Eu sou noob

Nerd-O-Matic quinta-feira, 09 de abril de 2009

Descobri que sou noob.

Sério mesmo. Noob.

Às vezes a vida tem desses lances; a gente acaba se deparando com coisas no mundo que são diferentes do que imaginávamos nas nossas alcoolizadas cabeças, e quanto antes aceitarmos os fatos e pararmos de espernear, melhor.

Como vocês sabem, sempre me considerei um hardcore gamer. Até com certo orgulho. Principalmente quando surgiu a onda casual gamer iniciada pelo Wii. Até então eu não tinha muita necessidade de me rotular como “alguma-coisa-gamer”, mas a partir de um certo momento eu quis me diferenciar das pessoas que não levavam vídeo-games tão à sério como eu. E foi nessa do “levar à sério” que eu acabei descobrindo que sou noob.

Então, há umas semanas atrás eu conversava com um amigo gamer, um dos poucos cuja opinião sempre respeitei. Por algum motivo entramos num debate acalorado sobre Street Fighter 4, onde ele defendia que era um jogo de noob, e eu defendia que era um jogo para jogadores altamente técnicos, embora acessível aos iniciantes. Basicamente ele continuou atacando o jogo pelo fato dele apresentar muitas barras de especial, como a Revenge e Ultra, o que prejudicaria a chance de vitória pelos jogadores sérios, dando chance maior aos noobs que apanham e simplesmente apertam botões.

 Foto: Noob

A discussão prolongou-se até o momento em que eu reduzi as qualidades de Street Fighter 4 ao fato dele SER ALTAMENTE DIVERTIDO, a despeito das barras de especial. Foi quando esse meu amigo falou:

“EU NÃO JOGO PRA ME DIVERTIR. EU JOGO PRA SER BOM NO JOGO”

Orra.

Sério, relê aí:

“EU NÃO JOGO PRA ME DIVERTIR. EU JOGO PRA SER BOM NO JOGO. SUA BICHA”

“Caralhos!”, pensei comigo mesmo, “eu sou noob pra caralho”.

Eu acho que NUNCA joguei um jogo na vida pensando em ficar expert ou muito bom nele. Eu só jogo enquanto estou me divertindo. Eu nunca tive esse negócio de ficar insistindo num jogo buscando a perfeição ou fechar tudo com 100%. É claro que eu sou bom em algun jogos, mas só naqueles onde eu me divirto tanto que continuo voltando pro jogo várias e várias vezes, e ser bom no jogo é uma consequência, e não um objetivo.

E acho que é exatamente isso que diferencia o hardcore gamer do noob: para o hardcore gamer, ser bom no jogo é uma META, um OBJETIVO. A diversão é secundária. A diversão está em ser bom no jogo, e não no jogo em si. Cês já tinham pensado nessa diferença?

Então, como fato decorrente desta lógica, eu sou noob. Extremamente noob. Noob até doer. Porque eu só jogo para me divertir. Encheu o saco, tô largando e passando pra outro jogo. Não me interessa ser bom no jogo. Me interessa ver tudo que ele tem pra oferecer, sugar toda a diversão possível e depois largar o jogo num canto, sugando a diversão do próximo. Eu sou um parasita. Eu sou um carrapato de diversão, eu não sou um hardcore gamer.

 Foto: Atillah

É triste ter que deixar de lado um título que ostentei com tanto orgulho ao longo desses anos. Mas é isso aí, temos que reconhecer nossas mazelas. Não adianta chorar sobre o leite derramado. Agora só me resta jogar Cooking Mama, e parar de fazer drifts.

 Foto: Melhor jogo do mundo.

Bel, tamos aí. Noobs r’ us.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito