O Senhor dos Anéis: As Duas Torres (J. R. R. Tolkien)

Livros domingo, 14 de novembro de 2010

Não posso dizer que possuo este livro, porque simplesmente comprei o volume único, este sim uma verdadeira biblia capaz de dar lordose em qualquer coluna. Mas, diga-se de passagem, uma lordose muito culta.

Tolkien conseguiu com esta trilogia demonstrar a capacidade de alguns seres inteligentes da literatura de fantasia alguns autores em criar todo um universo mítico próprio, mesmo se baseando em diversas mitologias. Se A Sociedade do Anel consegue nos apresentar todo o contexto da história, As Duas Torres mostra o desenrolar de certos acontecimentos cruciais.

As Duas Torres começa com uma despedida. A Sociedade do Anel se desfez e agora cada pedacinho de história é responsável por tecer as tramas fatais do destino que culminam com O Retorno do Rei. O primeiro elo a se partir dessa sociedade é Gandalf, isso ainda no primeiro livro da trilogia, porém, mesmo sem seu mentor mágico, os aventureiros continuavam seguindo juntos por um mesmo caminho.

Com a morte de Boromir, ocorrida já nas primeiras páginas, as jornadas se separam: Sam e Frodo continuam com a verdadeira Demanda, enquanto que Aragorn, Legolas e Gimli partem para resgatar Merry e Pippin, que cairam nas mãos dos orcs comandados por Saruman, o Mago Branco. Assim como os outros livros da trilogia, As Duas Torres é dividido em dois livros: III e IV. E é essa divisão que torna ainda mais perceptível a separação: No primeiro temos a jornada em busca dos hobbits e no segundo o caminho trilhado por Frodo, Sam e o Anel.

No livro III, Aragorn, Legolas e Gimli viajam até a região de Isegard, que fica nas proximidades de Rohan, reino dos Cavaleiros, que sofre sob o domínio do mal. Nisto somos apresentados a diversos personagens influentes, como por exemplo o próprio Saruman, Theoden, rei dos rohirrim, Éomer e aquela que considero uma das mulheres mais fodas da literatura, Éowyn. Além de conhecer ainda mais do universo que envolve SdA, como por exemplo a floresta dos ents.

E é nesse livro que acontece a primeira grande luta, nos portões do Abismo de Helm, quando os rohirrins enfrentam os orcs de Saruman. A descrição da batalha é fantástica, com detalhes tão precisos que se fechar os olhos é possível visualizar o movimento das espadas, as cabeças cortadas, as flechas voando e sentir a tensão de uma batalha de vida ou morte de um povo.

No livro IV é narrada a jornada de Frodo e Sam pelos caminhos tortuosos que levam a Montanha da Perdição. Neste quarto livro eles seguem rumo o oeste, enfrentando os perigos que espreitam por aquelas bandas. Em seu caminho encontraram inimigos, amigos, como Faramir e inimigos/amigos, como Golum/Smeágol. Mas desta parte o mais chocante talvez seja o seu final, quando vislumbramos que talvez o fim da jornada não seja feliz.

As Duas Torres serve como transição e é parte fundamental da jornada do herói empreendida por Frodo, quando as sombras que ele carrega se tornam mais pesadas, amadurecendo o personagem para o seu ápice.

Depois dessas palavras mal redigidas, só resta dar a nota para esta obra fantástica:

O Senhor dos Anéis: As Duas Torres (J. R. R. Tolkien)


The Lord Of The Rings: The Two Towers
Ano de Edição: 2000
Autor: J. R. R. Tolkien
Número de Páginas: 552
Editora:Martins Fontes

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Tenho o volume único também, mas só consegui ler A Sociedade do Anel. Lerei o resto essas férias.

busca

confira

quem?

baconfrito