Fúria sobre Rodas (Drive Angry)

Cinema quinta-feira, 14 de abril de 2011

 Fúria Sobre Rodas narra a saga de Milton (Nicolas Cage), um criminoso que sai da prisão para uma última chance de redenção. Milton tem a missão de impedir um culto de magia negra liderado por Jonas King (Billy Burke), que assassinou sua filha. Milton tem três dias para detê-los antes que também sacrifiquem seu neto em uma noite de lua cheia.

Pra quem acompanha as estréias da semana, deve lembrar que eu falei mal desse filme. É, eu estava enganado. O filme é ruim mas é bom. Ai você, leitor confuso, coça a cabeça e pensa: “WTF?” Ao que eu respondo: Leia a bagaça ae que eu explico. Ou não.

O filme começa numa perseguição de carro mutcho loca, que é o que se espera de um filme com o título de Fúria Sobre Rodas. Mas desde o começo, se nota que algo está errado: Uma picape bate em um carro, que não sofre nada, enquanto a picape VOA PELOS ARES. É muita mentira, não é mesmo? Porra, é lógico que é mentira, caralho, isso é um filme, seu débil mental!

Eis então que o filme revela sua verdadeira identidade: Batman! Um filme trash, no mesmo esquema de Arraste-me para o Inferno, mas melhor ainda, porque não se leva a sério. Conforme o filme vai passando, você [Caso seja um admirador do trash e dos filmes pela diversão] vai se encantando com a capacidade do filme para criar situações, que, em um filme normal, seriam constrangedoras, mas que nesse caso só te deixam mais empolgado. Ou pelo menos eu me senti assim.

 Você vai lembrar do que eu tou falando nessa hora.

Mas bora explicar a história do filme: Basicamente, Milton é um tio fodão que tá atrás de Jonas King, o cara que matou sua filha e levou seu neto [Ou neta, sei lá] pra executar um sacrifício e abrir os portões do inferno. OS PORTÕES DO INFERNO! Olha o clichê ae, minha gente. Nessa busca, ele encontra Piper, uma garçonete que se demite, treta com o noivo e sai voado com o Charger dele.

 Mas tem gostosa também. E carros, não podemos esquecer dos carros.

Não vou revelar muito do enredo, apesar de estar meio na cara. E porque cês são chatos pra caralho. Mas o que eu posso dizer é: O personagem do William Fichtner, o Contador, rouba a cena. Sério, o cara é tão foda, mas tão foda, que… Porra, não dá pra falar sem soltar spoiler. Mas ele é foda. Mais foda que o T-1000. E olha que o T-1000 é fodão.

 E o T-1000 não faz mágica.

Resumidamente: Vale a pena gastar os seus caraminguás no cinema, se você é um bom apreciador de filmes que tem como intuito divertir. Se não tem, bom… Vai ler um livro.

Fúria sobre Rodas

Drive Angry (104 minutos – Trash)
Lançamento: EUA, 2011
Direção: Patrick Lussier
Roteiro: Todd Farmer e Patrick Lussier
Elenco: Nicolas Cage, Amber Heard, William Fichtner, Billy Burke, Katy Mixon, David Morse, Charlotte Ross, Christa Campbell

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito