G.I. Joe 2: Retaliação (G.I. Joe 2: Retaliation)

Cinema sexta-feira, 29 de março de 2013

 Seguindo um hiato de alguns anos, os G.I. Joes continuam na ativa enquanto o comandante Cobra e Destro são capturados e presos. Como foi deixado claro no primeiro filme, Zartan tomou o lugar do presidente dos Estados Unidos (Jonathan Pryce) e um plano elaborado para destruir os Joes começa a se desenrolar. Só que eles não contavam com a resistência de alguns Joes em particular: Roadblock (Dwayne “The Rock” Johnson), Lady Jaye (Adrianne Palicki), Flint (DJ Cotrona), Snake Eyes (Darth Maul) e ajuda de um general bem familiar para a equipe, coronel Joe Colton (Bruce YippieKiYay-Muthafucka Willis).

Quem estiver na esperança de que esse filme seja tão “galhofamente” divertido e descompromissado quanto o primeiro, esqueçam. G.I. Joe: Retaliação começa a fazer duas coisas muito tristes para uma franquia galhofa: Se levar a sério e tentar vender brinquedos. Da primeira vez tínhamos todos aqueles gadgets impossíveis dos Joes e uma configuração cheia dos personagens tão queridos e amados do desenho, com os quais saudosamente brincamos ao longo do tempo enquanto molecotes remelentos. Agora são apenas fuzileiros americanos se ferrando e reagrupando para tentar dar o troco no comandante Cobra e sua trupe, a qual subitamente tomou controle do mundo e ninguém contestou. Oi? Não é G.I. Joe exatamente mas ainda é galhofa, entendem? Cadê Gerneral Falcon, Ripcord, Scarlet, Heavy Duty, Destro? Chamaram o time reserva para esse filme, pelo visto.

O motivo disso é que, durante o filme, temos mais visão dos veículos do que dos próprios personagens, os quais são todos novos. Mas, “é um filme para criança?” você se pergunta. Não, porque está cheio de violência, decotes, insinuações e talz. Apesar de que, hoje em dia, não sei que catzo essas crianças andam vendo na web, né? Ou seja, é um filme destinado para vender brinquedos para adultos enquanto os mesmos batem uma mentalmente para Adrianne Palicki. Por isso enterraram quase todos os personagens do primeiro filme no esquecimento e bolaram todo um novo elenco. Acho que a pior derrota dos Joes foi essa, do que realmente a do começo do roteiro. Isso e a total falta de 3D no filme.

No lado dos prós tem uma trilha sonora obviamente bem bacana para filme de ação, momentos cômicos com Bruce Willis, que parece ter voltado ao papel de RED: Aposentados e Perigosos, além de uma direção que usa bem os efeitos, apesar de cagar visualmente na caracterização dos personagens. Ah, e eu já falei da gostosa da Adrianne Palicki? Foi a única coisa que melhorou do primeiro, no qual a Rachel Nichols era quase-tão-gostosa-mas-nem-tanto Scarlet. Mesmo assim, o primeiro filme ganha por ter Sienna Miller morena mostrando a bundinha no pôster…

No final das contas, o filme é até divertidinho, mas com quase 2 horas cansa e é realmente uma lástima, se comparado coma a ação, galhofa e comédia do primeiro. Talvez fosse uma boa opção se você for levar aquele sobrinho chato de 12 anos da sua ficante pra se entreter no cinema enquanto dá uns amassos nervosos, já que não vai ter nada alí que ele já não tenha visto no Youtube, Youjizz, etc.

G.I. Joe 2: Retaliação

G.I. Joe 2: Retaliation (110 minutos – Ação)
Lançamento: EUA, 2013
Direção: John M. Chu
Roteiro: Rhett Reese e Paul Wernick
Elenco: Channing Tatum, Bruce Willis, Dwayne Johnson, Ray Park, Adrianne Palicki, Ray Stevenson, Joseph Mazzello, Arnold Vosloo, Ray Park e Jonathan Pryce

Fernando Quirino é editor-chefe NA CONCORRÊNCIA no Cinemista, além de psicólogo amador e piadista profissional. Sem contar a proficiência em manjar rola.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito