Estilos Musicais Brasileiros

Música quinta-feira, 04 de outubro de 2012

Vez ou outra eu escuto alguém falando que o Brasil é uma merda, que a cultura do Brasil é péssima e que a música brasileira é uma porcaria, apontando o axé, o funk, arrocha e outros “gêneros” musicais para sustentar seus argumentos. Isso é inteiramente verdade? Claro que não. Me acompanhem ai.

Todo mundo que tenha frequentado uma escola alguma vez na vida, sabe que nosso país foi colônia de Portugal. É aquela velha história: Veio um bando de maloqueiro, matou os nativos e se instalou. Quinhentos e tantos anos depois, cá estamos nós, vivendo essa modernidade estranha, onde os amuares, que hoje andam sobre quatro rodas ao invés de patas, devido a evolução, nos brindam com o deleite de tantos gêneros musicais tremendamente revigorantes, como os citados no parágrafo acima. A grande verdade é que, para além destas demonstrações públicas de idiotice musical, tanto por parte dos amuares, como da mídia que estes consomem, temos um ranço de país colonizado: Tendemos a acreditar que grande parte daquilo que vem de fora é melhor do que o que é criado aqui. Para tentar mudar a ideia de vossas senhorias, tratarei de trazer alguns estilos musicais antigos e novos que provam que no Brasil tem muita coisa boa, culturalmente relevante e de muito bom gosto; assim como na Europa, ou usamérica tem um monte de lixo, que eles despejam sobre o mundo.

Samba

O samba é o mais famoso e lembrado dos estilos musicais brasileiros. Não seria exagero falar que grande parte de desdobramentos da MPB surgiram dele. Grande parte da música brasileira é uma grande mescla de samba com outros estilos, como por exemplo: Bossa nova – samba e jazz; sambalanço – samba e rock and roll. Seus poetas são reconhecidos como os maiores compositores brasileiros, notadamente Cartola, Adoniram Barbosa, Noel Rosa, Vinícius de Moraes, dentre uma grande infinidade.

Bossa nova

Provavelmente o estilo brasileiro mais difundido no mundo, a bossa é, como disse, uma mescla de samba com elementos de jazz, que foi muito praticada nas décadas de 1950 e 1960. Eram cantados principalmente as grandes maravilhas do Brasil: O mar, as mulheres e a boemia. Eu particularmente gosto, apesar de achar que é um estilo pretensioso e alienado, feita por uma pequena burguesia carioca para uma pequena burguesia carioca. Seus expoentes são João Gilberto e Tom Jobim.

Tropicália

A tropicália está para a música brasileira assim como o rock dos anos 60 está para a música mundial: Faz parte de um movimento de contracultura e de contestação dos valores musicais hegemônicos. Música totalmente psicodélica, com elementos marcantes do rock and roll e mesclas com estilos variados da nossa cultura fazem parte da composição musical deste estilo. Os grandes expoentes são Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gilberto Gil e Gal Costa, os míticos Doces Bárbaros.

Clube da Esquina

As vezes eu fico na dúvida sobre se Clube da Esquina é um estilo. Eu vou considerar que sim, porque não existe nada igual na música brasileira. Basicamente formado por dois álbuns, um de 72 e um de 78, encabeçados pelos músicos Milton Nascimento e Lô Borges, além de outros grandes nomes como Beto Guetes e Flávio Venturini. A música deste estilo é conhecida pelo engajamento e a complexidade. O nome é proveniente do hábito dos integrantes em se encontrarem nas esquinas de Belo Horizonte.

Baião

O baião é a típica música nordestina, cantando as mazelas do sertão, assim como as alegrias. O instrumento típico é o acordeão, que chora e faz chorar. Para falar a verdade, é um estilo que eu não estou muito familiarizado, sendo que de cabeça, Luiz Gonzaga é o único nome de expressão que conheço.

Sertanejo

Esqueça o que você conhece de sertanejo, seja aquele romântico ou universitário, isso não é música. O sertanejo verdadeiro, surgido em vários pontos do Brasil, mais notadamente em Minas e no oeste paulista, não tem nada a ver com isso. Eu tenho a teoria que esse estilo é o blues brasileiro. A semelhança estrutural é notada para quem entende um pouco de música, assim como a temática da dura vida do trabalhador rural. Os expoentes são: Pena Branca e Xavantinho, Sérgio Reis, Tonico e Tinoco, Tião Carreiro, dentre outros.

Mangue Beat

Estilo musical difundido nos anos 90 do Recife para o Brasil, é uma das muitas misturas de músicas típicas do Brasil com rock and roll. Apesar de ter deixado todos os outras de fora, como o rock rural, o progressivo e o samba rock, citei este por considerá-lo o que mais representa de original dentro destas misturas. Com uma mescla de maracatu, funk, rock e música eletrônica, o mangue beat não é apenas um movimento musical, sendo de grande representatividade cultural, existindo inclusive um manifesto de lançamento. De musicalidade agressiva e engajada, este é talvez o último grande movimento da música brasileira. Sendo realmente chato, se não fosse pelo mangue beat e o grunge, nada de relevante teria sido criado na música pós 1970. Seus principais nomes são: Chico Science e A Nação Zumbi e Mundo Livre S/A.

Nova Música Brasileira

Não é bem um estilo musical, tá mais para um catado de novos músicos que surgiram mais ou menos agora na cena musical brasileira. Assim como tudo que está sendo criado no mundo na década de 2000/10, são resgates de gêneros consagrados com roupagens modernas. Ou seja, um bando imitadores dos cantores antigos. Porém é o que temos por hoje. Os caras realmente são interessantes, têm uma musicalidade tremenda e de certo modo dão um novo suspiro para a música brasileira. Tipo o que aquelas bandinhas britânicas fizeram com o rock and roll. Infelizmente isso tá bastando, pois a crise de identidade e criatividade desta geração é gritante. Os nomes mais importantes que me vêm a cabeção são: Céu, Tulipa Ruiz, Marcelo Jeneci.

Bom, espero que tenham gostado deste catado que eu fiz aqui, e que possam desfrutar da nossa rica cultura musical.

Leia mais em: , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Jin

    Bom artigo.

  • Cachero

    Realmente, o Clube da Esquina é uma coisa à parte… música simplesmente transcendental, encaixar como MPB é até dificil… lembrando que o Lô Borges tinha só 18 anos quando gravou o primeiro álbum!

busca

confira

quem?

baconfrito