HQs: Onde e como consegui-las

Nona Arte quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Certo, depois de ler o título, você já pensou nos lugares mais comuns: livrarias e bancas de jornal. Todos os lançamentos e clássicos estarão lá, esperando ser resgatados daquelas prateleiras pelo seu belo e precioso dinheiro. Se você não conseguir encontrar o que quer nos locais acima, vai tentar seu último recurso (ou primeiro, vai saber): a Internet. Mas, e se você não conseguir a 1ª edição do gibi dos Trapalhões no eBay, Submarino ou qualquer outro site?

 Sim, isso existiu. Tenha medo, MUITO medo.

E é neste negro momento de medo, terror e rangido de dentes de almas desesperadas músicas do RBD que você se lembra deste artigo e começa a me idolatrar por ter salvo sua sanidade. Aí vão três sugestões que podem salvar suas vidas:

1.Sebos

Sim, isso mesmo, sebos. Para os (espero que poucos) ignorantes que não sabem, a maioria dos sebos não se limita a vender livros antigos. Muitos deles têm LPs, fitas de vídeo e até mesmo pôsteres entre as pilhas de livros. E, também, montanhas enormes de revistas em quadrinhos, geralmente amontoadas sem cuidado algum no canto da loja (sim, é triste, mas é a realidade). Cavucando por ali, você pode encontrar preciosidades, como a primeira edição nacional de O Quarteto Fantástico, que eu havia comprado e meu pai, juntando gibis velhos para doar a uma creche pública, levou metade dos quadrinhos que eu tinha, me deixando com meia dúzia de gibis da Disney. Obviamente, vai ser difícil achar um Sandman ou Preacher, mas sempre dá pra achar alguma coisa boa e barata. Claro, sem esquecer o equipamento básico dos frequentadores de sebo.

 Você VAI precisar de uma dessas

2.Troca-troca (heh) em convenções
Ok, você está lendo uma coluna sobre HQs num site chamado Naftalina. Alguma coisa de nerd deve ter aí nessa sua mente. E, como todo nerd, consciente ou não disso, você sabe de cor quando acontecem os eventos que valem a pena participar, como a Comic Con e assemelhados. Nessas ocasiões, milhares de pessoas, todas nerds em potencial como você, estão lá querendo comprar, vender ou trocar todo tipo de coisa relacionada ao que interessa a eles: revistas, jogos, camisas, action figures e… HQs. Por mais underground que sejam os seus gostos, a probabilidade de encontrar alguém com um gosto similar ao seu é substancial. Vai lá, bate um papo com o cara, ofereça um preço decente pelo que você quer e pronto. Networking também é essencial para atingir seus objetivos.

3.Falar com seus pais
Sim, eu estou dizendo para você ir falar com seu amado paizinho e perguntar se ele tem algo assim guardado. Dependendo da idade deles, você pode encontrar muita coisa boa. Meus pais têm várias coleções de revistas, de National Geographic e Intervalo a Fantasma e Mandrake, todas muito bem conservadas. E é muito provável que seus pais também tenham preciosidades como estas em caixas de papelão no quartinho de empregada do seu apartamento ou no quarto deles na casa da sua avó. Pode ser uma bela economia de tempo e dinheiro, caso naquelas caixas de papelão esteja aquela edição de Flash Gordon que você tanto procurava.

É isso aí, meu povo. Se quiser seus gibis, vá ralar por aí.

Leia mais em: , , , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Ches

    Meu pai tinha a coleção inteira de Tex véi…
    Quando eu tinha meus 5/6 anos minha mãe fez uma faxina e jogou/distribiu TODAS as HQ’s véi…
    Hoje em dia acho que temos umas 7/9 edições guardadas em algum lugar…

  • Guten

    Pena… até hoje lamento a perda da minha coleção do Quarteto, incluindo a primeira edição brasileira.

  • iark

    “Obviamente, vai ser difícil achar um Sandman ou Preacher”

    D:

    essa procura em sebos já me rendeu uma crise alérgica mto bacana

busca

confira

quem?

baconfrito