Livros e seus inimigos

Analfabetismo Funcional segunda-feira, 23 de março de 2009

Quando falei sobre Torturas literárias , algo que poucos devem se lembrar, eu acabei deixando algumas coisas de lado, até porque elas aconteceram DEPOIS de ter escrito aquilo. A primeira de todas que consegui me lembrar é sobre o que pode ser considerado um inimigo dos livros.

Favor não confundir Livros com a literatura. estou falando aqui da forma física, o que se pode tocar, a forma básica dele, o hardware. Outra hora eu defino um livro direito, mas por enquanto essa aí já serve para meus objetivos.

Do que eu falava mesmo?

*15 minutos depois…*

Ah sim, inimigos dos livros. Objetos tão diferentes, cada um com um acabamento diferente, uma maneira de encadernar diferenciada, tipo de papel perfeito para aquela obra e lombadas que seria legal se elas ficassem assim até o fim dos tempos… mas a realidade é outra, um pouco mais sombria do que isso…

Para começar, vamos falar desse tão estranho ser, que por uma grande ironia do destino se tornou o símbolo desse site. Se nunca soube o que diabos era aquilo, eu lhes digo agora:
Aquilo é uma TRAÇA!

“noça, sempri axei ki era um plâncton!” diz o garoto ranhento lá da carteira do fundo. NÃO! Você está errado! Agora senta de novo seu… cocozento!

Hãn? Quê? Ah sim, a traça, esse ser tão pequeno e feio, ele é meio preguiçoso em seu trabalho, sabia? Mas junte ele a uns vinte companheiros e eles se tornam os power rangers uma ameaça dos infernos. Aquele volume ali, parado, que você tanto preza e zela por sua integridade, pode estar nesse momento virando jantar desses malditos AGORA! MMAAMWHWWAHWAHWAH!!1!11!!!shiftone!!!!1!!!

Temam, pois ele ataca sem você esperar. Bom, ataca como qualquer coisa, na realidade. Então, para deixar ela longe de seus pequenos preciosos de papel, vamos a alguns cuidados. Deixa eles em um lugar limpo. Não vá guardar livro na cozinha e depois reclamar que tem molho de tomate nas páginas. Um lugar ventilado, que esteja protegido de mofo ou umidade é uma boa. Então, banheiro também está de fora. E colocar naftalina no local onde os livros ficam pode ajudar elas a não se espalharem. Isso explica também o nome do site.
Ahhh, depois disso tudo a sensação de proteção sobre seus livros parece ter aumentado, não é?

VOCÊ ESTÁ ERRADO!

De novo…

Eu falei sobre uma ameaça que você pode evitar, agora, vamos a uma daquelas que mesmo que você queira, não tem como impedir. Não tem nem como impedir ela com você, por que conseguiria com os livros? Estou falando do TEMPO!

Ó, ser que domina a todos que passam pelas suas garras e sofrem seus danos levando-os e acumulando pelo restante das vidas dessas formas tão únicas, os ornit…

Bom, apesar de ser um inimigo que não dá pra impedir, ele pode ser… como posso dizer? Retardado? Suavizado? Adiado? É alguma dessas palavras aí, ó.

A maioria das que eu falei para traças servem pra cá. Não deixar em locais úmidos, locais bem ventilados, se possivel, abrir eles de tempos em tempos (nada de esperar a geração seguinte, ok?), não deixar ao sol, assando como um pedaço de carne. Se possivel, não empilhar eles, enfim, o cuidado que você dá a uma camiseta que você gosta pode ser aplicado a um livro. Só não vai jogar o coitado numa máquina de lavar.
E acho que me alonguei demais nisso hoje. Tem ainda mais alguns que pretendo falar a vocês, os prevenir, mas acho que isso fica pra uma próxima oportunidade. Talvez semana que vem, sei lá. E se perguntarem por mim, vocês não me viram.

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito