O Limite dos Heróis

HQs sexta-feira, 26 de março de 2010

No decálogo bíblico há um mandamento que os heróis em quadrinhos – pelo menos a maioria – parecem seguir: “Não matarás”. Mas em muitas histórias vemos fatos e acontecimentos que testam o limite em se manter tal ideal. E se você não gosta de spoiller pare de ler agora mesmo.

E esse é o mote em Ascensão e Queda (Rise and Fall), um arco que remodelará a vida de Olliver Queen e Roy Harper, os dois principais arqueiros da DC. O arco de história teve início recentemente nos EUA e envolverá alguns títulos abordando a vida dos modernos “Robin Hoods” dos quadrinhos, após os acontecimentos diretos de Liga da Justiça: Um Grito por Justiça (Justice League: Cry of Justice).

A mini, que teve sete partes, foi escrita por James Robinson, e mostrou o ataque de Prometheus num grande plano para destruir a Liga da Justiça, ameaçando várias cidades do Universo DC. Nessa mini tivemos Roy Harper com um braço decepado, Star City (A cidade de Queen) destruída, com cerca de 100 mil mortos, e entre essas vítimas estava a ‘neta’ de Oliver e filha de Roy, Lian. Ou seja, tragédia demais para qualquer bom samaritano aguentar. E é o que acontece. Ao fim da mini, o Arqueiro Verde caça e mata Prometheus deixando-o para apodrecer. Os ideais de justiça de Oliver Queen passam a ser controlados pela emoção e o desejo de vingança se supera.
Assim (O que promete J. T. Krul), Rise and Fall trará uma visão do quanto as emoções, as vezes, superam a razão, tentando mostrar como Oliver Queen e Roy Harper deverão superar essa tragédia, buscando debater o quanto se é possível manter o ideal de justiça.

Uma vida de tragédias

Dentre os heróis da DC acredito que um que se destaca pelas tragédias em sua vida é Roy Harper, o pupilo do Arqueiro Verde. Roy evoluiu de Ricardito (Sim, uma das pérolas da tradução brasileira, vai saber o que se tomava naquela época), a Arsenal, e finalmente, Arqueiro Vermelho, passando ainda um tempo, entre as mudanças de uniforme, no esquadrão suicida e xeque-mate.
É claro que levando em conta sua história temos um dos personagens mais trágicos dos quadrinhos, uma vez que na adolescência Roy se tornou viciado em heroína, conseguindo superar seu vício. Posteriormente ele se envolveu com a vilã Lince, e desse relacionamento nasceu Lian, que ficou sob a guarda de Roy.
Outra tragédia recente na vida de Roy, ocorreu durante sua fase nos Renegados, quando sua filha é seqüestrada por um grupo conhecido como Tanner, que contrabandeavam crianças como “escravas sexuais” (Tema esse que quero abordar outra hora). E agora sua última tragédia foi perder um braço e sua filha por causa dos planos de Prometheus.
Aparentemente Roy ainda não sabe que sua filha está morta, uma vez que após o ataque ele entrou em choque/coma, então teremos que esperar ele acordar para saber como ele lidará com mais essa tragédia em sua vida.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito