e, principalmente, do Santo dos Assassinos).

    Ele tá fazendo uma webcomic (algumas páginas por semana). Já tá no volume 2. Além da história ser muito boa, esta tem um “timing” todo diferente, mais calmo, relaxado… Tem um quê de Love and Rockets, mas com mais “Rockets” do que “Love”. Segue o link abaixo

    http://www.freakangels.com/?cat=3

    (Tá em inglês, lógico)

  • Faltou colocar Grant Morrison e Garth Ennis.
    Pelo menos dos que publicaram nos EUA, para formar todo o time de Deuses.

    Mais no quadrinho mundial, tem gente que fica na frente desses caras, fácil fácil.

    Jodorowisk, Giancarlo Berardi, Tezuca, Hugo Pratt, Gosciny (se nao me enganoe screve assim)

    e por ai vai.

    Mais os três citados ai são o supra sumo dos comics.

  • O mais diversificado dos 3 é o Alan Moore. O escritor do texto pesquisou pouco sobre ele, então esqueceu que ele escreveu também um livro “A voz do fogo”, e várias histórias dele já foram pro cinema: From Hell, Liga Extraordinária, V e agora Watchmen. Mas ele escreve sobre outras coisas além de super-heróis como a minisérie mais nova sobre sexualidade feminina usando personagens de contos de fadas.
    Gaiman pra mim é o mais fraco. Tudo dele tem fada, anjos e demônios. E ainda dizem que ele escreve quadrinhos “adultos”!
    Att.
    Tio_Zé
    PS: Tirando as colunas de piranhagem, o site é legalzim.

  • concordo!!!
    e tem uma “nova guarda” também excelente: Mark Millar, Warren Ellis e Brian K. Vaughan, além de Grant Morrison que você já mencionou!
    Um abraço

  • Barney

    Ce tá DOIDO? Transmetropolitan é muito mais do caralho que Preacher!

  • Beto Bergman

    Apesar de, pessoalmente, não conhecer alguns dos nomes mencionados, conheço as obras dos “caras”.
    Todos são deuses, sem exceção. Não precisava nem falar.
    Apenas um comentário a respeito das “fadas, anjos e demônios”: cara, me desculpe, mas tu não conhece nada sobre mitologia nem psicologia que, aliás, uma é “mãe” da outra.

  • Zeugmar Zeugma

    @Tio Zé,

    O Gaiman tem mais altos e baixos do que o Moore, é verdade. Mas se você só lê o lado “externo” (fadinhas e deuses) da história então vc está sendo míope…

    Gaiman é um milhão e meia de vezes mais despretensioso que Moore. Assim, quando ele “erra” a gente sente mais a fragilidade de sua história. Quando o Moore “erra”, a gente acha que não entendeu nada e que precisa estudar mais.

    Gaiman criou um “universo” de tal forma que toda história criada por ele parece pertencer sempre a este universo. (Alguns escritores fizeram isto: um uruguaio – esqueci o nome – escrevia sempre sobre a mesma cidade fictícia, mas sobre personagens diferentes. Andrea Camilleri, o italiano criador do Comissário Montalbano, fez Vigata, uma cidade na Sicília.) Eu acho que isto faz com que alguns enxerguem como repetição.

    Moore é mais “cabeça”: usa muita pesquisa pesada pra escrever. Algumas vezes, porém,é preciso admitir que resta mais a “pesquisa”, a história fica com alguns “furos”… Top Ten começou legal, mas – pra mim – parece que se perdeu no meio do caminho. O volume 1 da Liga Extraordinária me incomoda também.

    Quer dizer, ninguém acerta sempre. Mas como os caras são bons, vale a pena sempre ver o que eles estão fazendo.

  • Belo trio, mas vocÊ se esqueceu de Warren Ellis, Grant Morrison e alguns nomes fora da lingua inglesa, como Takehiko Inoue, Giancarlo Berardi, entre outros.

  • Ah, assim, eu gosto dos 3 mas é muito lugar comum citar só estes numa lista de gênios dos quadrinhos. Ainda mais que eles pertecem “marromenos” ao mesmo gênero.
    Acho Eisner muito mais genial e muito mais versátil que os 3. Fora outros gênios, mais focados em outros estilos como Schulz, Barks, Tezuka e Goscinny.
    Mas, obviamente, gosto dos 3. Com Alan Moore um degrau acima.

  • Leslan Livonor

    Que os raaper do além os abençoem .Morô truta

busca

confira

quem?

baconfrito