O que leva alguém a comprar um livro?

Analfabetismo Funcional segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Pergunta difícil essa, tenho que admitir. Nunca isso havia me passado pela cabeça. A pergunta sempre esteve ali, eu que nunca havia aberto os olhos suficiente para vê-la. Mas agora já era, ela está aqui me enchendo o saco já fazem seis dias e estou decidido a acabar com ela. Mas, antes de tudo, vou contar como isso começou.

Eu tinha acabado de voltar de um sebo e estava com um exemplar de Deuses Americanos, De Neil Gaiman. Ela havia me custado pouco mais de quinze dinheiros e eu estava feliz de finalmente ter uma versão só para mim desse livro. Minha mãe, ao ver o livro, não havia entendido o motivo de tanta felicidade, mas disse o seguinte, ao ouvir o quanto eu paguei pelo livro: “Tsc, devia ter comprado uma camiseta!”. Ignorei o comentário e segui em frente. Nessa mesma tarde, uma amiga havia me perguntado sobre o que eu tinha feito. Contei a ela sobre o livro e, nessa hora, levei um golpe mental tão forte que fiquei tonto e mais bobo por alguns minutos. Ela tinha me dito: “por que você compra livros? Você vai ler ele e… PUF! Acabou, você vai ter uma coisa sem sentido com você. Devia é dar tudo pra biblioteca!”. Não tive resposta pra isso, até mesmo agora me sinto mal ao lembrar da cena… mas continuando, agora vocês já tem o motivo disso tudo, vamos a análise dele.
Por que comprar um livro? Uma pergunta com centenas de respostas, todas elas tão difíceis quanto a pergunta e que também podem querer dizer nada… e todas certas também.

A primeira resposta que me passou pela mente foi a seguinte: Status. Não são poucos os que ficam impressionados com aquelas bibliotecas enormes, aquelas salas com livros até o teto, mas são poucos que têm a vontade e tempo para se dedicar a isso. Os poucos que o fazem, acabam levando titulos estranhos que não merecem ser citados aqui, mas isso os torna um pouco diferentes de todos. Mas essa resposta não me pareceu muito correta, então, continuo a pensar em uma.

Escrevo essas linhas na biblioteca pública e, em minha frente, há mais de dez mil livros. Nunca chegarei a ter esse número de livros, mas pretendo superar essa quantia de livros lidos. Tenho tempo! Mas vamos a segunda resposta que me veio: Dinheiro. Ela já começa errada, com diversas falhas, pois se tem alguém para vender um livro, ele já busca um certo tipo de alvo, quer dizer, alguém para o comprar. Então, nem me dedicarei muito a essa resposta, que já nasce sem sentido e final.

Há poucos minutos, aqui de onde estou sentado, vi um velho passando. Em seus braços tinha seis livros. Três para empréstimo e três para devolução, de acordo com o sistema da biblioteca. Ele sorria, apesar do peso que os livros deviam ter. E acho que só agora é que me veio a resposta definitiva, a mais certa dessa pergunta.

“Por que comprar livros?”, pergunta o jovem aprendiz. A resposta, assim como a pergunta, esteve dançando diante de meus olhos, mas assim como a pergunta, eu só tinha que ter idéia do que queria saber. Algumas pessoas compram sapatos, muitos que nunca irão chegar a colocar nos pés. Outros, compram revistas de fofocas, que falam de vidas de pessoas que nunca irão fazer diferença nenhuma e que talvez nunca conheçam. Há ainda aqueles que bebem, provando tudo o que há de melhor de cada região do planeta, do mais gostoso à bebida mais bizarra. O que todas essas pessoas têm em comum? Simples, elas gostam disso. É a mesma coisa com livros… eu costumava falar que uma pessoa é chique se ela tem mais calças que livros. Mas agora eu vejo o quão errado eu estava em dizer isso.

Abra os olhos, a resposta está ali.

Qual foi a sua?

Até mais.

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito