Falcatruagens Cinematógraficas

Primeira Fila sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Sim, sim, queridos, eu ando debizando mais que uma mula manca (Q). Não que vocês tenham percebido… Mentira, eu sei que perceberam sim. Cês me enchem a paciência até por comentário em texto alheio, deusolivre. E obviamente não vou dar explicações. De qualquer forma, como prometido pra semana passada essa semana falarei sobre formas de aproveitar ao máximo as dores e delícias de ir ao cinema. Como parte das dores está na hora de colocar a mão nesse seu bolso lazarento, vamos a mais um texto que pode ser confundido com a ótima coluna do AoE Papo de Pobre (que anda mais debizado que a Primeira Fila).

Ah, a ida ao cinema… Que tempo feliz. Existe o momento que se passa entre a escolha do filme, quando você passeia naquele corredor com posteres e negocia com seus acompanhantes qual será a escolha da vez. O que pode ser dolorido também, em especial se você já viu 90% dos filmes em cartaz. Depois a fila. Muitos vêem um obstáculo. Eu vejo uma boa oportunidade pra… cof, estabelecer novos contatos sociais ou enriquecer os antigos. Antes do ápice da alegria de ir ao cinema, quando você finalmente se senta com sua pipoquinha supra-amanteigada e vê a bagaça, existe a parte mais temida por 9 entre 10 frequentadores (o décimo é um playba qualquer): a hora de se esgoelar no microfone na tentativa que o atendente te escute do outro lado do vidro pagar. Eu já falei sobre o assunto diversas vezes aqui, mas não é de hoje que percebo que vocês tem certa dificuldade pra assimilar textos, chegando a remoer nos comentários um assunto que eu nem escrevi. Por isso vamos nós pela milésima vez falar de como ir ao cinema gastando pouco. Ou nada.

 Eu SEI que sua mão é igual a dela.

Cabines de imprensa

Não só é gratuito como você ainda vê filmes antes do resto dos mortais. Não que faça lá tanta diferença nessa era de sessões de pré-estreia. Sempre vai ter um amigo pra cortar sua onda. E dependendo de onde você more, ainda tem café da manhã grátis (o que não é o caso de Brasília) e de vez em quando ainda ganha uns brindes dos quais você pode pegar o que interessa e fazer um sorteio com as sobras depois no site que você escreve. No caso da promoção em curso aqui do Bacon, acho que o Boss não quis nada preferiu doar tudo pra vocês.

Só tem um problema. Nessas cabines, além de pessoas estranhas de hábitos surreais sobre os quais eu ainda vou dedicar uma coluna, encontra-se também a nata jornalística da cidade. E não é escrevendo no twitter ou editando o perfil do orkut que você vai conseguir se juntar a eles, ainda mais num ambiente tão fechado. Nessas horas que a gente vê que esse negócio de AoE/Bacon não tem credibilidade é balela. As grandes empresas de cinema acham que a gente tem credibilidade o bastante pra ver esses filmes antes de todo mundo, numa sala cheia de figurões, pra escrever sobre eles depois sem nem colocar uma focinheira na entrada. Aposto que cês nunca viram por esse lado, né?

 “Eles são bons.”

E é óbvio que você não tem masoquismo capacidade pra escrever num site que preste. Até eu concordo que é mais fácil só sentar aí e fazer comentários do tipo “Cê não sabe de nada, sua metida a cinéfila que gosta de Harry Potter”. Mas pelo menos eu vejo filmes grátis e você não. RÁ.

Sites de Cinema

Não o IMDB, besta. Sites das empresas de cinema da sua cidade, tipo Cinemark, Severiano Ribeiro/Kinoplex, Embracine, UCI, Moviecom… E não, eu não estou recebendo nada pela propaganda gratuita mas qualquer proposta tem meu e-mail ali em cima. É lá que você descobre toda a sorte de promoções. Eu já até ganhei um livro numa dessas. E é ali que você, meu reclamão amado, descobre qual é o dia em questão que eles fazem preços diferenciados inclusive depois das 17h. Acredito que TODOS os cinemas tem dessas promoções, o que varia é o dia da semana. Alguns variam esse dia de um mês pro outro. O que importa é que procurando, cê vai achar.

Isso sem contar os festivais. Além daqueles mais famosões e de maior escala, onde são decididos prêmios e tal, existem também os aleatórios feitos pelas empresas de exibição de cinema. Dias atrás teve um Festival de Cinema Infantil no Cinemark por aqui, com direito a curtas ganhadores do Oscar e filmes do Chaplin, tudo por um precinho simbólico. Uma vez por semestre tem também o dia do Cinema Nacional, com filmes da Globo populares ou cults de menor divulgação a R$ 1,00. UM REAL. Até mendigos sempre têm uma moeda de R$1 no bolso.

 Piratão dando pinta no Bacon

Os sites dos cinema não servem só pra olhar o horário dos filmes. Ali você se informa sobre várias formas de muquiranagem, além de participar de eventuais concursos mamão com açúcar pra ganhar coisinhas. Como já disse, ganhei um livro que eu de fato QUERIA e não teria me custado menos de R$ 90,00 na época. E isso só por responder três perguntas idiotas sobre o filme.

Leve dois, pague um

Digamos então que você faça um esforço descomunal, resista a tentação do download, vire a cara pro simpático vendedor de DVD pirata e tenha decidido que não vai esperar até que o filme passe na Sessão da Tarde. Veja só, depois de tanta fome, suor, superfaturação do pão e estupro dos buracos do seu sofá atrás de moedas, você finalmente conseguiu o dinheiro e ALELUIA IRMÃO foi ao cinema. Uma salva de palmas, por favor.

 Orgulhinho da tia ^^

Só que ainda assim você sente falta de fazer alguma coisa… torta. E até aí eu posso te ajudar. Agora é a hora que eu perco meu ex-futuro patrocínio de alguma rede de cinema Tendo um bom jogo de cintura, você pode assistir dois filmes pelo preço de um. E não tô falando de pagar duas meia-entradas. Depois de ver seu filminho da Julia Roberts até dá pra compensar a grana perdida assistindo um outro que preste de graça. É fácil. Enquanto a multidão sai contente e empanturrada em direção a saída, você fingirá um ataque causado pela manteiga da pipoca. Force a cara mais verde que você conseguir e vá ao banheiro. Mas sem correr, porque cê tem classe. Claro que os lanterninhas vão entender se seus amigos entrarem junto pra te dar apoio moral. Uns 5 minutos depois já está seguro sair, porque lanterninhas tem memória de peixe dourado. Agora é só entrar calmamente numa outra sala e aproveitar. Fim.

Dá pra pesquisar antes que fime está passando em que sala a que hora e assim evitar assistir filmes aleatoriamente. E com o tempo sua poker face será aperfeiçoada e assim você conseguirá passar de uma sala pra outra sem ir ao banheiro ou usar de outro artifício. Eu uma amiga já olhou nos olhos da lanterninha uma vez e passou reto pra outra sala. A verdade é que quase sempre eles estão pouco se fodendo ocupados e nem percebem os déjà vu de pessoas que passam. Ou assim, caham, me disseram as pessoas que fazem isso. E se for pra fazer algo mal visto pelo sociedade capitalista cristã ocidental, que seja algo leve assim. Melhor que alimentar o tráfico com dvds pirata ou lotar o PC com filme que você vai deletar logo em seguida. E afinal, cê pagou pra estar lá e ninguém especificou por quanto tempo.

É isso por hoje. Boas falcatruagens pra você. E não me contem dos resultados porque eu não quero saber, sinceramente.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Pedro Mendes

    ein?!

  • yuri

    ahahahahaha

    Não esqueceu meu comentário msm hein?
    + na boa, tô sentindo falta do “Bogart é Tanga” e de discordar com vc em alguma coisa!

    Brincadeira!

  • @Pedro Mendes
    Q

    @Yuri
    Eu quase achei que isso foi um elogio. Quase.

busca

confira

quem?

baconfrito