Leningrad Cowboys

Música terça-feira, 16 de agosto de 2011

Uma vez eu escrevi aqui sobre como era ouvir rock na União Soviética e depois sobre as bandas soviéticas. Apesar da banda que é tema do nosso programa hoje não ser soviética, ela tem muito à ver com isso tudo. Vós entendereis, meus filhos; vamos em frente.

Leningrad Cowboys é uma banda finlandesa que costuma brincar muito com os trejeitos próprios da era soviética. Isso vai desde o nome até o eventual uso de uniformes do exército vermelho, junto com o “estilo” bizarro deles… Traduzindo:

Sim, eles sempre tocam desse jeito, de terno, só o que varia é a cor das roupas, que eventualmente pode ser um pouco mais ridícula. Mas enfim, estilo é o de menos; se os Red Hot Chilli Peppers já tocaram apenas usando meias, isso aí não é nada. A música dos Leningrad Cowboys é a parte interessante. Primeiro: São em média dez integrantes. E sim, digamos que eles precisam mesmo disso tudo, já que eles tocam de tudo também.

Imaginem que eles têm ao mesmo tempo covers de Yellow Submarine, dos Beatles, e Katyusha, uma música folclórica russa. Em alguns covers e também em músicas próprias, eles fazem questão de colocar uma certa quantidade de humor. É difícil explicar, mas a letra de No Sense At All, pode ajudar: “Ela não usava roupa de baixo / Meio que me deixava doido / mas ela não ligava”. Aliás, essa aí é um hard rock fodão, com direito a dois solos, um de guitarra e um de saxofone, no melhor estilo George Thorogood.

As músicas próprias são um tipo de mistura entre polka e rock (!) e geralmente versam sobre vodka, tratores, foguetes, Genghis Khan e o folclore russo (Insira troll face aqui).

Sobre sua origem, a banda foi invenção do diretor Aki Kaurismäki, e chegaram a aparecer em alguns filmes do mesmo. A banda de verdade foi feita com Sakke Järvenpää e Mato Valtonen, membros de uma banda finlandesa real, os Sleepy Sleepers. Músicos adicionais foram colocados no time e assim nasceram os Leningrad Cowboys.

Como eu disse lá em cima, o estilo e as maneiras de ser soviéticas são muito parodiadas pela banda. Ou homenageadas, sei lá. Começa com o próprio nome deles, já que Leningrad era uma cidade da era soviética (Onde nasceu Viktor Tsoy, do Kino) que hoje voltou a se chamar Sankt Perterburg. Depois vem músicas imitando o pomposo estilo dos corais soviéticos, com direito a balalaikas, acordeons e tenores. Sim, é, eu falei que eles precisavam de dez integrantes.

Aumentando o nível da insanidade, eles cantam geralmente em inglês (Com um certo sotaque) e, caso ninguém tenha notado quando eu disse antes, eles são FUCKIN’ FINLANDESES com nomes que nós mal conseguimos ler, como Järvenpää. A ironia aqui é por conta das nacionalidades: Os russos não são muito populares na Finlândia. Assim, não são mesmo. Depois de umas décadas apanhando dos russos o seu povo pode ficar meio… Ressentido. Talvez por isso todo o humor dos Leningrad Cowboys, é pra tapar um buraco histórico.

E pra quem não tá dando nada pela banda ou pela história, preciso citar o Coral Alexandrov. Esse é o nome atual do antigo Coral do Exército Vermelho, a entidade musical mais respeitada na velha URSS. Acontece que os Leningrad Cowboys tocaram com eles: Tocaram rock ocidental e cantaram em inglês. É. E isso foi em Helsinki, na Finlândia. Heh.

Olha, eu fiz este texto com uma certa dificuldade, mas espero que tenha conseguido passar pelo menos uma parte do que eu penso quando ouço esses malucos. Fiquem aí com mais umas deles (A primeira é minha preferida), que eu nem sei mais o que dizer:

Space Tractor:

E a ironia das ironias, um grupo de soviéticos cantando um hino dos rednecks, Sweet Home Alabama:

http://www.youtube.com/watch?v=0lNFRLrP014

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Ricardo G. Souza

    HAHA. Isso é muito bom.

busca

confira

quem?

baconfrito