Goosebumps: Monstros e Arrepios (Goosebumps)

Cinema quinta-feira, 22 de outubro de 2015

 Chateado por ter se mudado de uma cidade grande para uma pequena, o adolescente Zach Cooper (Dylan Minnette) encontra um pouco de esperança quando descobre que uma linda garota, Hannah (Odeya Rush) mora na casa ao lado da sua. Mas cada moeda tem dois lados, e a má sorte de Zach começa quando ele descobre que Hannah é filha do misterioso escritor R. L. Stine (Jack Black), o autor da aclamada série de livros “Goosebumps”. Acontece que há uma razão para que Stine seja tão estranho… ele é prisioneiro de sua própria imaginação! Os monstros que tornaram seus livros tão famosos são reais, e Stine os mantém presos em seus livros para proteger seus leitores. Quando Zach acidentalmente liberta todos os monstros de alguns manuscritos e eles passam a assombrar a cidade; cabe à Stine, Zach e Hannah a tarefa de trazer todos de volta aos livros que pertencem.

Se você tá pensando que é um filme de suspense, de terror, de horror… Sinto informá-lo[a], mas não. É um filme de ação padrão infantil hollywoodiano. Os paranauê de Goosebumps tão ae só como plano de fundo. Mas veja pelo lado bom, decepção não mata, ensina a viver.

Vamos começar pelo óbvio: Sim, tem romance clichezento, reviravolta, o poder do amor e tudo mais. Cês tão achando o que, não é fácil atingir o máximo de públicos e maximizar a renda, jovem. Tem que suar a camisa. O filme quase poderia ser enquadrado na categoria de comédia romântica. Quase, não fosse pelos monstros tocando o terror [Trocadilho intencional]. Tem bastante piada física, sustinho meia boca só pra criança no cinema gritar, alívio cômico [Champ tem outra função na trama?] inclusive dentre os próprios monstros. Que bom que 50% dessa tradução meia boca foi entregue.

 “MEU QUEPRÚSCULO!”

E por mais que o Jack Black faça três personagens, ele acaba se integrando bem ao filme, sem ser caricato como costuma ser. O que é bom, já que mesmo sendo uma mistureba de coisas pra sugar a grana da criançada, não tem nada que fuja do tom, que nem é tão alto assim. Ok, talvez isso não seja uma coisa boa. Mas ainda é melhor do que ter partes razoáveis e ser uma bosta total. E falando em partes razoáveis, pode não ser aniversário da Odeya Rush, a moça que faz a Hannah, mas ela está de parabéns. Ah, se essa não é sua praia, é bem provável que você curta o Dylan Minnette, que interpreta o Zach. Ou mesmo o Jack Black, cada um com seu gosto. A questão é que visualmente o filme não deixa a desejar.

 “Sai mais barato queimar o roteiro e fazer outro do que contratar um contra-regra.”

Já em relação a história… Bom, não dava pra esperar outra coisa de um filme baseado em uma série de TV baseada em uma série de livros. Mesmo porque, os livros e os episódios da série televisiva não tinham ligação nenhuma, e fazer algo de quase duas horas que tenha o mínimo de articulação entre tudo isso sem ser meio babaca ou muito pedante fica complicado. Seria tipo os textos do Bacon, mas quem quer ver os textos do Bacon em vídeo? Ninguém. O importante é que dá pra levar filhos, sobrinhos ou mesmo aquela sua tia mala pra ver sem grandes preocupações. Mas se você é do tipo que vai sozinho no cinema ver filme iraniano, melhor passar longe.

Goosebumps: Monstros e Arrepios

Goosebumps (103 minutos – Ação)
Lançamento: Austrália, EUA, 2015
Direção: Rob Letterman
Roteiro: Darren Lemke, Scott Alexander e Larry Karaszewski, baseados na obra de R.L. Stine
Elenco: Odeya Rush, Jack Black, Halston Sage, Dylan Minnette, Amy Ryan, Ken Marino, Jillian Bell, Timothy Simons e Ella Wahlestedt

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito