Falemos sobre dicionários

Livros sábado, 27 de novembro de 2010

Dicionário é um livro no qual palavras e expressões de uma ou mais línguas tem seus significados definidos e, muitas vezes, tem suas sílabas separadas. “Tá, mas por que isso é interessante?”, bem… Não é, mas eu tenho que escrever um post, portanto, vai sobre dicionários mesmo.

Há vários tipos de dicionários: Os “normais”, os etimológicos, os analógicos e os bilíngues são alguns exemplo. Dicionários “normais” são os que compramos normalmente, os etimológicos explicam as origens das palavras, os analógicos são divididos por temas (Anatomia, direito, física, etc.) e os bilíngues são aqueles que apresentam as traduções das palavras para outros idiomas.

Quando se fala em literatura e em idiomas, é quase certeza de que nenhum fato será realmente um fato, ou seja, acredita-se que é de uma forma, mas pode ser completamente diferente. Não se sabe quando surgiu o dicionário, mas digo que foi (E continua sendo) uma das maiores invenções da literatura mundial. Não sei vocês, mas eu tenho uma certa dificuldade em explicar o significado de algumas palavras: Sei o que é na prática, mas na hora de dar o significado “técnico” não sai nada, o que me leva ao dicionário algumas vezes por mês.

Deixando de lado toda aquela coisa de vocabulário, creio que trabalhar na criação/montagem/organização de um dicionário seja quase que uma tarefa hercúlea, afinal são várias pessoas trabalhando por vários anos (Sim, anos) em um único livro que está sujeito à milhares de modificações (Imagine o quão felizes ficaram esses caras com a reforma ortográfica) no período em que o livro está sendo feito.

Para quem não sabe, os principais dicionários de português atualmente são o Aurélio, o Houaiss, o Michaelis e o Priberam, tendo todos pelo menos 10 anos de existência. Não sei o que eles estão fazendo/farão agora que a reforma entre em vigor ano que vem, mas é bem provável que eles lancem novas versões.

De qualquer forma, dicionários definitivamente estão no top 10 dos livros mais fodas já criados: O que seria da alta burguesia do século 18 sem dicionário gigantes para ensinar as garotas a andar certo? Fica aqui os meus parabéns para todos que deram suas vidas trabalham com dicionário, fazendo a vida de inúteis, como eu, mais feliz.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Bianca

    Abandonei o dicionário desde a minha quinta série, agora vou pelo google mesmo.

busca

confira

quem?

baconfrito