Eu Sou a Lenda (Devir)

Bíblia Nerd sexta-feira, 04 de fevereiro de 2011

Não é novidade que “vampiros” estão na moda. Mas essa resenha de hoje nada tem a ver com esses vampiros que brilham no sol. Nada tem a ver com vampirinhos bonzinhos e “vegetarianos”. Essa resenha é uma história que resgata a tradicional lenda dos vampiros e a adapta ao mundo atual, tentando justificar todas as crenças com uma base científica. Lenda passa a ser ciência. Exceção passa a ser regra. Anormal transforma-se em normal. Tudo é relativizado.

Me afasto mais uma vez da Analfabetismo Funcional para recomendar uma excelente história em quadrinhos: Eu Sou a Lenda, adaptação do aclamando livro homônimo de Richard Matheson, de 1954, que também ganhou versão para o cinema, protagonizada por Will Smith.

Primeiro quero dizer que não li o livro, mas, pelo que tenho percebido, a adaptação em HQ é bem mais fiel que o filme. No filme, o personagem central vive numa brincadeira de “gato e rato” com zumbis, enquanto na HQ e no livro, os vilões são os vampiros (na verdade são vampiros ao estilo dos zumbis de The Walking Dead – meio lentões e lerdos).

O enredo é óbvio: o personagem central – Robert Neville – por alguma razão é imune à “infecção” que causa o vampirismo, e aparentemente é um dos poucos sobreviventes do mundo. Vivendo isolado numa cidade, habitando uma casa-bunker, sobrevivendo com recursos de supermercados e afins. O tempo e a solidão o tornam um tanto ranziza e esquizofrênico, mas ele não desiste em estudar as razões e buscar uma solução para a doença que dizimou o mundo e sua família.

Mas será que suas necessidades são mais chocantes do que as dos outros animais e homens? Será que seus feitos são mais ultrajantes do que os do pai que sugou o espírito do próprio filho? O vampiro pode disparar corações e arrepiar cabelos. Mas será que ele é pior do que o pai que deu à sociedade um filho neurótico que virou político?

O diferencial dessa história é que ela tenta dar uma robusta base científica para o mito do vampiro. Ainda que seja, no fundo, falaciosa, as teorias e descobertas desenvolvidas pelo protagonista ao longo da história fazem algum sentido. Ele tenta entender o que causaria a contaminação: vírus, bactéria, parasita? “Por que os vampiros morrem com uma estaca de madeira no coração? Por que não resistem ao sol? Por que têm medo de cruz? Por que não suportam alho?” Enfim, ele encontra respostas pra tudo e o desfecho, apesar de um pouco óbvio tem algumas passagens e reflexões interessantes.

A adaptação foi feita por Steve Niles e conta com os expressivos desenhos são de Elman Brown. Prepare-se para bons momentos de suspense, diversão e reflexão.

Eu sou a lenda (Devir)


I am legend
Lançamento: 2010
Arte: Elman Brown
Roteiro: Steve Niles
Número de Páginas: 244
Editora: Devir

Leia mais em: , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito