O Grande Lebowski (The Big Lebowski)

Cinema terça-feira, 29 de maio de 2012

 Venice, Califórnia. Jeffrey Lebowski (Jeff Bridges) é um desempregado convicto, que vive no ócio e chama a si mesmo de “the Dude”. Quando não está sozinho no apartamento, ouvindo canções do Creedence ou usando drogas, está jogando boliche junto com os amigos Walter Sobchak (John Goodman), neurótico por armas, e Donny (Steve Buscemi), um grande jogador que ninguém deixa falar. Um dia, alguns desconhecidos invadem o apartamento de Lebowski, cobrando o dinheiro devido por Bunny (Tara Reid), sua suposta esposa. “Dude” tenta desfazer o mal entendido, mas um deles se vinga urinando no tapete. Logo em seguida, “Dude” descobre que eles estavam atrás de outro Lebowski (David Huddleston), um milionário. Irritado com o que aconteceu, já que gostava muito do tapete, “Dude” vai até seu homônimo exigir uma compensação. Sem conseguir nada, ele resolve roubar um dos valiosos tapetes da mansão. Tempos depois, Lebowski pede que “Dude” o ajude a entregar a quantia pedida pelo resgate de Bunny. É quando Walter elabora um plano para desmascarar os sequestradores e ainda ficar com o dinheiro.

Para mim, sem dúvida alguma o melhor filme dos irmãos Coen. E quando eu digo sem dúvida eu minto porquê não assisti tantos filmes deles assim. Porém, ainda sim é um grande filme, um dos mais engraçados que eu já vi.

Tudo começa quando The Dude (O Lebowski pobre) tem seu apartamento invadido por uns caras cobrando uma grana da esposa dele. Só que The Dude não só não tem grana nenhuma, como não tem uma esposa. O cara é um hippie esquisito, que joga boliche. Pronto. A vida do cara é a seguinte: Fuma um. Joga boliche. Fica a toa. Fuma um. Joga boliche. Para deixá-lo puto, precisa de muita coisa. Sério, muita coisa mesmo. Porém, uma dessas coisas é mijar no seu amado tapete. E os caras que invadem seu apartamento fazem isso.

Agora todo mundo vai pensar, no bom estilo Coen, que rola uma matança. Mas nem rola. Acontece é que o protagonista foi confundido com outro Lebowski (David Huddleston) que, esse sim, tinha grana e uma esposa. A esposa do ricão, Bunny, (Tara Reid) é uma novinha ninfomaníaca ex-atriz pornô que só quer saber de torrar a grana do veião. O Lebowski hippie pede um tapete novo, só que o velho não dá, então ele rouba um e fica tudo por isso mesmo. Até ai tudo beleza e o Dude vai jogar seu boliche e fumar sua maconha tranquilamente.

Os jogos de boliche são um caso a parte, e é onde principalmente o Lebowski interage com seus amigos. Water Sobchak é o segundo personagem mais legal, atrás do Dude. O cara é judeu (Só que não) e maluco pra caramba. Sempre tá armado. Sem contar que ele é obcecado por boliche, se algo rola de errado, ele pira pra caramba. Além disso, ele é central no desenrolo da história. O outro dude do The Dude (Foi boa, fala) é o Donny, que é um bostão mas é o Steve Buscemi, então goste dele e não reclame. Ele não faz muita coisa, mas proporciona momentos engraçados.

A parte principal do filme é o sequestro de Bunny, onde o velho Lebowski pede ajuda ao Lebowski novo. O problema é o seguinte: Se você entrega um milhão de dólares pra um vagabundo, não pode esperar que isso dê muito certo. Com uns amigos igual o do Dude então, o circo tá armado.

Depois do sequestro, outros personagens aparecem, e a mais importante de todas é Maude Lebowski (Juliane Moore), que é filha do Lebowski velho. Ela é uma artista-feminista-parafuso a menos que controla boa parte das empresas da família Lebowski. Ela, assim como seu pai, pede ajuda ao The Dude. Porém, com outro objetivo. Nesse meio tempo rolam umas tretas com uns niilistas alemães esquisitos, lançamento de cinzas e produtores pornô, com direito a piração de dorgas, mano.

A trilha sonora é um caso a parte, a música principal Just Dropped In (To See What Condition My Condition Was In), de Mickey Newbury, povoa a minha mente até hoje e olha que faz muito tempo que eu não vejo esse filme. Se você curte um bom rock and roll, essa trilha é de encher os ouvidos, tendo músicas do Bob Dylan, Rolling Stones, Eagles, Santana, Creedence, dentre outros.

The Big Lebowski é isso, um filme divertidíssimo que vale a pena cada minuto gasto. Quem gosta de comédias mas quer sair dos American Pies e de filmes da Jannifer Aniston é uma ótima pedida.

O Grande Lebowski

The Big Lebowski (117 minutos – Comédia)
Lançamento: 1998, EUA
Direção: Joel Cohen, Ethan Cohen
Roteiro: Joel Cohen, Ethan Cohen
Elenco: Jeff Bridges, Juliane Moore, Steve Buscemi, Tara Reid, John Goodman

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito