O pagode foi ou não a pior coisa dos anos 90?

New Emo quarta-feira, 16 de abril de 2008

Olha, eu me lembro perfeitamente do tempo em que comecei a ouvir música. MÚSICA, manja? Depois, com o tempo, aquela velha má influência de novos amigos me levaram para o lado distorcido da música; mas eu posso pôr a culpa na “infância”, é claro. Ou nos meus pais.

O fato é que eu passei uns dois, três ou quatro anos da minha vida ouvindo Pagode. Eu devia ter uns 12 anos, mas me lembro perfeitamente. Eu realmente gostava, mas, na boa: que deprimente. Quando se amadurece, você percebe a cagada que fez com seus ouvidos.

Eu não consigo acreditar que eu ouvia uma coisa dessas, cara. Tá certo que não era essa a minha especialidade…

Pois é, eu tinha um CD Ao Vivo do TERRA SAMBA. Olha a roupa desse cara. E repara que naquela época – ou Só nesse grupo – as gostosas não empolgavam tanto assim. Esse passo poderia ser repetido numa festa de fim de ano em um colégio de freiras que não teria problema algum.

Pois bem, deixando a minha vergonha de lado, vamos falar sobre uma vergonha nacional. Pra resumir, posso dizer exatamente o que eu disse aqui, há uns dois anos atrás:

O pagode foi uma das piores merdas que tiveram o prazer de cagar nesse mundo. Letras melosas e chorosas se unem á mesma velha batida no pandeiro. Aliás, é sempre a mesma coisa. É claro que há algumas diferenças, mas é sempre a mesma coisa.

Pra se ter um grupo de pagode, basta você ter um nome meigo, como “Lindinho”, “Docinho” ou “Florzinho” e juntar 38 pessoas, sendo que uma delas tem que saber tocar pandeiro e outra (ou a mesma) tem que saber tocar cavaquinho. As outras 36 pessoas só vão dançar com um sorriso maroto estampado no rosto e, é claro, as danças são sempre as mesmas: umas balançadinhas com os dedos, uma viradinha, um passo pra frente e outro pra trás e uma reboladinha. Alguns grupos vão mais além, colocando todo mundo sentado em bancos (ou todos em um banco só), aí é só estampar o sorriso e ser o mais desprezível possível. Outros grupos já vão bem mais além, como Os Travessos, que simplesmente abandonaram todos os outros integrantes e tudo que vem da origem “pagode”, e colocaram um baterista, um guitarrista, um baixista e um tecladista. NEW PAGODE, eu diria. Mas o básico de ser um pagodeiro é ser bêbado, ter problema com drogas, no cérebro, ter um órgão a menos ou apenas se vestir com uma blusa rosa com cacharrel e uma calça branca. Mas quanto o mais fodido (no sentido físico, é claro) você for, mais pagodeiro você é.

As letras são fáceis. Basta você escrever algo bonitinho e ridículo e incluir milhares de gritos, como o famoso LALAIÍÍÍÍÍÍÍÍÍ. Tudo que você precisa é ter paciência pra escrever uma bosta dessas.

Não é FATO? Essa é a descrição perfeita e detalhada do assunto, véi.

O Pagode herdou a pior parte do Sertanejo Contemporâneo (a cornice, afinal, isso era CLÍSSICO nesse tipo de som) e deu uma “renovada” no samba, tirando seu lado raíz, acrescentando alguns objetos (como vibradores) e, bem, eu não faço IDÉIA de onde eles tiraram aquele visual.

Ainda temos grandes figuras do Pagode como o ilustre Belo, que ainda está preso, se eu não me engano. Alexandre Pires, saudades do SPC. Agora o cara deixou de lado sua raíz e partiu pro lado mais POP da coisa. Onde ele estiver, é claro, se ele ainda não morreu. Morreu? Eu diria que Alexandre Pires é imortal. E o cara é a VERGONHA do Pagode levando em consideração a seguinte frase: “to fazendo amor com outra pessoa“. Inovador, foi a PRIMEIRA vez que um Pagodeiro botou chifres em alguém – e eu não duvido que esse alguém seja um pagodeiro.

Enfim, o Pagode não passa de um “o Samba já era, vamos dar um jeito de deixar esse som mais adequado aos ouvidos desse povo hoje em dia”. Uma FEBRE, acompanhada ainda pelo Axé, outra ramificação do Samba que conta com outras misturas que serão citadas em uma outra coluna em um outro site. Ou seja, se por um lado tivemos o Grunge; por aqui, em NOSSA CASA, tivemos o Pagode. Ao contrário dos anos 80, os anos 90 sim foram a década perdida. Tanto que um outro grande hype da época era anunciar o fim do mundo.

Em relação á sonoridade, o Pagode não inova e nem merece elogios. Letras? Idem, merecem até xingamentos. Colaboração para a cultura nacional? Eu diria que o Pagode ENVERGONHOU a nossa cultura. Bom, muitos sambistas raíz, daqueles que teriam idade para serem, sei lá, o Yoda, concordam comigo que, musicalmente falando, o Pagode é uma vergonha. Mas não precisa ser sambista raíz pra concordar, afinal, até VOCÊ concorda.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Leef

    nada mais veridico, a maioria dos musicos conhece os anos 90 como a decada perdida =P

  • Onde é que eu assino? Longe de ser preconceituoso – eu também ouvi pagode nos meus 12 anos – o pagode é uma merda mesmo. E pôe merda nisso… agora vem o sertanejo seguindo a mesma linha… onde vamos parar???????

  • sandrine

    “eu tinha um DVD Ao Vivo do TERRA SAMBA”.
    Eu tinha o cd… e pior, tinha cds do é o tchan! e já chegou ao cúmulo de me darem cd d’os travessos de aniversário. Até hoje eu acho que foi zoação.

  • @sandrine
    GAH! Era CD, não sei de onde eu tirei DVD.

  • Friederichs

    Rá! O é o thcan merece sua defesa pelas beudades que eles tinham, ou seja o publico masculino amava esta… como posso dizer… coisa.

    Cara,como você esquece do NETINHO?? MANO o cara inovou no jeito irritante de ser, superou a Angelica e a Eliana, JUNTAS!!!!!!

    “Sou careta! Não escutei pagode!”

  • Eduardo

    “O pagode foi ou não a pior coisa dos anos 90?” Isso foi uma pergunta?!

    Minha irmã é pagodeira de quase 30 anos, ainda estou bolando um plano para acaba com a vontade dela de ouvi pagode no MEU PC ou irei acabar com ela de vez.

  • joao

    he,tem que ser forte pra sobriviver a influencia dos amigos…quase foi pro lado tanga da força!

  • joao

    por falar em axe,não aguento mais essa coisa! meudeusdoceu! Axe aqui,axe ali,que tem de especial alem de umas 40 mulheres dançando com micro-shorts???

  • Bel

    “O fato é que eu passei uns dois, três ou quatro anos da minha vida ouvindo Pagode.”
    HAJAHSKJHSJHJAKAJAKAJALJAOAPAKAP, o post inteiro valeu só por essa frase.
    théo, pagodeiro??? QUEM DIRIA. nem nos meus sonhos mais nefastos.

    eu dançava rebolando até o chão “o tchan”, até lembro que a última deles que dancei e *caham* gostei era aquela que falava “ela fez a cobra subir, a cobra subir, a cobra subir”, tá ligado?

    traaaash, mano.
    vamos parar de publicar essas coisas no aoe, vai acabar com a nossa reputação!

  • Friederichs

    Não sou de comentar sobre os comentários mas…

    Pequeno Jonh killer, você NÃO GOSTA DE MULHERES DE MINI SHORTS?!!?

  • Em casa tinha Terrasamba, Araketu e quase tudo de Exaltasamba, SPC, Negritude Jr e outros grupos B do pagode, como Kiloucura (?), Os Morenos, entre outras bizarrices.
    Acho que por isso que virei um quase metaleiro xiita.
    Meu pai teve o cúmulo de comprar todos os instrumentos e colocar meu irmão numa escolinha de cavaco.
    Vai ver por isso que o moleque cresceu revoltado (e queimou o cavaquinho numa cerimônia das mais cômicas possíveis).
    Sério, não sei como sobrevivi a isso.
    Detalhe que esses CDs minha mãe guarda até hoje. (tirando os que o meu irmão queimou junto com o cavaco).

  • Olaf

    HAHAHAHAHAH!
    Théo pagodeiro da PORRA! hahahahahah!
    é cada um que me aparece, ainda bem que o bom gosto veio com o “tempo” ein…

    “é o tcham” (é assim) era bom sem audio cara… ô foi a introdução da pornografia na TV aberta, era lindo… dava pra imaginar as letras só pela dança das gostosas!

  • Olaf

    @ Bonilha

    Seu irmão tem atitude velho! queimar um cavaquinho é meu sonho, mas tem que ter um pagodeiro segurando o cavaquinho… ou melhor um grupo de pagode… aí em bato neles com uma Guitarra enquanto eles queimam e…
    ta bom parei!

  • A única coisa boa que um pagode pode oferecer são gostosas dançando, ponto.

    @ Bel

    Tem vídeo? >)

  • joao

    @frederix

    “que tem de especial alem de umas 40 mulheres dançando com micro-shorts???”

    que quis dizer é que a unica coisa boa desse HORRO(axe) é as mulheres de micro-short.

    tendeu?

    como o jovas disse.

  • Bel

    @ Jovas:
    tem não. mas tem vídeo de eu dançando forró, serve?

  • atillah

    SERVE.

  • Tenho que admitir,mesmo gostando de alguns grupos. Todas as letras se resume a mesma coisa,o homem que foi largado pela mulher. Eu me amarro no Raça Negra, não tem jeito.

    Uma banda que vale lembrar é o Katinguele, algo parecido com isso. Esse era horrível.

    Mas não tem jeito, se a década de 90 foi horrivel, pode ter certeza que essa será pior. Para pra pensar e veja as bandas que mais fazem sucesso hoje em dia.

  • Certamente anos 90 foi a primeira década de merda em massa na música, independente de qualquer porcaria oitentista. Vejo que a década atual é, infelizmente, a seqüencia disso tudo. Pior ainda é com o funk genérico.

    Nem dá pra discutir música com quem curte pagode e coisas do tipo, pois apesar de sempre existir a excessão a regra, a maioria é uma ameba. Tão relevante quanto discutir religião com crentes fanáticos…

  • você NÃO GOSTA DE MULHERES DE MINI SHORTS?!!?

  • @uesllen

    Sei que a pergunta não foi pra mim, mas posso responder? Valeu =D
    Mulher de mini shorts é ótimo, sem ter que ouvir pagode pra ver isso é melhor ainda.

    Mas bom mesmo é mulher pelada.

  • Lucas

    Eu sou um cara que curto todos os tipos de gênero de música, gosto muito de pagode, e sou o primeiro a falar que os pagodes de hoje em dia são uma merda,(jeito moleke, sorriso maroto,etc), mais discorto totalmente quanto ao pagode de antigamente, não tem como falar mal de grandes grupos do samba como fundo de quintal, raça negra, art popular, entre outros. Quem dizer que nunca curtiu um Sambão de mesa tomando uma cerveja e comendo uma picanha e vendo as mulheres sambando esta mentindo, até hoje frequento muitos pagodes, e a energia que ele transmite é d+, acho que essa é a música do nosso país, e deveriamos dar valor a isso, pois querendo ou não é esse o som que contagia a massa, e faz o sorriso na cara do povo. Entendo que tenha pessoas que não suportam samba/pagode, mais não podemos negar que o ritmo é contagiante e sem comparação.

    By Lucas

  • E o que vc ouve hj?
    Funk do Rio?
    Emomusic?
    Black music romantic Rihanês?
    Meu caro amigo, vou lhe dizer que o pagode dos anos 90 foi a última coisa boa musical produzida no Brasil, depois disso danou-se, porque dai vieram os axés music que colocaram fim no movimento do Samba, com “S” maiúsculo.
    Excetuemos o forró universitário que ainda conseguiu resgatar um pouco de cultura na cabeça da juventude. Até o rock nacional virou uma mesmice de dar dó. O novo cd do titãs (sacos plásticos)confirma o que disse.
    Sinta saudades dos seus 12 anos, ainda se ouvia algo que prestava. Hoje é só perfumaria.

  • Ouviamos “O seu no eu anotei na minha agenda….”
    Hoje ouvimo que “DAKO é BOM”
    acho melhor antes

  • CARLINHOS

    Gente vamos respeitar a cultura dos anos 90 vcs sao uma minuria os anos 90 deixou muita saudade
    vao se ferrar

  • Bando de otários…
    Sò quem não entende de musica fala esse tipo de coisa,apesar de alguns grupos realmente terem aproveitado a onda dos anos 90,o pagode tornou-se um genero musical,q infelizmente não é reconhecido,derivado do samba q mesmo sendo mais aceito na midia é discriminado….
    Acho q vc nunca ouviu um cd inteiro de exaltasamba,sensação,ou soweto por exemplo…
    Pra falar tem q ouvir,e saber o q fala não simplismente falar o q acha…

  • Eu li bem? O cara ali em cima disse que o pagode FOI A ULTIMA COISA BOA MUSICAL surgida no Brasil?

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Fabio Costa

    Theo. Pelo seu post, voce é simplesmente repugnavel. Só pela sua frase “Mas o básico de ser um pagodeiro é ser bêbado, ter problema com drogas, no cérebro, ter um órgão a menos ou apenas se vestir com uma blusa rosa com cacharrel e uma calça branca” voce deveria estar atras das grades por discriminação.

  • Binho Breves

    Aí velho, concordo totalmente contigo. Curto samba autêntico, de raiz, e acho que essas avacalhações vieram desvirtualizar nossa cultura. Não tem letra. Não tem inteligencia. Mas os grandes sambistas são eternos pois as palavras têm longevidade e o bom de tudo isso é que se estabelece uma difusão entre idiotas do cabelo pintado que rebolam frenéticamente como gazelas com dor de ouvido, daqueles que entendem a essência histórica do samba de raiz que harmoniza poesia e ritmo. Eles tentaram mas estão morrendo. Pagode é como dor de dente: quanto mais vc presta atenção, mais incomoda, mas um dia passa.

  • Marcos

    Pagode é rascunho de Samba.

  • Sergio Cardoso santos

    se voces não gostam de pagode é só não ouvir seus trouxas!!!!!!!!!

  • Lu

    Nos anos 90 já começou aparecer as merdas musicais.
    Musica de verdade oi dos anos 80 para baixo!

busca

confira

quem?

baconfrito