interpretações

Analfabetismo Funcional segunda-feira, 29 de junho de 2009

intrerprear um texto é uma parte imporatnte do processo de leitura. sempre tem aquela passagem de um livro, conto, cron9ica ou até emsmo uma piada que precisa ser interpretada da maneira coreta para ter seu entendomento total. vejamos por exemplo o que aconteceu a algum tempo atrás, naquela brincadeira de primeiro de abril do AOE. o texto era aberto a muitas interpretações, alguns poucos conseguiram chegar ao texto real, mas a maioria só o leu superficialmente e chegou a conclusão de que o site iria acabar. mas achoque até foi bom, imagino que, se algum cara apocaliptico tivesse lido aquilo, poderia ter achado psitas de uma rpevisão sobre o fim do mundo ou algo parecido.
tudo isso é mais proque eu estive folheando dias atrás um livro que falava sobre as profecias de Nostradamus. ele era foda, conseguiu prever várias coisas e é cultuado até hoje. mas tem uma cosia nele que mme irrita profundamente. é fácil dizer que sua previsão deu certo, quando o fato já aconteceu e você pode encaixar ele usano de base o fato para interpretar uma quadra de algo previsto. porra, ele escreveru umas 800 quadras de previsão, imaginoque elas todas tem seu significado, mas só quando o fato já aconteceu, o que torna tudo inutil. que adianta ter previsto que um presidennte iria levar um tiro se só deu rpa saber disso depois que ele já tinha comido uma azeitona pela nuca? é quasse como escrever em um papel que o leite vai derramar, e 5 anos depois, quando seu filho vomita o leite você pega esse mesmo papel e diz “eu avisei, o leite foi derramado, só escondi minha previsão para ser dificil de ser interpretada”.
sifudê, Nostradamus.
enfim, interpretações sempre são estranhas, dependendo de como são feitas. me lembro de uma piada ou um fato que me contaram, não me lembro direito. um portugues está indo assinar um contrato, tá lá o advogado, umas testemunhas e mais um povo que são os figurantes da paida. o advogado pede pra testemunha assinar, e depois, chega pro portuguêss e diz “por favos assine em cima do nome da testemunha”. o portugues vai la e escreve seu nome exatamente EM CIMA do nome da ttestemuinha, tornando aquilo tudo um borrão e inutilizando tudo o documento. “mas porque você fez isso, farid?”(cansei do nome manuel em piadas)
“ora pois, você em pediu ra escrever em cima do nome, não acima dele.”
interpretação simples, mas que por uma falrta de comunicação do advogado, deu esse problema.
interpretar u mtexto realmente pode ser algo dificil, se não se tem o conhecimento exato pra dar sentido a aquilo. falta de pontuação em algumas palavras também pode fazer comque a 9interpretaçãodd e algo seja perdida. mas 9isso é erro de revisor, não se aplica ao autor. depois de erceber que interpretar u mtexto é ago complicado, a mente fica mais treinada para perceber mais os nuances do texto, o tornando mais compreensivel, menso mistério a cada vez que se depara com um fato obscuro.
e eu fico por aqui, porque estão me chamando ali pra soltar uma porca.

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Vinicius Almeida

    ótima matéria, sempre fui mediano em interpretações
    tem algumas coisas na aula de português q qdo os outros respondem alguma coisa e eu penso “Da onde ele tiro isso? o_o”

  • Wagner Emanuel

    É realmente interessante essa questão de interpretação… Por exemplo, alguém poderia interpretar as várias falhas de digitação do texto como descuido/preguiça/seiláoque do autor, férias dos revisores, etc., etc., etc…. Eu interpreto como uma forma de interpretar a interpretação do interpretador em relação ao que pode-se interpretar do que se interpreta da interpretação… Ah… deixa pra lá…

  • Felipe

    Profundo o texto…

  • Anelize

    profundo o comentário do Vinicius Almeida, alí… o_O

    quanto ao tópico: acho que é uma questão de ponto de vista. :P

busca

confira

quem?

baconfrito