O Advogado do Terror (L’Avocat de la Terreur)

Cinema quinta-feira, 10 de julho de 2008

 Você gosta de terrorismo? Mas eu não tou falando de cenas de ação, com explosões e miolos voando, tou falando de terrorismo como uma causa, de terrorismo como meio, não como fim.
Você gosta de direito? De discussões irrelevantes, mas que podem levar á liberdade ou á prisão perpétua?
Então vá ver O Advogado do Terror. Você vai gostar. Não vai adorar, idolatrar, comprar o pôster e fazer um altar, mas vai achar que valeu a pena assistir. Caso contrário, passe longe. A não ser que esteja com insônia e queira um remédio.

O filme começa mostrando a origem do jovem Jacques Vergès, que se forma em Direito, e acaba entrando na defesa dos terroristas que lutavam para libertar a Algéria do dominio francês, em 1954. A partir desse caso, Jacques começou a defender casos que contrariavam o poder vigente, como o uso do terrorismo para defesa pelos palestinos. Ou então o nazista Klaus Barbie, o Açougueiro de Lyon. Ou ainda o terrorista-mercenário Carlos, o Chacal.

Mas o diretor Barbet Schroeder não tenta mostrar que o advogado é inocente ou culpado. Ele só pretende mostrar os fatos, já que está fazendo um documentário, o que é bom, já que o mundo não é dividido entre mocinhos e bandidos sempre. O filme mostra um Jacques eloqüente e cativante, como todo bom advogado. Cabe a você decidir se acha o véio um filho da puta que defende outros filhos da puta, ou um cara foda que defende os pobres coitados do mundo, que só tem como se defender explodindo os ricos.

Um documentário de duas horas e meia de falatório sobre terrorismo e direito. O que pra quem gosta, tipo eu, é ótimo, apesar de um pouco cansativo. Recomendo pra quem vê os dois lados da moeda, e quer ter uma idéia de como o terrorismo “evoluiu” dos anos 50 pra cá. Não na tecnologia, mas ideologicamente.

O Advogado do Terror

L’Avocat de la Terreur (135 minutos, Documentário)
Lançamento: França, 2007
Direção: Barbet Schroeder
Elenco: Jacques Vergès, Klaus Barbie, Abderrahmane Benhamida, Bachir Boumaâza, Isabelle Coutant-Peyre, Guillaume Durand, Lionel Duroy, Hans-Joachim Klein, Magdalena Kopp, Gilles Ménage

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito