Estreias da Semana – 24/12/2015

Cinema quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Macbeth: Ambição & Guerra (Macbeth)
Com: Michael Fassbender, Marion Cotillard, David Thewlis, Elizabeth Debicki, Jack Reynor e Sean Harris
Adaptado da crássica peça de William Shakespeare, Omelete Hamlet Macbeth conta a história do príncipe escocês que não é bêbado, ou seja, uma ficção. Tudo gira em torno da possibilidade de Macbeth, general escocês, ser elevado a rei; possibilidade que o leva a planejar de forma que isso se torne menos uma possibilidade e mais uma certeza. Tudo isso enquanto tenta reconstruir seu relacionamento com a esposa, enquanto ambos lutam contra a ambição e desejo, seja lá do que.
Eu não vou explicar muito mais senão vai aparecer nego reclamando de spoiler.

Alvin e os Esquilos: Na Estrada (Alvin and the Chipmunks: The Road Chip)
Com: Justin Long, Jason Lee, Jesse McCartney, David Cross, Cameron Richardson, Amy Poehler, Anna Faris e Christina Applegate
Alvin, Simon e Theodore acham que Dave vai pedir sua namorada em casamento e, por conta disso, despejá-los. Não que não seja justo, mas eles correm contra o tempo, para impedi-lo antes de três dias, para não só salvar a família de perder Dave, mas também de ganhar um meio-irmão do mal. Não sei se você já aprendeu, mas pra Hollywood meio-irmão é sempre do mal.
Sério. Vocês tão levando Alvin e os Esquilos pro quarto filme. VOCÊS!

As Sufragistas (Suffragette)
Com: Anne-Marie Duff, Grace Stottor, Helena Bonham Carter, Meryl Streep, Geoff Bell, Carey Mulligan, Amanda Lawrence, Shelley Longworth, Adam Michael Dodd, Ben Whishaw e Sarah Finigan
Início do século XX em Londres. Mulheres começam a resistir a opressão da sociedade, de forma passiva, e são chamadas de sufragistas. Mas quando a polícia parte pra agressão, elas se rebelam publicamente. Uma delas é Maud Watts, que trabalha com o marido numa lavanderia, mas ao reconhecer uma colega de trabalho em uma manifestação, resolve que também quer lutar pela sua dignidade.
Não dá pra fazer piada, com um filme sério desse. Só dá pra recomendar, pela cultura imbuida.

Até Que a Sorte nos Separe 3: A Falência Final
Com: Leandro Hassum, Camila Morgado, Aílton Graça e Kiko Mascarenhas
Tino, depois de faliar a família pela segunda vez, está procurando emprego. Mas é atropelado por Tom e fica em coma por sete meses. Quando acorda, descobre que sua filha Teté se apaixonou por Tom, que é filho do homem mais rico do Brasil, Rique Barelli, e eles vão se casar. Só que quem paga a festa é o pai da noiva, então Tino vai pedir uma ajuda a Rique, que o emprega em sua corretora de ações. Mas Tino consegue não só falir a corretora, como derrubar a bolsa a ponto de causar uma crise nacional, que Tino terá de gerenciar, enquanto monta um casamento decente pra filha.
Eu não sei não, isso tá com menos cara de situação de comédia babaca e mais de crítica ao atual sistema do país. Mas eu posso estar enganado.

Já Estou Com Saudades (Miss You Already)
Com: Drew Barrymore, Toni Collette, Dominic Cooper, Paddy Considine, Tyson Ritter, Mem Ferda, Noah Huntley e Jacqueline Bisset
Amigas desde sempre, Milly e Jess são opostos: Enquanto a primeira tem uma carreira, um marido devotado e dois filhos, Jess trabalha em uma horta comunitária, mora com o namorado em um barco e tenta ter um bebê desesperadamente. Mas quando dá xabu e a água bate na bunda, a amizade começa a ficar complicada.
Esse negócio de opostos se atraem é de uma leviandade sem fim. Isso só funciona pra imã, minha gente.

Victoria
Com: Laia Costa, Burak Yigit, Franz Rogowski, Frederick Lau, Martin Goeres e Max Mauff
Victoria, como toda jovem, vai pra balada conhecer pessoas. “Conhecer”, tá bom. Mas numa dessas, ela conhece Sonne, que tá planejando roubar um banco com os amigos. Tomada pelos sentimentos [E abandonada pelo próprio cérebro], Victoria pula de cabeça nessa ideia e agora tá perigando rodar.
Quando o filme quer se vender por ter um “plano sequência incrível”, você já pode esperar uma grande bomba.

A Pequena Morte (The Little Death)
Com: Bojana Novakovic, Josh Lawson e Damon Herriman
Um filme australiano sobre a vida sexual de alguns casais, como por exemplo, uma mulher que só consegue se excitar ao ser assediada; enquanto outra só chega ao clímax quando o namorado chora. Ou, como não poderia faltar numa comédia [?], temos a brincadeira sexual que vai além do que devia e acaba virando algo não-sexual.
Parece engraçado? Pra mim é constrangedor.

Leia mais em: , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito