Novas Séries – 2013

Sit.Com quarta-feira, 30 de Janeiro de 2013

E então eu percebi que reclamei das novas séries de 2013 no texto passado, mas não apresentei a vocês a lista das novidades. Sim, eu sou um idiota. Mas aqui quem xinga sou eu, vocês tem o espacinho de vocês lá nos comentários. Então, XIU! e vamos ao que interessa: As novas decepções de 2013 e a maioria delas serão canceladas rapidamente. Bora lá.

Bora começar pela mais forte de todas, que é The Following, que tem assassinatos, investigação policial e Kevin Bacon. A trama envolve uma seita de assassinos que idolatram um outro assassino pica das galáxias e atazanam a vida de um policialzinho lá. Todo mundo tá dizendo que é muito foda, eu ainda não vi e nem pretendia ver, mas como vocês estão ficando cada vez mais exigentes, irei assistir essa jabironga para ter melhores argumentos para reclamar dela. É que as sinopses que li não convenceram em nada e meu amigo, se a sinopse não agrada… Mas eu acredito que essa série seja sucesso, até o retorno de The Walking Dead e Breaking Bad. Enfim…

Do No Harm é outra série inspirada no conto The Strange Case of Dr Jekyll and Mr Hyde, do escritor Robert Louis Stevenson. E levando em conta o fracasso de todas as outras séries inspiradas no personagem, tá na cara que essa também será um fracasso, mesmo tendo Steve Pasqualle no papel principal e James Cramunhão Cromwell como ator convidado. Uma pena, pois o conto de Mr. Hyde tem potencial para render ótimas histórias, mas infelizmente, sempre cai em mãos amadoras.

A aposta de ficção científica para 2013 deveria ser Defiance, mas aqui nós temos um grande problema, já que a série pertence ao SyFy, que é esforçado, mas só passa vergonha. Na trama, aliens vieram para a Terra e pediram abrigo, mas por algum motivo misterioso, eles resolveram declarar guerra aos humanos e todo o lenga lenga da série se passará após essa guerra louca. Eu vi o trailer dessa bagaça e os efeitos especiais, o figurino e a maquiagem parecem estar fodarásticamente fodas, mas porra, caras, a série é do SyFy.

Rewind também é do SyFy, obviamente também é sobre ficção científica e é claro que tem menos chances ainda de sobrevivência do que a Defiance. Em Rewind, temos Jeff Fahey, o Lapidus de Lost, como um ex engenheiro espacial da NASA e atual viajante do tempo com uma equipe de militares, que precisa deter um cientista que pirou após a morte da mulher e resolveu voltar no tempo pra mudar a porra toda. Se durar uma temporada é muito. AH, e o cientista loucão é interpretado por David Cronemberg, que é um cineasta fodão [Pelo menos foi o que o Wikipedia disse].

Ray Donovan é da mesma criadora de Southland, o que significa que mesmo sendo uma merda, será cultuada por um bando de idiotas. A trama que tem Liev Schreiber e John Voight [Ooooooooooh] como parte do elenco fixo, conta obviamente a história de Ray Donovan, que tem uma agência de detetives que resolve os problemas das celebridades. Aí pra dar uma diferenciada botaram o cara como chefe de uma família irlandesa e blábláblá e todos os idiotas que escrevem poemas em máquinas de escrever e tomam café no Starbucks irão amar a série. E por falar nisso, tomar café na padaria é igual tomar café no Starbucks, só que não precisa dar a bunda. Além de ser muito mais barato, fica a dica.

Masters of Sex é adaptação de livro que fala de uma pesquisa feita em 1950 sobre comportamento sexual humano, por Willian Masters e Virginia Johnson. Deve tentar ser polêmica, mas se depender de mim, já tá fadada ao fracasso. Se for pra ver série de putaria eu assisto True Blood.

E aqui chegamos as séries próprias da Netflix. Pois é, a sua locadora virtual que só tem coisas velhas resolveu criar suas próprias séries e sua maior aposta é em House of Cards, que é uma espécie de West Wing, só que melhor elaborado. E porra, a série tem como protagonista Kevin Spacey, que é tipo um Nicolas Cage, só que bom, interpretando um congressista americano que após perder um cargo fodástico resolve difamar o Sr. Presidente. Porra, séries com política e intriga sempre são fodas e porra, antes mesmo de assistirem ao episódio piloto, os produtores já encomendaram 2 temporadas com 13 episódios cada uma, o que já passa uma segurança de roteiro foda. Ou não.

A outra série exclusiva da Netflix é Hemlock Grove, que aparentemente é uma série juvenil com rapazes que beijam rapazes bonitos que sofreram alterações genéticas, feitas por um casal de cientistas ricos e viram monstrinhos que todas as garotinhas solitárias se apaixonarão, mas um desses rapazes monstros irá matar alguém e terão que descobrir quem foi, enquanto lutam pelo amor de alguma protagonista chata e toda essa mesmice de sempre. Ou não. Verei e reclamarei com mais certeza futuramente. Mas o trailer não convence.

Banshee é uma série de ação com tudo aquilo que filmes de ação tem. Ou seja, tem tudo pra ser uma série foda. A trama é sobre um ex-presidiário que vai morar em uma cidadezinha chamada Banshee e se torna xerife da porra toda. No trailer temos explosões, porrada e sexo. Eu não sei vocês, mas eu não preciso de mais motivos para assistir essa série. Já preparei minha poltrona, meus charutos e minhas cervejas e que venha Banshee.

E pra finalizar, temos The Americans, que se passa logo após a eleição de Ronald Reagan e é sobre dois espiões da KGB que trabalham disfarçados como um casal nos EUA e são responsáveis pelo controle da rede de informações dos espiões que trabalham no país. Parece ser legal, mas acho que não aguento 1 episódio. Veremos.

Existem outras séries novas vindo por aí? Sim, existem e quando elas chegarem eu estarei aqui, firme e forte pra falar mal delas. Obviamente assistirei a todas essas séries citadas nesse texto, que serviu apenas como uma introdução [Hmmmmmm, gordo danado], mas já digo logo, não se apeguem a nenhuma delas. Enfim, vejo vocês em breve.

Leia mais em: , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • The Following é fodinha, pô. Ela é “rápida” tipo Breaking Bad. Tipo, num episódio só o cara toma a decisão, coloca em prática e ainda se fode (ou não) com as consequências dela. É bem daora.

busca

confira

quem?

baconfrito