O Hobbit: A Desolação de Smaug (The Hobbit: The Desolation of Smaug)

Cinema quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

 Bilbo, os anões e Gandalf continuam sua jornada depois de serem salvos pelas águias nas Montanhas Sombrias e se encontram com Beorn, um troca-pele, que pode se transformar em um urso enorme. Depois disto eles continuam até a Floresta das Trevas, onde Gandalf os abandona para tratar de “assuntos pessoais” (na verdade ele e Radagast vão atrás da resposta sobre o Necromante, e acabam achando mais do que esperado). Os anões e o hobbit seguem sozinhos por dentro da floresta escura e assustadora até que são surpreendidos pelas Aranhas Gigantes, mas Bilbo com a ajuda de seu anel os salva, mas acabam sendo capturados pelos elfos da floresta. Eles precisam roubar Smaug, um dragão que há muito tempo saqueou o reino dos anões do avô de Thorin e que desde então dorme sobre o vasto tesouro.

Olha, eu ACHO que, se você não sabe do que esse filme tá falando, ele não seja o mais recomendado pra sua pessoa. Não que eu queira mandar na sua vida, longe de mim. É só que você vai passar mais raiva do que alguém que sabe do que se trata.

Pra começar, vamos ao final: PUTA QUE PARIU, TÁ DE ZOA COM A MINHA CARA, PJ [Eu chamo o Peter Jackson assim, devido à intimidade adquirida após ele foder com a minha paciência ao final desse filme]. Se você não é virgem, provavelmente já experimentou a delícia de sensação que é uma foda interrompida bem no meio, seja lá pelo motivo que for. A porra do motivo não é importante. O importante é que antes da hora H, a foda cessou de existir. Essa é a sensação que eu tive depois que a cena final terminou. Caralho, PJ, eu quero ver o pau comer, a morte e a destruição que o Smaug vai causar num filme que tem o nome dele no título. NÃO NO PRÓXIMO, SEU FILHO DA PUTA!

 “Tá muito brabo, guri. Aquieta esse cu.”

Ah, vai pra puta que pariu você também, Thorin Escudo de Carvalho. Maldito mimado que quer resolver só o seu e fode o grupo inteiro por conta disso. Não é porque cê é o rei que a aventura gira em torno de você. E eu provavelmente deveria separar um filme baseado em um livro de um RPG baseado em um universo que contém esse livro. Mas eu não consigo, porque é um RPG tão descarado que dá até raiva. Bando de novato do caralho, vão aprender a fazer ficha e a jogar.

Mas voltando ao que me incomodou no filme. É tudo muito bonito, é tudo muito legal, é a continuação daquela belezinha do ano passado, mas ao contrário dela, não souberam se conter. A parada é sobre o hobbit, o título é sobre o hobbit e o dragão, mas nãããããããããão, temos que mostrar o Legolas [Elfo viadinho que todo mundo lambe as bolas] passando a faca nos orcs [Tudo low level, pra morrer fácil assim]. Somos OBRIGADOS a mostrar o Gandalf indo presenciar o nascimento do mal, porque ele é o NPC do mestre e tem que explicar a história que dará origem à trilodia Senhor dos Anéis. Porém, eu me pergunto: Qual a necessidade disso?

 O vento que vem das notas sendo colocadas na caixa registradora é foda.

Dava pra resumir tudo em dois filmes, quiçá num só? Dava, e deveria ter sido feito. Quer fazer prequência, vai fazer outro filme, lazarento. Mas não me fecha o livro do mestre no meio da batalha fodelona e fala “Vejo vocês ano que vem”, porque eu tou acostumado a esperar uma semana pra jogar, e se fica um mês já é coisa o bastante pra endoidar o caboclo.

Mas nem tudo é ódio e ranger de dentes. Pra variar, a parte técnica tá sagaz: Figurino, fotografia, efeitos especiais e todas essas porcarias que vocês se importam tão lá, e representam. Mas a história vai e volta em até três tramas paralelas ao mesmo tempo, e isso pode confundir o pobre mortal que assiste o filme. Não é o meu caso, eu como semideus que sou, entendi tudo perfeitamente. Sendo que duas delas são perfeitamente dispensáveis. Exceto pros fanzocas dos elfos.

Que provavelmente não conhecem a sensação de foda interrompida.

O Hobbit: A Desolação de Smaug

The Hobbit: The Desolation of Smaug (161 minutos – Aventura)
Lançamento: EUA, Nova Zelândia, 2013
Direção: Peter Jackson
Roteiro: Fran Walsh, Philippa Boyens, Peter Jackson e Guillermo del Toro, baseados no livro de J.R.R. Tolkien
Elenco: Martin Freeman, Ian McKellen, Bill Nighy, James Nesbitt, Adam Brown, Richard Armitage, Aidan Turner, Rob Kazinsky, Graham McTavish, Elijah Wood, Andy Serkis , Christopher Lee, Ian Holm, Orlando Bloom, John Callen, Stephen Hunter, Peter Hambleton, Cate Blanchett, Hugo Weaving, Andy Serkis, Doug Jones, Saoirse Ronan e Billy Connolly

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito