Kyuss

Música quinta-feira, 24 de Março de 2011

Kyuss foi uma das mais importantes e influentes bandas dos anos 90 em termos de rock pesado. Sem dúvida, o grupo estava a frente no seu tempo, estabelecendo novas referências e novos formatos, criando uma sonoridade que acabou rotulada de stoner rock.

O Kyuss (Pronuncia-se kaius) foi formado em Palm Springs, Califórnia, em 1989, e em sua formação clássica e devidamente estabilizada contaria com John Garcia (Vocais), Josh Homme (Guitarra), Nick Oliveri (Baixo) e Brant Bjork (Bateria). Os então garotos começaram tocando nas chamadas Generator Parties: Festas no meio do deserto regadas a bebidas e substâncias das mais variadas, em que as bandas usavam geradores movidos a gasolina para conseguir a energia necessária para os equipamentos (Também chamadas de Desert Sessions, que viria a ser o nome de um outro projeto do Josh). Josh ganha certa notoriedade por tocar sua guitarra elétrica ligada em amplificadores de baixo (E usando o pedal Big Muff, que se tornaria famoso), gerando um som pesado e grave. Seu primeiro álbum, Wretch, já adivinhava músicos extremamente promissores e talentosos executando canções que destoavam do cenário musical da época.

 Qual desses cabeludos é o Nick Oliveri na foto?

A sonoridade do Kyuss é relembra em muito o peso do Black Sabbath, alinhado com uma sonoridade semelhante a outras bandas como os Lynyrd Skynryd e o Mountain, onde um dos segredos é a afinação bem baixa nas guitarras e contrabaixo para enfatizar o peso dos instrumentos. Também fazem parte da mistura do Kyuss uns toques de psicodelia, trash metal e o hard rock distorcido e anos 70 do Blue Cheer (Um dia falo deles aqui). Da mesma cena de Palm Desert emergiram bandas como Masters of Reality (Formada em 1981 pelo vocalista, guitarrista e produtor Chris Goss) e outras contemporâneas como The Miracle Workers e o Monster Magnet. O Kyuss lançou 4 discos, aclamados pelo público fiel da banda: Wretch (1991), Blues for the Red Sun (1992), Welcome to Sky Valley (1994) e por fim o …And the Circus Leaves Town (1995).

Mas não havia mais muito futuro para o Kyuss, discussões entre Josh Homme e John Garcia decretaram o fim da banda (Depois das saídas de Oliveri e Bjork), oficialmente anunciado em 1997.

Das cinzas do Kyuss surgiram novos grupos, o mais conhecido deles sendo o Queens of the Stone Age, formado ainda em 1997 por Josh Homme (Que no momento ainda ocupava o posto de segundo guitarrista do Screaming Trees). O baixista Nick Olivieri formou a banda punk The Dwarves, depois ficou um bom tempo no QOTSA, mas hoje se dedica a sua banda, Mondo Generator. Josh Homme comanda ainda o projeto Desert Sessions, que já tem uma série de álbuns lançados a partir de 1998 e também comanda as baquetas nos Eagles of Death Metal e a guitarra no supergrupo Them Crooked Vultures. John Garcia cantou no Unida, Slo Burn, e cantava na banda Hermano. E o baterista Brant Bjork até pouco tempo atrás fazia parte do Fu Manchu, outro representante importante do stoner rock, mas agora tem sua banda solo (Brant Bjork) e toca guitarra no powertrio Che (Tendo ainda o último baterista a tocar no Kyuss, Alfredo Hernandez na bateria).

Mais de 15 anos depois de anunciar seu fim, o Kyuss vai retornar em breve aos palcos. A nova formação tem os integrantes originais John Garcia nos vocais, Nick Oliveri (Que tocou com o Queens of The Stone Age no Brasil em 2001) no baixo e Brant Bjork na bateria. Josh Homme, que assumia as guitarras na banda, ficou de fora e será substituído por Bruno Fevery. O projeto iniciou-se quando Garcia subiu ao palco em 20 de dezembro de 2005, no encore do show do Queens of the Stone Age no Wiltern LG em Los Angeles, quando Homme o convidou para cantar 3 músicas do Kyuss: Hurricane, Supa Scoopa And The Mighty Scoop e Thumb. Os dois não tocavam juntos desde o fim do Kyuss, em 1997. Garcia então saiu em turnê com o projeto Garcia Plays Kyuss. Depois ele convidou os ex-companheiros de banda para subir ao palco no festival francês Hellfest. Josh infelizmente não aceitou. A recepção foi tão forte, que a banda saiu em turnê pela Europa com o nome Kyuss Lives!. Em 2011 essa nova formação da banda vai entrar em estúdio com o guitarrista Fevery (Substituindo Josh Homme) para gravar um disco inédito.

Eu não quero fazer isso [O retorno] apenas por mim, mas especialmente para os fãs que nunca tiveram a chance de ver o Kyuss ao vivo. Isso será o mais próximo do que eles podem chegar do que foi na época.

Palavras de Garcia ao jornal inglês The Guardian.

 O Kyuss e sua nova formação!

Entretanto, Josh Homme, líder do Queens of the Stone Age e integrante do Them Crooked Vultures, já havia dito em 2007, numa entrevista à Music Mart, que uma reunião do Kyuss seria um erro total.

Se você não estava lá, bem, você não estava. Eu gosto do fato de que ninguém tenha visto o Kyuss ao vivo, e de que foi muito mal compreendida. Isso soa como uma lenda para mim.

Gostou? então siga o Bacon Frito no Twitter, saque uns sons no Last.fm ou seja nosso amiguinho no Orkut e curta nossas asneiras no Facebook. Não gostou? Foda-se…

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Não faz bem o meu estilo..Gosto de sons pesados, mas sei lá..Kyuss não me atraiu..
    =1

  • Bruna

    o show deles tá chegando, dia 13/11 no Carioca Club em SP, fizeram até um comercial do show http://www.youtube.com/watch?v=IL8dHBLYpFs

  • Pois é, Bruna, mandei não um, mas DOIS e-mails pra Play Alternative [Empresa na qual você trabalha, pelo visto, já que seu e-mail é bruna@playalternative.com.br] perguntando sobre credencial de imprensa e tal, mas fui sumariamente ignorado. Fui lá, gastei R$70,00 [Que acredito serem bem gastos e tal, já que sou fã da banda], mas não pense que eu fiquei feliz com a atitude da sua produtora. Inclusive, vocês fizeram esse “comercial” com um clipe antigaço da banda [Green Machine, se não me engano] e nem se deram ao trabalho de remover o Josh Homme, que nem faz mais parte da banda.

  • Fabio

    Pizurk, tudo bem … ??? Pelo visto não!!! Quem recebeu seu e-mail fui eu (fábio) Sou dono da Produtora e não respondi seu e-mail ainda pois tenho pelo menos uns 400 na frente dele, nós somos um produtora independente que faz um trabalho muito sério, e se vc não ganhou sua credencial não é motivo pra sair denegrindo o nosso nome, pois não fazemos isso com ninguém, RESPEITO é como tratamos nossos parceiros e vc pode ser um, se aprender a se porta como Imprensa e não como algo pessoal… Sobre o Video tivemos que usar um clipe antigo da banda, pois o Kyuss “Lives” com nessa formação não tem videos com qualidade para TV. Explicado??? Cuidado com o que coloca net com o nome da minha produtora , baseado somente em impressões individuais e não com fatos apurados…afinal ninguém é obrigado a gostar da gente, mas tenha certeza que nos esforçamos muitos para atender bem a todos!!!

  • Certo, Fábio. Só me explique uma coisa: Onde eu denegri sua produtora? Eu só disse que não fiquei feliz com a atitude de vocês como um todo, tendo em vista que enquanto eu mandei dois e-mails pra vocês [Um no contato, que deveria ser repassado pra alguém que ao menos desse uma resposta] e outro diretamente pra você, e ambos não produziram sequer uma resposta. Se fosse um “Não” eu já teria me dado por satisfeito, afinal tenho noção de que não sou lá essas coisas nessa internet de meu deus. Mas eu fui ignorado, enquanto alguém da mesma produtora veio comentar como se fosse um leitor comum sobre o show, pra obter um mínimo de promoção [Coisa que não funciona muito bem considerando a idade do texto, exceto pela polêmica gerada. Vocês deviam me agradecer pelo buzz]. Eu tomei como algo pessoal porque tive de tratar como pessoal, oras. Ao contrário de você, que ganha dinheiro com a produtora, eu não tenho retorno financeiro com o site, muitas vezes me dando um prejuizo do caralho.

    E quanto ao vídeo, eu só comentei que vocês poderiam ter cortado o Josh, já que o áudio não foi utilizado.

    Já à respeito do que eu coloco na internet: Não sei se o sr. se deu ao trabalho de ler algum outro texto [Ou mesmo esse], mas a ideia em geral desse site é tratar de opiniões. E opiniões são pessoais. Mas, ao contrário de outros meios, que querem influenciar as pessoas nas entrelinhas [Ou nem isso, mas não vem ao caso], nós somos diretos e jogamos nossas opiniões na cara do leitor, ele goste ou não.

busca

confira

quem?

baconfrito