Mama

Cinema sexta-feira, 03 de maio de 2013

 Quando o pai de Victoria e Lilly mata a mãe das garotas, as crianças fogem assustadas para uma floresta. Durante cinco anos, ninguém tem notícia do paradeiro delas, até o dia em que elas reaparecerem, sem explicarem como sobreviveram sozinhas. Os tios das duas, Lucas (Nikolaj Coster-Waldau) e Annabel (Jessica Chastain) adotam Victoria e Lilly e tentam dar uma vida tranquila às duas, mas logo eles percebem que existe algo errado. As duas conversam frequentemente com uma entidade invisível, que chamam de “Mama”. Lucas e Annabel não sabem se acreditam nas meninas, ou se devem culpá-las pelos estranhos acontecimentos na casa.

Só eu tava achando que o Toro dirigiu essa budega? Puts, ele entra nos créditos e foi só o produtor. Mó enganação, fui felizona achando que era dele.

Enfim, o pai de duas meninimnias lindinhas, Victoria e Lily, decide matar a família toda, por algum motivo não explicado. Ele leva as duas pro meio da floresta, dentro de uma cabana abandonada, e, justo na hora em que vai executá-las, um vulto quebra seu pescoço.

As meninas passam cinco anos lá dentro, criadas como animais por uma entidade sobrenatural chamada carinhosamente de Mama. Depois desse tempo todo, o tio delas, irmão gêmeo do falecido pai das duas, acha-as e resolve adotá-las. Ele e a esposa porra louca, baixista de uma banda de rock, se mudam pra uma casa cedida pelo governo e tentam inserir as sobrinhas de volta à sociedade.

O que eles não sabem é que a tal da Mama, o espírito de uma mulher louca, seguiu a família.

 GAH! É o Nicolindo!

Bom, vamos por partes. O filme é muito bom e, apesar do Toro não estar diretamente envolvido, deu pra perceber certos visuais muito marcantes, e acho que ele deve ter dado pitaco pelo menos nessa parte. Gostei muito do fato de o diretor não ter apelado pra caras ululantes na tela. A tal entidade aparecia em doses homeopáticas, primeiro vultos e depois o corpo inteiro, pra gradualmente mostrar como a Mama ganhava força.

Há muito tempo também eu não via um filme de terror que não fosse só sustos e/ou sangue.

Quanto aos defeitos, bom, só as inconsistências de quem se demorou muito em alguns aspectos e deixo de desenvolver outros e teve que correr com o final – Sim, houve vários momentos WTF?!?!?!. Muitas pontas soltas e afins, então, prestem atenção se não quiserem ficar muito perdidos.

Tenho ouvido muita reclamação acerca do final. Olha, eu pensei em uma baralhada de maneiras pro filme terminar, mas aquela lá me surpreendeu. Poderia ter sido melhor executado e menos corrido, mas foi maneiro. Comparado ao resto de filmes de terror que a gente tem, Mama é uma trama de ouro. Teve uma cena em particular – que não vou revelar pra não estragar a história – que me fez cagar literalmente. Digo, figurativamente. Cês vão identificar de cara quando virem.

Não precisa ir de coração aberto pra conseguir aproveitar, é um dinheiro bem gasto e garanto que seu cérebro não vai derreter.

Mama

Mama (100 minutos – Terror)
Lançamento: Canadá, 2013
Direção: Andres Muschietti
Roteiro: Andrés Muschiettie, Bárbara Muschiettie
Elenco: Jessica Chastain, Nikolaj Coster-Waldau, Megan Charpentier

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Ainda bem que ao lado do cinema tinha uma loja de departamento… Tive que comprar cuecas novas…

  • isso são os leitores do bacon -q

busca

confira

quem?

baconfrito